Biodiversidade, territorialidade e autonomia / Biodiversity, territoriality and autonomy

Vanessa Magnus Hendler, Luciana Dias de Oliveira, Vanuska Lima da Silva, Queite Marrone Soares da Silva

Abstract


Este trabalho tem por objetivo compreender os impactos do vigente sistema alimentar sobre a biodiversidade, os hábitos alimentares e a vida das comunidades tradicionais e de agricultores familiares rurais no município de Mostardas, situado no estado do Rio Grande do Sul. Para viabilizar a discussão utilizou-se falas apreendidas em um momento de interação e socialização com a comunidade local, buscando por meio da literatura acadêmica compreender os elementos manifestados nos discursos. A partir das análises e das discussões tecidas, observa-se transformações no contexto rural, sobretudo no que tange a alimentação, fruto, em grande medida, da lógica industrial que rege, atualmente, o modelo de produção global de alimentos; apontando assim para a emergência de sistemas alimentares promotores de saúde, sustentabilidade e equidade social.


Keywords


biodiversidade, comunidade tradicional, sistema alimentar

References


AMORIM, L. O et al. O movimento dos pequenos agricultores e a luta em defesa as sementes crioulas no alto Sertão Sergipano, Brasil. Revista de Geografia. v. 34, n. 1, 2017.

ANA, Articulação Nacional de Agroecologia; ABA, Associação Brasileira de Agroecologia. Cadernos de estudos: saúde e agroecologia, vol. 1. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2019. Disponível em: < https://agroecologia.org.br/wp-content/uploads/2019/11/Saude_e_Agroecologia_web.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2020

AZEVEDO, E. Alimentação e Modos de Vida Saudável. Saúde em Revista, v. 6, n. 13, p. 31-36, 2004.

AZEVEDO, E; PELICIONI, M. C. F. Promoção da saúde, sustentabilidade e agroecologia: uma discussão intersetorial. Revista Saúde e Sociedade, v. 20, n.3, p715-729, 2011.

BARROS, F. Sociabilidade, cultura e biodiversidade na Beira de Abaetetuba no Pará. Ciências Sociais Unisinos, v. 45, n. 2, p. 152–161, 2009.

BARBOSA, Lívia. Tendências da alimentação contemporânea. In: PINTO, Michele de Lavra; PACHECO, Janie K. (Org.). Juventude, Consumo & Educação 2. Porto Alegre: ESPM, 2009. p. 15-64.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia Alimentar para População Brasileira. 2º Edição. Brasília-DF: Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário; Ministério do Meio Ambiente; Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Plano nacional de promoção das cadeias de produtos da sociobiodiversidade. Brasília: 2009.

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Biodiversidade e Florestas Agrobiodiversidade e Diversidade Cultural. Série Biodiversidade, 20. Brasília-DF: Ministério do Meio Ambiente, 2006.

BRASIL, Decreto nº 6.040 de 7 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Diário Oficial da União, 2007.

CASTILHO, A. L. et al. O atlas do agronegócio: Fatos e números sobre as corporações que controlam o que comemos. Rio de Janeiro: Fundação Rosa Luxemburgo; Fundação Heinrich Boll, 2018.

CAVALCANTE, R. B.; CALIXTO, P.; PINHEIRO, M. M. K. Análise de Conteúdo: considerações gerais, relações com a pergunta de pesquisa, possibilidades e limitações do método. Informação & Sociedade: Estudos, v.24, n.1, p. 13-18, 2014.

CONTRERAS, J. Patrimônio e Globalização: o caso das culturas alimentares. In.: CANESQUI, A. M; GARCIA, R. W. D. Antropologia e Nutrição: um diálogo possível. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005. p. 129-145.

CORADIN, Lidio; SIMINSKI, Alexandre; REIS, Ademir. Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro - região sul. Brasilia: MMA, 2011.

ESTEVE, E. V. O negócio da comida: quem controla a nossa alimentação?1o ed. São Paulo: Expressão Popular, 2017.

GOÉS, J. A. W. Hábitos alimentares: globalização ou diversidade? In: FREITAS, M.C.S, Fontes G.A.V, Oliveira N., organizadores. Escritas e narrativas sobre alimentação e cultura. Salvador: Edufba; 2008. p. 376-404.

IDEC, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. A Sindemia Global da Obesidade, Desnutrição e Mudanças Climáticas – relatório Comissão The Lancet (versão em português). Alimentando Políticas. 2019. Disponível em: . Acesso: 13 de outubro de 2019.

IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. A trajetória histórica da segurança alimentar e nutricional na agenda política nacional: projetos, descontinuidades e consolidação. Rio de Janeiro: IPEA, n. 1953, 2014.

JOHNS, T.; EYZAGUIRRE, P. B. Linking biodiversity, diet and health in policy and practice. Proceedings of the Nutrition Society, v. 65, n. 2, p. 182–189, 2006.

LOUZADA, M. L. C., et al. Alimentos ultraprocessados e perfil nutricional da dieta no Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 49, n. 38, p. 1-11, 2015.

MALUF, R. S. et al. Nutrition-sensitive agriculture and the promotion of food and nutrition sovereignty and security in Brazil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 8, p. 2303–2312, 2015.

MALUF, R.; MENEZES, F. Caderno segurança alimentar. Conferências do Fórum Social Mundial, 2000.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MINAYO, M.C.S. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 10. ed. São Paulo: HUCITEC, 2007.

PAIVA, J. B. et al. A confluência entre o “adequado” e o “saudável”: análise da instituição da noção de alimentação adequada e saudável nas políticas públicas do Brasil. Caderno de Saúde Pública, v. 35, n. 8, p. 1-12, 2019.

RAMOS, M. O. et al. Cadeias de produtos da sociobiodiversidade no sul do Brasil: valorização de frutas nativas da Mata Atlântica no contexto do trabalho com agroecologia. Amazônica: Revista de Antropologia (Online), v. 9, n. 1, p.98-131, 2017.

SANTILLI, J. Agrobiodiversidade e direito dos agricultores. São Paulo: Editora Peirópolis, 2009.

SILVA, T. A. A. Injustiça ambiental, meio ambiente e vulnerabilidade: problematização a construção social da desterritorialização de comunidades pobres e negras. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente. v. 10, n. 1, p. 145-165, 2017.

TRICHES, R. M.; SCHNEIDER, S. Alimentação, sistema agroalimentar e os consumidores: novas conexões para o desenvolvimento rural. Cuadernos de Desarrollo Rural, vol. 12, n. 75, 2015.

TRICHES, R.M; GERHARDT, T.E.; SCHNEIDER, S. Políticas alimentares: interações entre saúde, consumo e produção de alimentos. Interações, v. 15, n. 1, p. 109-120, 2014.

VAN DER PLOEG, J. D. Camponeses e impérios alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 2008.

UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância. The State of the World´s children 2019: Children, food and nutrition. UNICEF, 2019. Disponível em: . Acesso em: 18 de outubro de 2019.

WANDERLEY, M. N. B. A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas: o “rural” como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 15, p. 69-129, 2001.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-135

Refbacks

  • There are currently no refbacks.