Diagnóstico da qualidade ambiental e seus fatores de influência na orla marítima da Ilha do Maranhão do período de dezembro de 2015 a dezembro de 2016 / Diagnosis of environmental quality and its influence factors in the maritime slope of Maranhão Island from the period from december 2015 to december 2016

Marcelo Vieira Sodré Barbosa, Amanda Lima Moraes dos Santos, Paula Veronica Campos Jorge Santos, Deoclides dos Santos Costa Dias, Rafael Carvalho Ribeiro, Victor Lamarão de França

Abstract


Este trabalho apresenta uma avaliação das condições de balneabilidade da orla marítima da Ilha do Maranhão, no período de dezembro de 2015 a dezembro de 2016. Evidencia-se também fatores de influência das condições de balneabilidade, como o índice de precipitação e os investimentos em saneamento na localidade. No Maranhão, a melhoria da qualidade das águas salgadas, da região de praias, exige atenção, tendo em vista que a região é amplamente utilizada por banhistas e recebe boa parte dos turistas que visitam a capital maranhense. A metodologia utilizada foi a análise a partir dos laudos de balneabilidade emitidos pela SEMA - MA, índices pluviométricos fornecidos pelo INMET e informações do Governo do Estado. Os resultados mostram que os meses em que a precipitação mostrou- se mais alta foram os em que as praias apresentaram as piores condições de balneabilidade. Além disso, foi possível observar que os investimentos do governo do Estado do Maranhão por meio de programas como o Mais Saneamento já demonstram os primeiros resultados positivos.


Keywords


Balneabilidade; Precipitação; Mais Saneamento; Região Costeira; Turismo Costeiro.

References


ACKERMAN, D; WEISBERG, S. B. Relationship between rainfall and beach bacterial concentrations on Santa Monica Bay beaches. Journal of Water and Health, IWA Publishing, v.1, n.2, p.8589, Jun 2003.

BOEHM, A. B.; GRANT S. B.; KIM J. H.; MOWBRAY, S. L.; MCGEE, C. D. ; CLARK, C.

D.; FOLEY, D. M.; WELLMAN, D. E. Decadal and Shorter Period Variability of Surf Zone Water Quality at Huntington Beach, California. Environmental Science & Technology, v.36, n.18, p.3885-3892, 2002. FRANCENER, S. F.; ANDRADE, L. R; MOREIRA, J. P. P. C.; NUNES, M. L. A.; GOMES, J. B.; SANTOS, L. R.; NASCIMENTO, T. E. P. F.; PICCOLO, L. C. C.; RODRIGUES, E. A. D. M.; BIANQUI, W.; WEBLER, A. D.; BRUCHA, G. Avaliação do índice de balneabilidade em uma área de lazer no município de Ji-Paraná – Rondônia. In: XIX Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. 2011. Alagoas: Maceió. Anais... 2011. p. 1-9.

GIL, A. C. Como classificar as pesquisas. In: Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4a ed. S„o Paulo: Atlas; 2002. p. 41-57.

INMET. Banco de dados meteorológicos para ensino e pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Brasília, 2016. Disponível em: . Acesso em: dez, 2016.

SEMA. Balneabilidade das Praias de São Luís e São José de Ribamar. Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais. São Luís, 2016. Disponível em: . Acesso em: dez, 2016.

Santos, P.V.C.J; Castro, A.C.L; Rebêlo, J.M.M; França, V.L e Soares, L.S. (2017) Tendência pluviométrica em bacia hidrográfica amazônica: Impactos potenciais em sobre comunidades de peixes. Revista Espácios. Vol 38, nº29.

SNIS. Diagnóstico anual de águas e esgotos. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: dez, 2016.

VIERTLER R. B. Métodos Antropológicos como Ferramentas para Estudos em Etnobiologia e Etnoecologia. In: AMOROZO, M. C. M.; MING, L. C.; SILVA, S. P. (Eds.). Métodos de Coleta e Analise de Dados em Etnoecologia e Disciplinas Correlatas. Rio Claro (Brasil): UNESP/CNPq, 2002.

WORLD HEALTH ORGANIZATION – WHO. (1999) Health-based monitoring of recreational waters: the feasibility of a new approach (the “Annapolis Protocol”) Geneva. 50 p. (Protection of the Human Environment: Water, Sanitation and Health Series). Disponível em: . Acesso em: dez, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-122

Refbacks

  • There are currently no refbacks.