Percepção ambiental dos usuários em duas praias do Nordeste do Brasil: a problemática da poluição / Environmental perception of users on two beaches in Northeast Brazil: the problem of pollution

Jailza Freitas, Caroline Lopes França, Jackellynne Fernanda Farias Fernandes, Jordana Adorno Furtado, Sâmea Heloá da Costa Soares, Wanda Batista de Jesus

Abstract


Esta pesquisa tem por objetivo avaliar a percepção ambiental dos usuários das praias Calhau e Caolho em São Luís do Maranhão - Brasil em relação ao problema da poluição. Portanto, foram aplicados 70 questionários semiestruturados, neste questionário foi abordada a poluição nestas praias envolvendo o público direto, tais como, vendedores locais e banhistas. Os resultados obtidos constataram que a maioria dos entrevistados visualizaram pontos de poluição nas praias, destacando a água e areia das praias os locais mais afetados pela poluição. Este cenário foi atribuído ao descarte inadequado dos resíduos sólidos e a presença de efluentes domésticos. Em relação às formas de colaboração para a manutenção das praias, grande parte dos entrevistados destacou que desprezar o lixo nos locais adequados é uma forma de diminuir a poluição e consequentemente gerar uma melhoria paisagística. Contudo, medidas de contribuições tanto dos usuários como do poder público serão importantes para a manutenção e conservação das praias de São Luís - MA.


Keywords


Avenida Litorânea, Gestão costeira, Lixo, Manutenção, Zona costeira.

References


Almeida NC, Barros ALR, Arouche SP, Ferro TAF, Moraes FHR, Monteiro-Neto V, Figueiredo PMS, 2012. Detecção de Enteropatógenos e teste de susceptibilidade a agentes sanitizantes de cepas diarreiogênicas de Escherichia coli isoladas das Praias de São Luís- Maranhão. Revista de Patologia Tropical, 41(3):304-318. DOI: 10.5216/ rpt.v41i3.20757

Aretano AR, Parlagreco L, Semeraro T, Zurlinia G, Petrosillo I. 2017. Coastal dynamics vs beach users attitudes and perceptions to enhance environmental conservation and management effectiveness. Marine Pollution Bulletin, 123(1-2): 142-155. DOI: 10.1016/j.marpolbul.2017.09.003

Brasil. Decreto Presidencial nº 5.300, 7 de dezembro de 2004, Regulamenta a Lei Federal n º 7.661, de 16 de maio de 1988, que institui o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro, dispõe de regras de uso e ocupação da zona costeira e estabelece critérios de gestão da orla marítima e dá outras providências.

Cheshire AC, Adler E, Barbière J, Cohen Y, Evans S, Jarayabhand S, Jeftic L, Jung RT, Kinsey S, Kusui ET, Lavine I, Manayara P, Oosterbaan L, Pereira MA, Sheavly S, Tkalin A, Varadarajan S, Wenneker B, Westphalen G. (2009). UNEP/IOC Guidelines on survey and monitoring of marine litter. 120 pp., UNEP Regional Seas Reports and Studies, Nº 186; IOC Technical Series No. 83.

Claudino SV, Peulvast JP. (2006). Geomorfologia da zona costeira do estado ceará, nordeste do brasil. Litoral e sertão: natureza e sociedade no nordeste brasileiro. https://books.google.com.br

Dias Filho M, Silva-Cavalcanti JS, Araujo MCB, Silva ACM. (2011). Avaliação da Percepção Pública na Contaminação por Lixo Marinho de acordo com o Perfil do Usuário: Estudo de Caso em uma Praia Urbana no Nordeste do Brasil. RGCI/JICZM, Gestão Costeira Integrada, Journal Integrated Coastal Zone Management, (ISSN:1646-8872), Lisboa-Portugal.

Dias Filho MJO, Araújo MCB, Silva-Cavalcanti JS, Silva, ACM. (2011). Contaminação da praia de boa viagem (Pernambuco-Brasil) por lixo marinho: relação com uso da praia. Arquivo de Ciências do Mar, Fortaleza, 44(1): 33-39. DOI: doi.org/10.32360/acmar.v44i1.282

Enriquez-Acevedo T, Botero CM, Cantero-Rodelo R, Pertuz A, Suares A. (2018). Willingness to pay for Beach Ecosystem Services: The case study of three Colombian beaches. Ocean and Coastal Management, 161: 96-104. DOI: 10.1016/j.ocecoaman.2018.04.025

Fernandes LG, Sansolo DG. (2013). Percepção ambiental dos moradores da cidade de São Vicente sobre os resíduos sólidos na Praia do Gonzaguinha, SP, Brasil. Revista de Gestão Costeira Integrada, 13(3):379-389. DOI: 10.589/rgci416

Friesinger S, Bernatchez P. (2010). Perceptions of Gulf of St. Lawrence coastal communities confronting environmental change: Hazards and adaptation, Québec, Canada. Ocean Coastal. 53(11): 669. DOI: 10.1016/j.ocecoaman.2010.09.001

Gomes, P. C. C. A Condição Urbana. (2002). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. (ISBN 85-286-0956-1)

Günther H. Como elaborar um questionário. Planej Pesq Ciências Sociais. [accessed 2018 Aug 15]: [35 p.] http//:www.psiambiental.net/pdf/01questionário.pdf.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM). Atlas geográfico das zonas costeiras e oceânicas do Brasil. São Paulo, dezembro de 2011.

IBGE. 2015/2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Municípios do estado do Maranhão. [accessed 2018 May 20] http://www.ibge.gov.br/html.

Leite EB, Moreira KC, Santos VC. (2008). O lixo na praia de São Tomé – Salvador – Bahia. Candombá – Revista Virtual, (ISSN:1809-0362)

Maranhão. Nota Técnica sobre o Monitoramento das Condições de Balneabilidade das Praias. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais – SEMA. [acessed 2018 june 2 http://www.sema.ma.gov.br]. Acesso em: 02 de junho de 2018.

Magalhães SEF, Araújo MCB. (2012). Lixo marinho na praia de Tamandaré (PE-Brasil): caracterização, análise das fontes e percepção dos usuários da praia sobre o problema. Revista online. Tropical oceanography. Recife. 40(2):193-208. DOI:10.5914/to.2012.0070

Marujo MN, Carvalho P. (2010). Turismo, planejamento e desenvolvimento sustentável. Turismo & Sociedade. Curitiba, (ISSN:1983-5442).

Medeiros ECS, Pantalena AF, Miola B, Lima RS, Soares MO. (2014). Percepção ambiental da erosão costeira em uma praia no litoral do Nordeste do Brasil (Praia da Taíba, CE). Revista de Gestão Costeira Integrada, 14(3): 471-482. DOI:105894/rgci488

Moraes ACR. (1999). Contribuições para a gestão da zona costeira do Brasil: Elementos para uma Geografia do Litoral Brasileiro. Ed. Hucitec; edusp. São Paulo, (ISBN:978-85-7419-67-0).

Moreno P, Callisto, M. (2005). Bioindicadores de qualidade de água ao longo da bacia do Rio das Velhas (MG). 5a ed. Brasília: Embrapa.

Pelicioni, AF. (2006). Ambientalismo e educação ambiental: dos discursos as práticas sociais. Revista o Mundo da Saúde, São Paulo, 4(30):532-543.

Pendleton L, Martin N, Webster DG. (2001). Public perceptions of environmental quality:a survey study of beach use and perceptions in Los Angeles County. Mar Pollut Bull, 42 (11): 1155-1160.

Rocha MB, Zouain DM. (2015). Percepção socioambiental: a visão de turistas e gestores de hotéis sobre os impactos da poluição das praias no turismo do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo, 9(2):360-377. DOI: doi.org/10.7784/rbtur.v9i2.775

Santana-Neto SP, Silva IR, Cerqueira MB, Tinôco MS. (2011). Perfil socioeconômico de usuários de praia e percepção sobre a poluição por lixo marinho: Praia do Porto da Barra, BA, Brasil. Revista de Gestão Costeira Integrada, (ISSN:1646-8872)

Santos IR, Friedrich AC, Fillmann G, Wallner M, Schiller RV, Costa R. (2004). Geração de resíduos sólidos pelos usuários da praia do Cassino, RS, Brasil. Gerenciamento Costeiro Integrado, 3(1):12-14.

Santos IR, Friedrich AC, Wallner-Kersanach M, Fillmann, G. (2005). Influence of socio-economic characteristics of beach users on litter generation. Ocean Coast Manage, 48(9-10):742-752. DOI: 10.1016/j.ocecoaman.2005.08.006

Santos IR, Friedrich AC, Ivar do sul JA. (2009). Marine debris contamination along undeveloped tropical beaches from northeast Brazil. Environmental Monitoring and Assessment, 148(1.4):455-462. DOI:10.1007/s10661-008-0175-z.

Santos JHS. (1996). Análise por geoprocessamento da ocupação na Franja Costeira ao Norte da Cidade de São Luís – MA [Dissertação de Mestrado]. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Silva JS, Barbosa SCT, Costa, MF. (2008a). Flag items as a tool for monitoring solid wastes from users on urban beaches. Journal Coastal Research, 24(4): 890-898. DOI: 10.2112/06-0695.1

Silva VC, Nascimento AR, Mourão APC, Coimbra-Neto SV, Costa FN. (2008). Contaminação por Enterococcus da água das praias do município de São Luís, Estado do Maranhão. Acta Scientiarum Technology, (ISSN: 1806-2563).

Silva-Cavalcanti, JS, Araujo MCB, Costa MF. (2009). Plastic litter on an urban beach - a case study in Brazil. Waste Manag Res, 27(1): 93-97. DOI: 10.1177/0734242X08088705

Souza JRS. (2003). Estudo sobre balneabilidade das praias de São Luis – MA. [Monografia] São Luís: Universidade Federal do Maranhão.

Suciu MCS, Tavares DC, Costa LL, Silva MCL, Zalmon IR. (2017). Evaluation of environmental quality of Sandy beaches in southeastern Brazil. Marine Pollution Bulletin, 119(2):133-142. DOI: 10.1016/j.marpolbul.2017.04.045

Tuan YF. (1980). Topoflia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Difel, São Paulo, Brasil. ISBN:8585445424.

Teles TS, Cutrim Junior V, Santos JHS. (2009). Percepção Ambiental dos frequentadores das praias do Olho d’ Água e Araçagi, Ilha do Maranhão-MA. XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Universidade Federal de Viçosa-Mg.

Whyte AVT. (1977). - Guidelines for feld studies in environmental perception. In: UNESCO United Nations Educational, Scientifc and Cultural Organization, MAB Technical Notes 5, Programme Man and the Biosphere (MAB). 117; 1977. Paris, France.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-085

Refbacks

  • There are currently no refbacks.