Indicadores de desempenho de energia em edifícios de escritório: Estudo comparativo através de uma revisão bibliográfica sistemática / Energy performance indicators in office buildings: A comparative study through a systematic literature review

Hyago Maurício Bremm Muller, Douglas Barreto, José da Costa Marques Neto

Abstract


No setor da construção civil, os edifícios são responsáveis pelo maior consumo de energia. Tal evidência pode ser explicada pela ausência ou ineficiência da gestão de energia, muitas vezes, desencadeado por falhas ou ausência de medições de consumo, análises e correções de desvios, bom como falta de emprego de fontes alternativas. Neste contexto, esta pesquisa buscou analisar e comparar, por meio de uma revisão bibliográfica sistemática, indicadores de desempenho de energia em edifícios de escritórios. Acrescenta-se ainda ao estudo, uma exposição breve sobre consumo de energia no Brasil e no mundo, práticas de gerenciamento de facilidades e Key Performance Indicators (KPIs), as quais são ferramentas que auxiliam o processo de gestão de energia dos edifícios. Através de uma metodologia de revisão bibliográfica sistemática foram identificados 48 periódicos, dos quais foram selecionados 14 e selecionados 4 estudos que formaram a base desta pesquisa. Os periódicos escolhidos apresentaram indicadores reais de desempenho de energia de 4 edifícios de escritório da Europa (Alemanha, Dinamarca, Suécia e Áustria) e 4 simulações de edifícios do Brasil (São Paulo/SP e Fortaleza/CE e Florianópolis/SC, duas vezes). Os resultados indentificaram que edíficos europeus consomem menos energia por área construída quando comparado aos edifícios brasileiros. Contudo, a presente pesquisa não permite tirar conclusões generalizadas, devido ao número limitado de casos. Além disso, existem diversos fatores que devem ser considerado para avaliar a eficiência energética de um edifício, tais como: clima local, envoltória, isolamento térmico, uso de equipamentos eficientes, utilização e tipo de operação dos edifícios.

 

Palavras chaves: Gestão de energia, Eficiência energética, Gerenciamento de facilidades, Key performance indicators


Keywords


Gestão de energia, Eficiência energética, Gerenciamento de facilidades, Key performance indicators

References


AKOBENG AK. Understanding systematic reviews and meta-analysis. Arch Dis Child. 2005; 90:845-8.

BERARDI, Umberto. A cross-country comparison of the building energy consumptions and their trends. Resources, Conservation And Recycling, [s.l.], v. 123, p.230-241, ago. 2017. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.resconrec.2016.03.014.

CARLO, Joyce Correna. Desenvolvimento de Metodologia de Avaliação da Eficiência Energética do Envoltório de Edificações Não-residenciais. 2008. 215 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil – Ppgec, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

CDM. Executive Summary for Principal Groups A & B, CE14/2000. Hong Kong: 2002.

CONFORTO, Edivandro Carlos; AMARAL, Daniel Capaldo; SILVA, Sérgio Luis da. Roteiro para revisão bibliográfica sistemática: aplicação no desenvolvimento de produtos e gerenciamento de projetos. In: CBGDP, 8º Congresso Brasileiro de Gestão de Desenvolvimento de Produto, 2011, Porto Alegre. Anais. Porto Alegre: Gbdgp, 2011. p. 1 - 12.

D'AGOSTINO, Delia; CUNIBERTI, Barbara; BERTOLDI, Paolo. Energy consumption and efficiency technology measures in European non-residential buildings. Energy And Buildings, [s.l.], v. 153, p.72-86, out. 2017.

DEGANI, Clarice Menezes. Modelo de Gerenciamento da Sustentabilidade de Facilidades Construídas. 2010. 235 f. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia da Construção Civil, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

DIDONE, Evelise Leite; WAGNER, Andreas and PEREIRA, Fernando Oscar Ruttkay. Estratégias para edifícios de escritórios energia zero no Brasil com ênfase em BIPV. Ambient. constr. [online]. 2014, vol.14, n.3, pp.27-42.

GRAÇA, Moacyr E. A. da. Gerenciamento de Facilidades. 2016. Disponível em: http://www.moacyrgraca.com.br/downloads/page4.html, acesso em: 20 nov. 2018.

KAVRAKOV, Deyan. Performance Management in Facility Management. Top Key Performance Indicators in FM. v. 32, 2015.

SAMPAIO, R. F; MANCINI, M. C. Estudo de Revisão Sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p.83-89, dez. 2006.

SANTESSO, C. A.; CHVATAL, K. M. S. Consumo energético de salas de escritório climatizadas de modo misto em São Paulo: considerações sobre o projeto. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 18, n. 4, p. 119-137, out./dez. 2018.

SANTANA, M. V. Influência de Parâmetros. Construtivos no Consumo de Energia de Edifícios de Escritório Localizados em Florianópolis – SC. 2006. 181 f.

ROMÉRO, Marcelo de Andrade. Arquitetura, Comportamento e Energia. 1997. Tese Livre Docência- Universidade de São Paulo, USP, 1997.

PERSON, Dick. A gestão da sua energia- reduzindo custos com sustentabilidade. Talen: Revista Infra, Ed. 106, fevereiro de 2009




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-070

Refbacks

  • There are currently no refbacks.