Pesquisa de enfermagem em área rural: relato de experiência durante a fase de coleta de dados / Nursing research in rural area: experience report during the data collection phase

Natércia Taveira Carvalhaes Dias, Murilo César do Nascimento, Maria Regina Martinez

Abstract


A realização de pesquisa de campo, como a rural, tem muitas peculiaridades que são caracterizadas pelas investigações que vão muito além das pesquisas bibliográficas, elas referem a realização de coleta de dados e todo mecanismo que envolve diferentes tipos de recursos para que o pesquisador consiga estar junto da população que se pretende estudar. São muitas as condicionantes para pesquisas em áreas de difícil acesso, como o isolamento geográfico, sociocultural, dificuldade de acesso, comunicação e recursos. O objetivo é descrever a amostragem, o planejamento, os aspectos operacionais de campo, as principais dificuldades logísticas e os desafios encontrados com pesquisa em área rural e as soluções adotadas. Trata-se de um relato de experiência realizado durante a fase de coleta de dados realizada por enfermeira, acadêmica de um curso de mestrado com trabalhadores rurais atendidos por duas Estratégias Saúde da Família rurais, entre agosto a julho de 2020, no interior do Estado de Minas Gerais. Foram aplicados 285 questionários semiestruturados em trabalhadores rurais, atendendo o total das amostras propostas para esta pesquisa, durante a coleta foram percorridos 918,3 km, as entrevistas foram realizadas em 86,6% dos bairros atendidos pelas duas equipes da Estratégias de Saúde da Família. Os questionários foram aplicados dentro das unidades, nos pontos de apoio usados para atendimento e durante as visitas domiciliares, sempre tendo o acompanhamento de um dos membros das equipes, sendo necessário a realização de mapas, planejamento, organização da logística diários e revisão da metodologia utilizada, devido a agenda e disponibilidade da equipe em estar acompanhando a pesquisadora. Desenvolver pesquisas em áreas de difícil acesso, como a rural, é um desafio para os pesquisadores, pois existem vários fatores limitantes, como a logística e financeiro para acesso a esse público. A criação da parceria e do apoio das equipes de saúde da família, juntamente com o planejamento, mapa diário das atividades, revisões constantes das estratégias adotadas se tornaram fundamentais para a aplicação dos formulários nos trabalhadores rurais.

 

 


Keywords


Coleta de Dados, Pesquisa em Enfermagem, Zona Rural.

References


AVANZI, S.A. et al. Os desafios encontrados no trabalho de campo do projeto Migração, Vulnerabilidade e Mudanças Ambientais no Vale do Rio Doce, MG. Observatório Interdisciplinar do Território (OBIT/UNIVALE) e do Núcleo de Estudos e Desenvolvimento Regional (NEDER/UNIVALE). 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. 85. O que é o Programa de Bolsa Permanência? Disponível em: . Acesso em 08 mar. 2020.

BRASIL. Estatuto do Trabalhador Rural. Lei nº 4.214, de 2 de Março de 1963. Disponível em: . Acesso em 12 abr. 2020.

BORTOLOTTO CC, Loret de Mola C, Tovo-Rodrigues L. Qualidade de vida em adultos de zona rural no Sul do Brasil: estudo de base populacional. Rev Saude Publica. 2018;52 Supl 1:4s.

CARVALHO, V. K. S. O programa mais médico e as recomendações da organização mundial de saúde sobre atração, retenção e recrutamento de médicos para áreas rurais e remotas. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) - Faculdade de Ceilândia da Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

CROWTHER, S. Providing rural and remote ru¬ral midwifery care: an ‘expensive hobby’. New Zealand College of Midwives Journal 2016; 52:26-34.

CAMPONOGARA, S. et al. O espaço do diálogo na pesquisa em enfermagem: relato de

experiência sobre a fase de coleta de dados. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2007 Out-Dez; 16(4): 762-8.

FLORIANO, C.O. Identificação da qualidade de vida no meio rural no município de Major Vieira. Ágora: R. Divulg. Cient., ISSN 2237-9010, Mafra, v. 16, n. 1, 2009.

GERHARDT, T.E, SILVEIRA, D.T. Métodos de pesquisa, Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GONÇALVES H, et al. Estudo de base populacional na zona rural: metodologia e desafios. Ver Saude Publica. 2018;52 Supl 1:3s.

HERCULANO, Selene C. A qualidade de vida e seus indicadores. Niterói: Eduff, 2000.

IBGE – Instituto de Geografia e Estatística. Muzambinho. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2019.

LUNA, W.F. et al. Projeto Mais Médicos para o Brasil em áreas difícil acessos de Roraima, Brasil: relações entre médicos e Grupo Especial de Supervisão. Interface (Botucatu). 2019; 23(Supl. 1): e180029 https://doi.org/10.1590/Interface.180029

NASCIMENTO, F. J. M, ROCHA, N. (2018). Tempo de Colheita: experiência no programa Mais Médicos na zona rural de Lagoa de Pedras/RN. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 13(40), 1-9. https://doi.org/10.5712/rbmfc13(40)1595

OLIVEIRA, A.R. et al. The daily routine of nurses in rural areas in the Family Health Strategy. Rev Bras Enferm. 2019;72(4):918-25. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0243.

OPAS - Organização Pan-Americana de Saúde. Organização Mundial de Saúde (OMS). OPAS/OMS Brasil. Última atualização em 11 Mar. 2015. Disponível em:. Acesso em 20 jun. 2015

PEREIRA, L. L, PACHECO, L. O desafio do Programa Mais Médicos para o provimento e a garantia da atenção integral à saúde em áreas rurais na região amazônica, Brasil. Interface (Botucatu). 2017; 21 Suppl 1:1181-92.

SIQUEIRA, D.F.D. Qualidade de vida de trabalhadores rurais de comunidades assistidas pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) no município de Vitória de Santo Antão – PE. Dissertação Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco. CAV, Saúde Humana e Meio Ambiente.

World Health Organization (WHO). Increasing access to health workers in remote and rural areas through im¬proved retention: global policy recommendations. Gene¬va: WHO; 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-055

Refbacks

  • There are currently no refbacks.