Absorção de potássio por gramíneas em função da fonte e da textura do solo / Potassium absorption by grass as a function of source and soil texture

Ricardo de Castro Dias, Tadeu Augusto van Tol de Castro, Rafael Gomes da Mota Gonçalves, José Carlos Polidoro, Everaldo Zonta, Marcos Gervasio Pereira, Rosangela Straliotto, Paulo César Teixeira

Abstract


O Brasil depende fortemente da importação de fertilizantes potássicos, devido não somente à baixa produção nacional, como também pelo manejo inadequado e por características dos solos que resultam em menor absorção de potássio pelas plantas. O uso de fertilizantes a base de potássio contendo fração orgânica (organominerais) é uma alternativa para reduzir a taxa de importação e melhorar a eficiência destes tipos de adubos, principalmente em solos considerados frágeis, devido suas características químicas e físicas. O trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência de um fertilizante organomineral (FOM) granulado a base de turfa e cloreto de potássio na produção de gramíneas em solos com diferentes classes texturais, em comparação a adubação com cloreto de potássio comercial (KCl). O experimento foi conduzido em casa de vegetação, sendo utilizados dois solos com texturas contrastantes, classificados como Latossolo Vermelho-Amarelo (LVA), e Planossolo Háplico (SX). A planta indicadora explorada foi o milho (Zea mays cv. Ipanema) durante os três cultivos iniciais, e Brachiaria brizantha cv Marandu no quarto cultivo. O delineamento experimental foi em blocos casualizados em esquema fatorial 2 x 2 x 6, com três repetições, sendo duas classes de solo (Latossolo Vermelho Amarelo e Planossolo Háplico) duas fontes de K2O (cloreto de potássio comercial e fertilizante organomineral potássico, composto por turfa e cloreto de potássio, possuindo em sua formulação 29,2% de K2O), seis doses de K2O (0, 15, 30, 45, 60 e 75 mg dm-3 de K2O). Foi determinada a massa seca de produção (g vaso-1), os teores de potássico em planta e disponível no solo ao final do último cultivo. A massa seca da parte aérea (MSPA) e o acúmulo de potássio na parte aérea (AKPA) dos quatro cultivos somados mostrou que em LVA a dose do fertilizante exerceu influência nos dois parâmetros, enquanto a interação entre fertilizante e dose influenciou apenas no AKPA. Em SX, a dose foi a única fonte de variação que resultou em alterações significativas. No solo de textura arenosa, devido as características físicas e químicas, são observadas maiores limitações quanto a retenção e aproveitamento de K+, refletindo em maiores estímulos desencadeados pela aplicação de adubos potássicos de diferentes fontes e doses. Os cultivos SX receberam maiores estímulos na MSPA e no AKPA pela aplicação dos adubos, sendo influenciados de maneira positiva pela aplicação do organomineral, contribuindo para uma maior absorção de K.


Keywords


Fertilizantes potássicos, poaceae, latossolo, planossolo.

References


ALBUQUERQUE, U.P; SOLDATI, G.T; SIEBER, S. S, MEDEIROS, P. M; SÁ, J. C; SOUZA, L. C. Rapid ethnobotanical diagnosis of the Fulni-ô Indigenous lands (NE Brazil): floristic survey and local conservation priorities for medicinal plants. Environment, Development and Sustainability. v.13 p.277-292, 2011. DOI 10.1007/s10668-010-9261-9

BASAK, B.B.; SARKAR, B.; BISWAS, D.R.; SARKAR, S.; SANDERSON, P.; NAIDU, R. Chapter Three - Bio-intervention of naturally occurring silicate minerals for alternative source of potassium: challenges and opportunities. Eds: Sparks, D. L., Advances in Agronomy, Academic Press, v. 141, p.115-145, 2017. DOI 10.1016/bs.agron.2016.10.016

CARVALHO, R.P.; MOREIRA, R.A.; CRUZ, M.C.M.; FERNANDES, D.R.; OLIVEIRA, A.F. Organomineral fertilization on the chemical characteristics of Quartzarenic Neosol cultivated with olive tree. Scientia Horticulturae, v.176, p.120-126. 2014. DOI 10.1016/j.scienta.2014.07.006

CRUZ, A.C.; PEREIRA, F.S.; FIGUEIREDO, V.S. Fertilizantes organominerais de resíduos do agronegócio: avaliação do potencial econômico brasileiro. BNDS Setorial 45, p. 137-187. 2017.

LUZ, A.B.; LAPIDO-LOUREIRO, F.E.; SAMPAIO, J.A.; CASTILHOS, Z.C.; BEZERRA, M.S. Rochas, minerais e tecnologias para a produção de fertilizantes alternativos. In: Fernandes, F.R.C; Luz, A.B.; Castilho, Z.C. (ed.). Agrominerais para o Brasil. Rio de Janeiro, RJ: CETEM/MCT, p.61-88. 2010.

OOSTERHUIS, D.M.; LOKA, D.A.; KAWAKAMI, E.M.; PETTIGREW, W.T. Chapter Three – The physiology of potassium in crop production. (Ed): Sparks, D.L. Advances in Agronomy, Academic Press, v.126, p.203-233. 2014. DOI https://doi.org/10.1016/B978-0-12-800132-5.00003-1.

POLIDORO, J.C. Fertilizantes organominerais: Aspectos Mercadológicos e Tecnológicos – Rede FertBrasil. In: V FÓRUM ABISOLO. Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil: V Fórum Abisolo. 2013.

STAFANATO, J.B. Aplicação de misturas granuladas NK e NS em cultivar de arroz (Oryza sativa). Dissertação (Mestrado em Agronomia-Ciência do Solo). 67p. 2009.

TEIXEIRA, P.C.; DONAGEMA, G. K.; FONTANA, A.; TEIXEIRA, W. G. (Org.). Manual de métodos de análise de solos. 3.ed. Brasília: Embrapa. 573p. 2018.

TEDESCO, M. J.; GIANELLO, C.; BISSANI, C. A.; BOHNEN, H.; VOLKWEISS, S. J. Análise de solo, plantas e outros materiais. 2.ed. Porto Alegre: Departamento de Solos. UFRGS. 174p. (Boletim Técnico).1995.

TRANI, P.A.; TRANI, A.L. Fertilizantes: cálculo de fórmulas comerciais. Campinas: Instituto Agronômico. 29p. (Boletim Técnico IAC, 208), 2011.

UNITED NATIONS. Department of Economic and Affairs. World Population Prospectis The 2017 Revision. 46p. 2017.

YU, Y.; WAN, Y.; CAMARA, A.Y.; LI, H. Effects of the addition and aging of humic acid-based amendments on the solubility of Cd in soil solution and its accumulation in rice. Chemosphere, v.196, p. 303-310, 2018. DOI 10.1016/j.chemosphere.2018.01.002




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-053

Refbacks

  • There are currently no refbacks.