Criação de um software para recuperação de áreas degradadas com mata nativa – Plano de Negócio / Creation of software for the recovery of degraded areas with native forest - Business Plan

Fernanda Barbano Weingrill, Nayara Guetten Ribaski

Abstract


This paper aims to show the project details a business plan for the development of software designed to help farmers and small property owner to preserve native forests in Brazil. Replant, the name of the software, will help in the compliance with the new rules of preservation in their properties as well as any individual or entity involved in preservation efforts.  The simulations show a return on investment of approximately seven months. We believe that the new product will have a hot reception by the target public and bring a healthy return to the investors.


Keywords


Software, Native Forest, Environmental Regulation, Business Plan.

References


ACCIOLY, Pyramon. “Mapeamento dos remanescentes vegetais arbóreos do estado do paraná e elaboração de um sistema de informações geográficas para fins de análise ambiental do estado”. Universidade Federal do Paraná, Curitiba 2013. Disponível em: . Acesso em 11 junho 2016.

ALENCAR, Anderson F. de; MACHADO, Murilo B.; EVANGELISTA, Rafael; SILVEIRA, Sergio A. da; AGUIAR, Vicente M. de. “Software livre, cultura hacker e ecossistema da colaboração”. São Paulo, p. 10, 2009. Disponível em: . Acesso em 11 junho 2016.

ARRAES, Ronaldo de Albuquerque e; MARIANO, Francisca Zilania; SIMONASSI, Andrei Gomes. “Causas do Desmatamento no Brasil e seu Ordenamento no Contexto Mundial”. Piracicaba – SP, Vol. 50, Nº 1. Abril de 2012. Disponível em: . Acesso em 06 junho 2016.

Banco do Brasil. BNDES Automático. Financiamento. Disponível em: . Acesso em 08 junho 2016.

BARRETO, Paulo; ARAÚJO, Elis. “O Brasil atingirá sua meta de redução do desmatamento? ”. Belém – PA, p. 6, fevereiro 2012. Disponível em: . Acesso em 10 junho 1016.

CABRAL, Caroline de S. R. “Impactos econômicos da limitação do desmatamento no Brasil”. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013. Disponível em: . Acesso em 10 junho 2016.

Cadastro Ambiental Rural. “O que é o Cadastro Ambiental Rural”. Disponível em: . Acesso em 07 junho 2016.

CUNHA, Cátia N. da; REBELLATO, Luciana; COSTA, Cândida P. da. “Biodiversidade do Pantanal de Poconé”. Cuiabá 2010, editora Áttema Design Editorial, capítulo 3 pg.37-38. Disponível em: . Acesso em 28 junho 2016.

FALBO, Ricardo de A. “Engenharia de Software”. Universidade Federal do Esperíto Santo, 2005. Disponível em: . Acesso em 11 junho 2016.

FONSECA, Antônio; JUNIOR, Carlos Souza; VERISSÍMO, Alberto. “Boletim do desmatamento da Amazônia Legal (Janeiro de 2015) SAD”. Imazon. Disponível em: . Acesso em 08 junho 2016.

GARDIN, Edson. “Desenvolvimento e aplicação de software para análise da estrutura e dinâmica em florestas naturais”. Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava 2011. Disponível em: . Acesso em 11 junho 2016.

GUIMARÃES, Elza; TREVELIN, César Claro; MANOEL, Pedro Sartori. “Pantanal paisagens, flora e fauna”. São Paulo, p. 11-47, 2014. Disponível em: . Acesso em 09 junho 2016.

Instituto Ambiental do Paraná. “Programa de Regularização de Áreas Degradadas – PRA”. Disponível em: . Acesso em 06 junho 2016.

JUNIOR, Hélio E. “Engenharia de software na prática”. Editora Novatec, 2010. Disponível em: . Acesso em 28 junho 2016.

KLINK, Carlos A.; MACHADO, Ricardo B. “A conservação do Cerrado brasileiro”. Brasília – DF, editora Megadiversidade, volume 1, Nº 1, julho 2005, pg. 148. Disponível em: . Acesso em 28 junho 2016.

KOSCIANSKI, André; SOARES, Michel dos Santos. “Qualidade de Software”. Editora Novatec, segunda edição 2007, pg.18. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

Ministério do Meio Ambiente. “Biodiversidade brasileira”. Brasília – DF, 2002, pg.133. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

Ministério do Meio Ambiente. “Mata Atlântica, manual de adequação ambiental”. Brasília – DF, 2010, pg.18-23. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

MOUTINHO, Paulo; STELLA, Osvaldo; LIMA, André; CHRISTOVAM, Mariana; ALENCAR, Ane; CASTRO, Isabel; NEPSTAD, Daniel. “REDD no Brasil: um enfoque amazônico”. 3ª Edição, Brasília – DF, 2012, pg. 13. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

NEVES, Ana Carolina M. “Determinantes do desmatamento na mata atlântica: uma análise econômica”. Rio de Janeiro, dezembro 2006. Disponível em: . Acesso em 10 junho 2016.

OLIVEIRA, João Paulo de. “Empresa Individual e Personalidade Jurídica”. Procurador da Fazenda Nacional. Setembro de 2006. Disponível em: . Acesso em 08 junho 2016.

OLIVEIRA, Mariana F. de. “Critérios para o manejo sustentável de duas espécies madeireiras das florestas tropicais do Mato Grosso”. Universidade Federal do Paraná, Curitiba 2014. Disponível em: . Acesso em 10 junho 2016.

PEREIRA, Anísio B. “Mata Atlântica: uma abordagem geográfica”. Editora Nucleus, v.6, n.1, abr. 2009, pg. 42. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

PETIT, Djalma. “O futuro da indústria de software: a perspectiva no Brasil”. Série Política Industrial – 4, Brasília – DF, 2004, pg. 19. Disponível em: . Acesso em 29 junho 2016.

PINTO, Ariane B. L. “Pecuária bovina e os impactos do desmatamento e das queimadas no Pantanal norte / MT”. Encontro de Geógrafos da America Latina, Perú 2013. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

PORTO, Fabiano. “Aplicativos Mobile: Definições, História e Previsões”. Novembro 2012. Disponível em: . Acesso em 08 junho 2016.

PRESSMAN, Roger S. “Engenheira de Software. Uma abordagem profissional”. Porto Alegre – RS, 7ª edição, p. 31, 2011. Disponível em: . Acesso em 11 junho 2016.

REYDON, Bastiaan Philip. “O desmatamento da floresta amazônica: causas e soluções”. Economia Verde, n°8, junho 2011. Disponível em: . Acesso em 09 junho 2016.

RITCHIE, Dennis; THOMPSON, Ken. “UNIX Past”. Junho de 1972. Disponível em: . Acesso em 07 junho 2016.

RODERJAN, C. V.; KUNIYOSHI, Y. S.; GALVÃO, F.; HATSCHBACH, G. G. As Unidades Fitogeográficas do Estado do Paraná. Ciência & Ambiente, Santa Maria, n. 24, p. 75-42, 2002.

SANTOS, L. C. S.; FACHIN, G.R.B.; VARVAKIS, G. Gerenciando processos de serviços em bibliotecas. “Ciência da Informação”. Brasília, v.32, n.2, p.86, maio/ago. 2003. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ci/v32n2/17037.pdf>. Acesso em 09 junho 2016.

SANTOS, Renato Prado dos. “Os principais fatores do desmatamento na Amazônia (2002-2007) – uma análise econométrica e espacial”. Brasília – DF, abril 2010. Disponível em: . Acesso em 09 junho 2016.

Serviço Florestal Brasileiro. “Florestas do Brasil”. Ministério do Meio Ambiente, Serviço Florestal Brasileiro 2010, pg. 100. Disponível em: . Acesso em 27 junho 2016.

SILVA, Gilson F. da; FREITAS, Paula Márcio de; SILVA, Anderson F. da; TEIXEIRA, Alessandro de F. “Mata nativa: sistema para elaboração de planos de manejo florestal e realização de análises fitossociológicas”. 2005. Disponível em: . Acesso em 10 junho 2016.

Sistema Nacional de Informações Florestais. “Espécies Florestais”. Disponível em: . Acesso em 09 junho 2016.

TAURION, Cezar. “A história do software”. Setembro de 2009. Disponível em: . Acesso em 08 junho 2016.

TELLES, Marcelo M. K. “O prestador de serviços e a legislação trabalhista brasileira”. Presidente Prudente - SP, 2006. Faculdade de Direito de Presidente Prudente – SP. Disponível em: . Acesso em 11 junho 2016.

TOLEDO, Peter M. de; VIEIRA, Ima Célia G.; JARDIM, Mário Augusto G.; ROCHA, Edson José P. da; COELHO, Andréia dos S. “Amazônia em tempo”. Universidade Federal do Pará, Belém 2015, pg. 9-10. Disponível em: . Acesso em 28 junho, 2016.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.