Venda ilegal de medicamentos: fatores que influenciam na sua estabilidade / illegal sale of medicines: factors that influence its stability

Isa Fabiane da Rocha Félix, Cidineiva Mara dos Santos Barros, Aniele Alves De Franca de Souza, Gian Lucas Gomes de Mesquita, Eveline Cordeiro Sousa, Carlos Alberto Ribeiro do Carmo, Alyne Mara Rodrigues de Carvalho, Malena Gadelha Cavalcante

Abstract


Introdução: O mercado nacional de fármacos é composto por 15% de medicamentos falsificados. Objetivo: Averiguar a qualidade de comprimidos decorrentes da venda ilícita de medicamentos. Métodos: Estudo qualitativo e quantitativo para análise comparativa da estabilidade física dos medicamentos, dipirona e ibuprofeno, forma farmacêutica sólida, ambos adquiridos em feira livre (FL) e farmácia comercial (FC). Foram realizados testes de dureza e peso médio utilizando critérios da farmacopeia brasileira 5ª edição. Resultados: Amostras da FL obtiveram resultados insatisfatórios para comprimidos não revestidos de peso médio igual ou superior a 250mg. Amostras advindas da FC ficaram dentro do limite permitido. Valor de dureza do ibuprofeno de FL foi inferior comparado ao da FC que afeta diretamente a biodisponibilidade do fármaco. Conclusão: A venda ilícita de medicamentos é uma prática nociva aos consumidores. Percebeu-se que a estabilidade do fármaco é facilmente afetada por diversos fatores ocasionando desde inativação até a produção de metabolitos tóxicos.


Keywords


Assistência Farmacêutica, Estabilidade de Medicamentos, Incompatibilidade de Medicamentos.

References


Condessa MB. A Politica Atual para a regulação de medicamentos no Brasil. Brasilia DF, 2007. Conselho federal de farmácia, perigo encapsulado-2015, disponível em acesso em 08/03/2019.

Gil E, Machado AA. Ensaio de Qualidade. In: Gil ES. Controle físico-quimicio de qualidade de medicamentos. 3nd ed. São Paulo: Pharmabooks; 2010. p. 267-94.

Gil ES, Montalvão EV, Batista Filho ROP. Estabilidade de fármacos e medicamentos. In: Gil ES. Controle físico-quimicio de qualidade de medicamentos. 3nd ed. São Paulo: Pharmabooks; 2010. p. 351-58.

Hurtado RL, Lasmar MC. Medicamentos falsificados e contrabandeados no Brasil: panorama geral e perspectivas de combate ao seu consumo. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2014 abr; 30(4):891-895.

Pisani E. WHO Global Surveillance and Monitoring System for substandard and falsified medical products. World Health Organization. 2017.

Brasil. Farmacopéia Brasileira. 5nd ed. São Paulo: Atheneu, 2010.

Brasil. Farmacopéia Brasileira. 4nd ed. São Paulo: Atheneu, 2003.

Fiese EF, Hagen TA. Pré-formulação. In: Lachman L, Lieberman HA, Kanig JK. Teoria e prática na indústria farmacêutica. Lisboa: CalousteGulbenkian; 2001. p. 295-340.

Lachman L, Lieberman HA, Kanig JL. Teoria e prática na industriafarmacêutica.Trad. João F. Pinto et al. Lisboa: Fundação CalousteGulbenkian, 2001.

Messa RV, Farinelli, BCF, Menegati CF. Avaliação da qualidade de comprimidos de hidroclorotiazida: Medicamentos de referencia, genérico e similar comercializados na cidade de Dourados – MS. Interbio, 2014; 8(1):72-78.

Ferraz GH, Consiglieri VO, Storpirtis S. Avaliação da cinética de dissolução de ampicilina em comprimidos comercializados no Brasil. Revista Farm. Bioquim. Univ. São Paulo, 1998; 34(2):93-99.

Rocha ACC, Silva ER, Braga RR. Controle de qualidade físico-químico de comprimidos de cloridrato de propanolol dispensados pelo programa farmácia popular do Brasil. Perspectivas da Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, 2015; 7(1):46-54.

Ansel HC, Popovich NG, Allen Junior LV. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. São Paulo: Premier; 2000. p. 568.

Lima AC, Michelin AC, Santos MRC, Paganelli MO, Ignácio RF, Chaud MV. Força de compressão e umidade no perfil de dissolução da hidroclorotiazida.Acta Farmacéutica Bonaerense, São Paulo 2006; 25(1):104-107.

Silva JA. Dissolução de comprimidos: estudo comparativos de apresentações genéricas contendo diazepam. 2013. 53f. Monografia (especialização) – Instituto de Tecnologia de Fármaco-Farmaguinhos/FIOCRUZ, Rio de Janeiro, 2013.

Pita NOG, Patres EC, Ferraz HC. Avaliação do perfil de dissolução de comprimidos de ciprofloxacino 250 mg comercializados como similares no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 2004 jul./set; 40(3): 309-15.

Marcolongo R. Dissolução de medicamentos: fundamentos, aplicações, aspectos regulatórios e perspectiva na área farmacêutica. 2003. 117f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Mesquita Filho J. Avaliação da qualidade de comprimidos de captopril 50 mg comercializados no Brasil. Monografia (Curso de Graduação em Farmácia-Bioquímica) - Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Araraquara, São Paulo, 2002.

Souza JN. Estudo de estabilidade:fatores que influenciam na estabilidade do medicamento. 2014. 42 f. Monografia (graduada, farmacêutica)- Instituto de Tecnologia em Fármacos, Rio de Janeiro, 2014.

Barata-Silva C, Hauser-Davis RA, Silva ALO, Moreira JC. Desafios ao controle da qualidade de medicamentos no Brasil. Cad. Saúde Colet., 2017, Rio de Janeiro, 25 (3): 362-370.

Fagundes LL, Karl FJ, Silva PC, Leite VM. Comércio Ilegal de Medicamentos pela Internet: Um Estudo de Caso. ICoFCS, Brasília, 2012; p 33-7.

Knappmann AL, Melo EB. Qualidade de medicamentos isentos de prescrição:um estudo com marcas de dipirona comercializadas em uma drogaria de Cascavel (PR, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, 2010 nov;15:3467-76.

Pereira GC, Barbosa NA, Souza VO, Lima, RQ, Silva MT. Avaliação da qualidade dos comprimidos de ibuprofeno vendidos irregularmente no centro de Manaus em comparação aos medicamentos comercializados em drogaria Braz. J. Technol., Curitiba, 2020; 3(4):160-168

.

Vieira FS. Possibilidades de contribuição do farmacêutico para a promoção da saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 2007; 12(1):213-220.

Reis WCT, Scopel CT, Correr CJ, Andrzejevski VMS. Análise das intervenções de farmacêuticos clínicos em um hospital de ensino terciário do Brasil.Einstein. 2013;11(2):190-6.

Mendes GB. Uso racional de medicamentos: o papel fundamental do farmacêutico. Ciência & Saúde Coletiva, 2008;15(13Supl.):569-71.

Lima MG et al. Indicadores relacionados ao uso racional de medicamentos e seus fatores associados. Revista de Saúde Pública. 2017; 51 Supl2:23s.




DOI: https://doi.org/10.38152/bjtv4n1-005

Refbacks

  • There are currently no refbacks.