O processo de implantação do prontuário eletrônico do paciente em um hospital público de alta complexidade: relato de experiência / The process of implementation of the electronic patient record in a public hospital of high complexity: experience report

Isis Saraiva Jabbur, Natalia Naome Oshiro, Fernanda Rackes da Silva Fagundes

Abstract


Introdução:O Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) é uma importante ferramenta de registro dos dados, associada à redução de erros e ao aumento da segurança dos processos assistenciais. No entanto, para que sua implantação tenha sucesso, é necessário que os usuários sejam envolvidos e participem ativamente do processo. Objetivos: Relatar a vivência da equipe de enfermagem durante o processo de implantação do PEP em um Serviço de Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas (STMO). Metodologia: Relato de experiência da observação realizada no STMO de um hospital público de grande porte e alta complexidade. A equipe de enfermagem é composta por40enfermeiros, 6 técnicos de enfermagem e 4 auxiliares de enfermagem. Resultados:O STMO foi escolhido como unidade piloto para implantação do PEP. Não foi adotado assinatura eletrônica, sendo necessária a impressão dos registros, e não existe ainda integração com setorescomo Laboratório, Farmácia e Centro Cirúrgico. Em outubro de 2015 houve a primeira reunião com a equipe de enfermagem, seguida por treinamentoprático de toda a equipeno mesmo mês, com carga horária de 3 horas. Foram instalados 4 novos computadores, totalizando 7 equipamentos, para atendimento da nova demanda. O PEP foi implantado em novembro de 2015, quando os consultores do software estiveram presentes por duas semanas, em todos os turnos, a fim de esclarecer dúvidas e identificar pontos de melhoria. Foram realizadas adaptações em algumas funcionalidades para atendimento de necessidades do serviço, e periodicamente são realizadas reuniões para acompanhamento. Houve percepção de importantes melhorias, principalmente com relação à segurança do paciente, embora tenha sido apontada como ponto negativo a ausência de redução do consumo de papel. Conclusão: A adoção ao PEP foi bem recebida pela equipe de enfermagem e colaborou para a melhoria da qualidade da informação e segurança do paciente. No entanto, a privação da assinatura eletrônica é um ponto negativo expressivo, devendo ser considerada futuramente.

 

 


Keywords


Registros Eletrônicos de Saúde; Segurança do Paciente; Informática em Saúde Pública.

References


BRASIL. Ministério da Saúde.PolíticaNacional de Informação e Informática em Saúde – Proposta Versão 2.0. Brasília, 2004.

GODOY, J. S. M, et al. O Uso do Prontuário Eletrônico por Enfermeiros em Unidades Básicas Brasileiras. Journalof Health Informatics.2012 Jan-Mar 4(1): 3-9.

JENAL, S.; ÉVORA, Y. D. M. Revisão de Literatura: Implantação de Prontuário Eletrônico de Paciente. Journalof Health Informatics. 2012 Out-Dez 4(4): 176-81.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-127

Refbacks

  • There are currently no refbacks.