Necessidade odontológica de um paciente portador de esclerose múltipla: relato de caso clínico / Dentistry care of patient multiple sclerosis: case report

Brenda Matsunaga Laurindo, Jordana Heidemann Pandini, Victor Patrick Oenning, Adriane Yaeko Togashi

Abstract


A esclerose múltipla apresenta uma série de sintomas que podem contribuir para a redução da qualidade de vida dos pacientes, como parestesias de lábios, dormências, nevralgia de trigêmeo, que juntamente com uma incapacidade motora, dificulta o exercício do autocuidado da cavidade oral, bem como o uso de drogas no tratamento da doença, que contribuem para ocorrência de alterações no paladar e na taxa de produção ou secreção de saliva. Diante disto, ha necessidade da introdução de novos profissionais, como da odontologia, que acompanhem esses pacientes. O paciente portador de esclerose múltipla há nove anos, do gênero masculino, o qual faz uso de Figolimode (0,5 mg/dia) e já havia realizado quimioterapia como tratamento alternativo. Relatou ter hepatite e ser ex fumante. Na avaliação geral, percebeu-se uma incapacidade motora. No exame clínico verificou-se lesões cariosas, restauração infiltrada, presença de raiz residual, cálculo supra gengival, ausência de elementos dentários, além da limitação de abertura bucal, sendo realizado terapia periodontal básica e procedimentos cirúrgicos-restauradoresalém da orientação sobre a necessidade de consultas periódicas ao dentista. Diante da complexidade do tratamento de um paciente com EM juntamente com as conseqüências geradas pela sintomatologia, medicação e dificuldades de autocuidado, existe a necessidade de um atendimento especializado em odontologia visando melhorar a qualidade de vida dos portadores dessa doença.


Keywords


Esclerose múltipla, Saúde bucal, Qualidade de vida

References


HEGARTY A.M. Hodgson TA. Management of xerostomia and salivary hypo function. Progress in Palliative Care, London, v. 16, n.1, p. 21-30, 2008.

MACHADO, A. et al. Esclerose Múltipla – implicações sócio-económicas. Acta Médica Portuguesa, Lisboa, v.23, n. 4, p.631-640, 2010.

MOREIRA, M.A. et al., Chemokines in the cerebro spinhal fluido f patienteswithactivaandstabilerelapsing-remittingmultriplesclerosis. Braz J MedBiol Res, Ribeirão Preto, v.39, n.4, p.441-445, dez. 2008.

NEVES, D.F.S. et al. Qualidade de vida da pessoa com esclerose múltipla e dos seus cuidadores. Revista de Enfermagem, v.4, n.12, p.85-96, mar.2017.

NITRINI R, BACHESCHI LA. A neurologia que todo médico deve saber. São Paulo: Santos; 1991.

RAMAGOPALAN, S.V. et al. Expression of the multiple sclerosis: associated MHC class II alele HLA-DBR* 1501 is regulated by vitamin D. Plos Genetics, Cambridge, v.5, n. 2, p. 1-6, fev. 2009.

SACRAMENTO, T.O. Condições de saúde bucal dos portadores de esclerose múltipla assistidos no centro de referência do Hospital Universitário Professor Edgard Santos - Hospital das Clínicas, UFBA. 2010.Dissertação. (Pós Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas)-Universidade Federal da Bahia. Salvador, Bahia, 2010.

SALGADO, D. et al. Saúde Oral em doentes com Esclerose Múltipla - um estudo piloto.Rev port estomatol med dent cirmaxilofac, Lisboa, v. 55 n. 1 p.6–44, 2014.

THOMSON, W.M. et al. Xerostomia and medications among 32-year-olds. Acta Odontol Scand, New Zeland, v.64, n.4, p. 249-254, ago. 2006.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.