Importância da organização da equipe multidisciplinar na parada cardiorrespiratória no setor urgência e emergência / Importance of multidisciplinary team organization in the cardiorspiratory parade in the urgency and emergency sector

Diego Ravelly dos Santos Callou, Cintia de Lima Garcia, Uilna Natércia Soares Feitosa Pedro, Felipe Eufrosino de Alencar Rodrigues, Lorena Alencar Sousa, Lindiane Lopes de Souza, Juliana Maria da Silva

Abstract


A Urgência e emergência é um setor que atende demanda espontânea, integrado por uma equipe multiprofissional para atuar frente as condições de degradação clínica que cause risco ao paciente. Nesse serviço é fundamental a inserção de boas práticas organizacionais e de planejamento para um bom funcionamento do sistema de saúde, em que a partir da colaboração da equipe aplica-se execuções de delineamentos para soluções de problemas adquiridos no setor. Objetiva-se analisar a importância da organização profissional diante a parada cardiorrespiratória no setor urgência e emergência. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada considerando os artigos publicados da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), vinculadas as bases de dados LILACS, BDENF e MEDLINE. Logo foi selecionado os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS), e realizadas duas buscas: a primeira aconteceu por meio do cruzamento dos descritores “Parada Cardiorrespiratória” AND “Reanimação Cardiopulmonar” AND “Enfermagem”, e a segunda com “Parada Cardiorrespiratória” AND “Enfermagem” AND “Organização e Administração”. Onde foi excluído os resumos que não contemplassem ao tema, priorizando os critérios de elegibilidade e posteriormente realizado a leitura dos artigos na íntegra para análise final, com recorte temporal de 2014 a 2018, nos idiomas inglês, português e espanhol. A maioria dos estudos mostram que os profissionais enfermeiros foram avaliados através de questionários e demostraram possuir interesse sobre a temática de PCR, de realizar especializações e pesquisa espontânea pelos estudos científicos específicos sobre o tema. Conclui-se que o estudo reflete a importância de focar no planejamento assistencial dos profissionais. Com necessidade de otimizar o conhecimento e que as instituições devem oferecer educação permanente e treinamentos para os mesmos, uma vez que tal conduta deve propiciar resultados positivos ao que concerne a segurança no setor e na sobrevida dos pacientes. Há expectativas de que este estudo venha a instigar e mostrar aos acadêmicos e profissionais da saúde, a importância de um bom planejamento e organização dos setores de urgência e emergência em todo o mundo.


Keywords


Organização e Administração. Parada Cardiorrespiratória. Reanimação Cardiopulmonar. Enfermagem.

References


AMERICAN HEART ASSOCIATION. Guidelines for Cardiopulmonary Resuscitation and Emergency Cardiovascular Care. Destaques da atualização das Diretrizes da AHA 2015 para RCP e ACE. Texas (EUA): American Heart Association; 2015.

BOTELHO, Renata Maria de Oliveira et al. The use of a metronome during cardiopulmonary resuscitation in the emergency room of a university hospital. Revista Latino-americana de Enfermagem, São Paulo, v. 24, p.1-8, 2016.

BRADLEY, Steven M. et al. Duration of resuscitation efforts for in-hospital cardiac arrest by predicted outcomes: Insights from Get With The Guidelines ? Resuscitation. Resuscitation, [s.l.], v. 113, p.128-134, abr. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. (Org.). Boas Práticas para Organização e Funcionamento de Serviços de Urgência e Emergência: PORTARIA Nº 354, Brasília, DF, 2014.

CHAVES, Anne Fayma Lopes et al. Reanimação cardiopulmonar nas escolas: avaliação de estratégia educativa. Revista Expressão Católica Saúde, Quixadá, v. 2, n. 1, p.65-72, 30 abr. 2018.

COSTA, Priscila Games da; CARVALHO, Rafael Lima Rodrigues de; LEITE, Mércia Aleide Ribeiro; CORRÊA, Allana dos Reis. Domínio de idiomas estrangeiros por enfermeiros que atuam em serviços de emergência e unidades de terapia intensiva. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, Belo Horizonte, 2015.

CROSSETTI, Maria da Graça Oliveira. Revisão integrativa de pesquisa na enfermagem o rigor cientifico que lhe é exigido. Revista Gaúcha Enfermagem, Porto Alegre (RS), v. 33, n. 2, p.8-9, jun. 2012.

DE BARROS, Francisco Railson Bispo; NETO, Manoel Luiz. Parada e reanimação cardiorrespiratória: conhecimento do enfermeiro baseado nas diretrizes da american heart association 2015. Enfermagem em Foco, [S.l.], v. 9, n. 3, nov. 2018.

DIAZ, Flavia Batista Barbosa de Sa et al. Conhecimento dos enfermeiros sobre o novo protocolo de ressuscitação cardiopulmonar. Revista de Enfermagem do Centro-oeste Mineiro, [s.l.], v. 7, p.1-8, 20 dez. 2017.

DUARTE, Maria de Lourdes Custódio; BOECK, Jocemara Neves. O trabalho em equipe na enfermagem e os limites e possibilidades da estratégia saúde da família. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, 2015.

FERREIRA JUNIOR, D.A. Manobras de reanimação cardiorrespiratória no ensino Fundamental: uma proposta da Educação Física. Volta Redonda, 2010. 52f. Dissertação de Mestrado – Fundação Oswaldo Aranha. Centro universitário Volta Redonda - UNIFOA, Volta Redonda, 2010.

GONZALEZ, MM et al. I Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq. Bras. Cardiol. 2013, vol.101, n.2, suppl.3, pp.1-221. ISSN 0066-782X.

HULLEY, Sthepen B et al. Designing Clinical Research. 3. ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins, 2007. 386 p.

KOCHHAN, Sabrina Ines et al. Parada cardiorrespiratória e manobras de ressuscitação na ótica de enfermeiros de um pronto socorro. Revista de Enfermagem da Ufpi, Rio Branco, v. 1, n. 4, p.54-60, 05 jan. 2015.

LUCAS, Marina Germani et al. Validação de conteúdo de um instrumento para avaliação da capacitação em ressuscitação cardiopulmonar. Reme Revista Mineira de Enfermagem, São Carlos, v. 22, p.1-6, 2018.

MAURICIO, Evelyn Carla Borsari et al. Resultados da implementação dos cuidados integrados pós-parada cardiorrespiratória em um hospital universitário. Revista Latino-americana de Enfermagem, São Paulo, v. 26, p.1-8, 16 jul. 2018.

MCHUGH, Matthew D. et al. Melhor Enfermagem Pessoal e Ambientes de Trabalho de Enfermeiros Associados com Maior Sobrevivência de Pacientes Portadores de Parada Cardíaca Hospitalar. Official Journal Of The Medical Care Section, Pennsylvania, v. 1, n. 54, p.74-80, jan. 2016.

MOURA, Jaqueline Gonçalves et al. Conhecimento e Atuação da Equipe de Enfermagem de um Setor de Urgência no Evento Parada Cardiorrespiratória. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, [S.l.], v. 11, n. 3, p. 634-640, apr. 2019.

NUNES, Marina Freire; WOVST, Luciana Rodrigues; COSTA NETO, Sebastião Benício da. Trabalho em equipe: percepção interprofissional de uma clínica pediátrica. Rev. Psicol. Saúde, Campo Grande, 2014.

RAJESWARAN, Lakshmi et al. Avaliação do conhecimento e das habilidades de ressuscitação cardiopulmonar dos enfermeiros em três hospitais distritais em Botsuana. African Journal of Primary Health Care & Family Medicine, Botswana, v. 00, n. 00, p.1-6, 12 abr. 2018.

SANTOS, R.; HOFSTATTER, L.; CARVALHO, A.; ALVES, S. Intervenção educativa sobre parada cardiorrespiratória intra-hospitalar: conhecimento dos profissionais de enfermagem de unidades médico-cirúrgicas. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 19, 28 nov. 2017.

SILVA, M. B. S. S. Urgência e emergência módulas 1: parada cardiorrespiratória. 1. ed. Santa Catarina: ETSUS-Blumenau, v. 1. 28 p. ISSN 2018. ISBN 02, 2018.

WU, Poliang et al. Apoiar equipes de atendimento médico de emergência com um monitor de status integrado, proporcionando acesso em tempo real às melhores práticas médicas, acompanhamento de fluxo de trabalho e dados do paciente. Journal Of Medical Systems, [s.l.], v. 41, n. 12, p.1-19, 17 out. 2017.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n6-115

Refbacks

  • There are currently no refbacks.