Prevalência de lesões orais pigmentadas em um serviço de Patologia bucal: um estudo retrospectivo / Prevalence of oral injuries pigmented in a Mouth pathology: a retrospective study

Dennys Ramon de Melo Fernandes Almeida, Ondina Karla Mousinho Rocha Torres, Juliana Campos Pinheiro, Glória Maria de França, Janaína Lessa de Moraes dos Santos, Mariana Xerez de Carvalho, Gabriel Gomes da silva, Carlos Augusto Galvão Barboza

Abstract


Diversas enfermidades afetam a cavidade oral podendo estas ser classificadas quanto a

sua natureza: hamartomatosa, neoplásica benigna, neoplásica maligna, displásica, inflamatória reativa, cística, dentre outras. Este critério de classificação, contudo, não contempla, especificamente, as lesões pigmentadas, visto que as mesmas se encontram distribuídas dentro dos diversos grupos de lesões supracitadas. O presente trabalho, tem

por objetivo realizar um estudo retrospectivo de lesões pigmentadas em cavidade oral ao longo de 10 (dez) anos de observação. Também visa determinar as variáveis segundo sexo, idade e localização anatômica. Foi realizado um levantamento de dados de pacientes

portadores de lesões pigmentadas orais submetidos à biópsia no período de 2004 a 2014.

De um total de 3.730 lesões foram selecionadas 102, sendo os nevos os mais prevalentes (59 casos), seguido das máculas melanóticas (20 casos) e das melanoses raciais (13 casos). A natureza da pigmentação foi essencialmente endógena. As lesões pigmentadas acometeram todas as faixas etárias, tendo como pico de incidência a terceira e a sexta décadas de vida; o lábio foi notadamente o sítio anatômico recorrente e o sexo feminino, o mais afetado tanto nas lesões pigmentadas endógenas como exógenas. Em nossa casuística, portanto, as lesões pigmentadas foram pouco frequentes em cavidade oral, sendo os nevos pigmentados seu principal representante. É necessário, entretanto, conhecimento dos aspectos clínico-patológico dessas lesões pelo cirurgião-dentista tendo em vista que sua aparência clínica pode mimetizar um melanoma maligno.


Keywords


Melanócitos, Boca, Nevos E Melanoma

References


AMOBIO S.; NOUJEIM. Z.; BOUTIGNY H.; JENSEN M.; CASSIA A.; SOUEIDAN A. Rev

Belge Med. Dent (1.984). Departement de parodontologie, UFR d'odontologie, Nantes v. 63, n.

, p. 15-28, jan - maio 2008.

AMORIM, J. A. et al. Prevalence of the diseases estomatological in patients carriers of nevus.

Odontologia Clínico Científica, Recife, v. 8, n. 2, p. 127-131, abr./jun. 2009.

BEATRICE, L. C. S.; Aguiar, C. M.; et al. Root - end filling materials used in endodontics

surgery. Odontologia Clínico Científica, Recife, v. 8, n. 4, p. 309- 3013, out.-dez.2009.

CERRI (complemento) et al. Nevo pigmentado no palato - Relato de Caso. Artes Médicas, São

Paulo, 2008.

CONTRERAS, E.; CARLOS, R. Melanoacantosis oral: reporte de un caso y revision de literatura.

Med Oral Patol Oral Cir Bucal, v. 10, p. 9-12, 2005.

DOHIL, M. A.; BILLMAN, G. S.; PRANSKY EICHENFIELD, L. F. A mácula lingual congênita

melanóticas. Arch Dermatol, v. 139, n. 6, 2003.

DIB, L. L. Pigmentações Orais. Portal Open, São Paulo – Brasil. Disponível em

Acesso em: 14 de agosto 2011.

EGG, N. S. O. et al. Melanose racial e outras lesões pigmentadas da cavidade bucal-Revisão de

literatura. Revista de Periodontia, v. 19, n. 3, set. 2009.

DELGADO, R. F.; RODRIGUEZ, R. M. S.; LOPÉZ, K. B. Lesiones pigmentadas buco-faciales

más frecuentes. Estudio clínico y correlación histopatológica. Rev Cubana Estomatol, Ciudad

de La Habana, v. 42, n. 2, mai./ago. 2005.

FERREIRA, L. M. B. M. et al. Metástase tonsilar de melanoma maligno. Revista brasileira de

otorrinolaringologia, v. 72, n. 6, nov./dez. 2006.

JUANG, J.M. et al. Melanose neurocutânea. Relato de caso com melanoma maligno do sistema

nervoso central. Rev Ass Med Brasil, São Paulo, v. 44, n. 1, p. 50-2, 1998.

JÚNIOR, L. V. J. C.; AGUIAR, L. F. S.; PINTANGUY, I. Surgical treatment of giant

melanocytic nevi. Rev. Bras. Cir. Plást, v. 26, n. 2, p. 198-204, 2010.

LEITE, C. M. A. et al. Immunolocalization of HLA-DR and Metallothionein on Amalgam

Tattoos. Braz Dent J, v. 15, n. 2, p. 99-103, 2004.

MANSUR, C. et al. Peutz-Jeghers Syndrome: Treatment of oral lentiginosis with Alexandrite

laser. An bras Dermatol, Rio de Janeiro, v. 78, n. 4, p. 501-505, jul./ago. 2003.

MARTA, G. N. et al. Melanoma de mucosa oral. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 53, n.

, p. 35-39, 2007.

MARTINS, M. Laser Erbium:YAG no tratamento de nevos melanocíticos. An Bras Dermatol,

v. 83, n. 6, p. 533-7, 2008.

MELETI, M.; VESCOVI, P.; MOOI, W. J.; WALL, V. D. Piamented lesions of the oral mucosa

and perioral tissues: a flow-chart for the diagnosis and some recomendationa for the management.

Oral Surgery, Oral Medicine, Oral Pathology, Oral Radiology and Endodontology - May

(Vol. 105, Issue 5, Pages 606-616, DOI: 10.1016/j.tripleo.2007.07.047)

MÜLLER E SUSAN. Melanin-associated pigmented lesions of the oral mucosa: presentation,

differential diagnosis, and treatment. Dermatologic Therapy, v. 23, n. 3, p. 220-229, 2010.

NADER G. et al. Oral mucosal melanoma. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 53, n. 1, p.

-39, 2007.

NEVILLE, B.W. et al. Patologia Oral & Maxilofacial. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,

NWHATOR, S. O.; WINFUNKE-SAVAGE, K.; AYANBADEJO, P. Smokers melanosis in a

Nigerian population: a preliminary study. Jornal contemporâneo dental practice, v. 8, 2007.

OLIVEIRA, C. A. S. et al. Melanose da margem palpebral com suspeita de malignidade: relato

de caso. Arq Bras Oftalmol, v. 72, n. 5, p. 706-9, 2009.

RODRIGUES, T. I. C. et al. Tatuagem por amálgama – estudo de caso. Revista Dens, v.15, n.2,

nov./abr. 2007.

ROOBINS, et al. Patologia Estrutural e Funcional. 5. ed. Elsevier, 2009.

SILVEIRA, E. J. D. et al. Melanoma primário de palato: relato de caso. Rev. Cir. Traumatol.

Buco-Maxilo-Fac., Camaragibe, v.5, n.1, p. 33-38, jan./mar. 2005.

SCHNETLER, H. N. J. F. Melanoma primário com origem no dorso da língua. Br J Surg Oral

Maxillofac, v. 41, n. 3, p. 197-8, 2003.

THAVARAJAH, R.; RAO, A., RAMAN, U. Oral lesions of 500 habiual psychoactive subastance

user in Chennai, India. Acta Oral Biological, v. 6, jun. 2006.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n6-085

Refbacks

  • There are currently no refbacks.