Efeito do exercício resistido nas variáveis de frequência cardíaca e pressão arterial de indivíduos hipertensos: Revisão de Literatura/ Effect of resistant exercise on heart rate variables and blood pressure of hypertense individuals: Literature Review

Allana Lopes de Oliveira, Rafaela de Oliveira Cristofalo, Abimael Caetano do Nascimento, Oswaldo L. S. Taube, Evandro Marianeti Fioco, Edson Donizetti Verri, Eloisa Maria Gatti Regueiro, Saulo Fabrin

Abstract


Introdução Dentre as doenças cardiovasculares a hipertensão arterial é uma das patologias mais comuns no Brasil, podendo ser prevenível e tratável com auxílio de exercício aeróbios devido seu efeito hipotensor, porém, os exercícios resistidos também promovem alterações na pressão arterial de indivíduos hipertensos e possibilitam novas aplicações terapêuticas associadas. Estudos demonstram que pode haver relação entre a intensidade e a resposta da PA dos indivíduos, de acordo com a carga prescrita no teste de uma repetição máxima, que consiste em determinar o percentual de carga sem compensações para os exercícios resistidos. Objetivo: O objetivo delineado no estudo foi investigar o efeito do exercício resistido sobre as variáveis de pressão arterial e frequência cardíaca de indivíduos com hipertensão arterial. Metodologia: Estudo de revisão de literatura utilizando como fonte de pesquisa as bases de dados Scielo, Bireme e Pedro. Foram selecionados artigos publicados entre os anos 2008 a 2019, indexados na língua portuguesa. Os descritores utilizados na pesquisa estão de acordo com as listas DeCS: exercício, frequência cardíaca e pressão arterial. Como critério de inclusão foram selecionados artigos originais que abordavam o efeito do exercício resistido nas variáveis de frequência cardíaca e pressão arterial. Os critérios de exclusão foram artigos de revisão, artigos sem as variáveis analisadas ou impossibilidade do texto na íntegra. Resultados e Discussão: O estudo foi conduzido por três avaliadores que analisaram dezesseis estudos, selecionando cinco publicações completas adequadas ao tema, onde foi possível observar que, realizar exercícios resistidos com cargas 40% a 60% do teste de uma repetição máxima, com três séries de dez a doze repetições apresentam melhor desfecho clínico no controle pressórico e manutenção da frequência cardíaca. De acordo com as pesquisas avaliadas, o exercício resistido promove hipotensão que pode ser obtida a partir do primeiro treino e aumenta progressivamente seu benefício, reforçando sua recomendação. A hipotensão pós exercício, é benéfica aos indivíduos, principalmente aqueles que possuem doença cardiovascular isquêmica, porém, a aferição da pressão arterial e frequência cardíaca destes indivíduos durante o treinamento para controle dos riscos é extremamente indispensável. Conclusão: Com base nos resultados apresentados, o estudo sugere que, o exercício resistido produz resposta hipotensora em indivíduos com hipertensão arterial, quando realizado dentro dos parâmetros avaliados por está revisão de literatura.


Keywords


Exercício Resistido. Frequência cardíaca. Pressão arterial.

References


ANZOLIN, C. C. et al. Treinamento físico em academia melhora qualidade de vida em pacientes no pós-operatório de revascularização miocárdica. ComScientiae Saúde. v.15, n.3, p:407-413. 2016.

BRAND, C. et al. Efeito do Treinamento Resistido em Parâmetros Cardiovasculares de Adultos Normotensos e Hipertensos. Rev. Bras. Cardiol, v.26, n.6, p.435-440, 2013.

BRITO, A. F. et al. Respostas hemodinâmicas durante exercício resistido com intensidades moderadas em idosas hipertensas Rev. Bras. Ativ. Fis. Saúde, v.18, n.4, p. 464-474, 2013.

CAZELATO, L.; RODRIGUES, P. H.; QUITÉRIO, R. J. Respostas da frequência cardíaca ao exercício resistido e sua relação com a variabilidade da frequência cardíaca em indivíduos com fatores de risco para doenças cardiovasculares Rev. Aten. Saúde, São Caetano do Sul, v. 16, n. 55, p. 21-28, 2018.

DIAS, E. G.; SOUZA, E. L. S. S.; MISHIMA, S.M. Contribuições da enfermagem na adesão ao tratamento da hipertensão arterial: uma revisão integrativa da literatura brasileira. Rev. Epidemiol. Control. Infec., v.6, n.3, p.138-144, 2016.

FORJAZ, C. L. M. et al. Fisiologia dos Exercícios Resistidos 2ed. Phorte, 2013.

GUIMARÃES, F. C. et al. Efeito do exercício resistido, executado em diferentes horas do dia na pressão arterial de idosos hipertensos. Rev. bras. Ci. e Mov, v.1, n.26, p:94-104, 2018.

KRINSKI, K. et al. Efeitos cardiovasculares agudos do exercício resistido em idosas hipertensas. Red de Revistas Científicas de América Latina y El Caribe, España y Portugal, Maringá, v. 30, n. 2, p.107-112, 2008.

LOPES, L. F. C. et al. Respostas cardiovasculares agudas após uma, duas e três séries em exercício resistido Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 17, n. 2, p. 63-67, 2013.

MIRANDA, H. et al. Análise da frequência cardíaca, pressão arterial e duplo-produto em diferentes posições corporais nos exercícios resistidos. Rev. Bras. de Med. do Esport. , v. 11, n. 5, p. 295-298, 2005.

MORAES, R. S. DIRETRIZ DE REABILITAÇÃO CARDÍACA. Arq. Bras. de Cardiologia, v. 84, n. 5, p:432-439. 2005. Disponível em:

SILVA, J. A. et al. Efeito de um programa de exercício de 8 semanas na pressão arterial e gastos com saúde. 8º Congresso de extensão universitária da UNESP, p. 1-4, 2015.

SILVA, E. R. et al. Influência do Número de Séries na Hipotensão Pós-Exercício Resistido em Indivíduos Hipertensos Sedentários. Rev. Bras. de Ciên. da Saúde, Ouro Preto, Minas Gerais, v. 19, n. 2, p.1-8, 2015.

TERRA, D. F. et al. Redução da pressão arterial e do duplo produto de repouso após treinamento resistido em idosas hipertensas. Arq. Bras. de Card., n.5 v.91, p.299-305, 2008.

ZUTTIN, R. S. et al. Avaliação da modulação autonômica da frequência cardíaca nas posturas supina e sentada de homens jovens sedentários. Rev. Bras. Fisioter., v. 12, n. 1 p. 7-12, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n6-073

Refbacks

  • There are currently no refbacks.