Espaço de Petersen: anatomia e relação com o bypass gástrico / Petersen space: anatomy and relationship with gastric bypass

Bruno Faria Coury, Ana Cecília Alves Silva Marques, Franco Fernandes Neto, Diego Carvalho Gomes de Moraes, Edson Antonacci Júnior

Abstract


OBJETIVO: Descrever, anatomicamente, o Espaço de Petersen e sua relação com a gastroplastia em Y de Roux. MÉTODOS: Trata-se de um estudo descritivo do tipo revisão bibliográfica, realizando uma busca no PubMed MEDLINE (National Library of Medicine), Scielo e Google Acadêmico por artigos em língua portuguesa, inglesa e espanhola entre 2000 e 2019, com os seguintes descritores “gastric bypass”, “space’s Petersen”, “bariatric surgery”, “Petersen’s hérnia” e “complication”. Foram selecionados ao todo 16 artigos. RESULTADOS: A elevação da taxa de obesidade associada à falha no tratamento clínico está relacionada a uma procura cada vez maior pela cirurgia bariátrica. As opções cirúrgicas para obesidade mórbida incluem, dentre outros procedimentos, o Bypass Gástrico em Y de Roux (BGYR). Na técnica é construída uma bolsa superior ou verticalmente com cerca de 15 a 25 ml de capacidade, sendo o estômago distal separado ou totalmente excluído. Nesta pequena bolsa faz-se uma anastomose (anastomose proximal) com uma parte do jejuno (alça alimentar). A alça aferente ou biliopancreática segue do estômago remanescente, constituindo-se pelo duodeno até o jejuno proximal, no qual será feita a anastomose jejuno-jejunal (anastomose distal). Ao dividir o mesentério do intestino delgado e produzir duas anastomoses, o bypass gástrico em Y de Roux pode criar três potenciais defeitos: o espaço de Petersen, o defeito mesentérico jejunojejunostomia e o defeito no mesocólon transverso. Primeiramente descrito em 1900 pelo cirurgião alemão Walther Petersen, o defeito de Petersen é limitado pela tríade: mesentério do Y de Roux, retroperitônio e mesocólon transverso. A compreensão original se referia ao potencial de hérnia interna do espaço criado sob o membro de Roux após o BGYR. Assim, após acompanhar três casos de hérnia interna e realizar as operações por gastroenterostomia, a denominação de tal espaço representou uma analogia ao nome do cirurgião, e não representando o local originalmente descrito como sítio de formação de hérnias. CONCLUSÃO: Nomeado por analogia ao nome do cirurgião Walther Petersen, o Espaço de Petersen é limitado pela tríade: mesentério do Y de Roux, retroperitônio e mesocólon transverso. É derivado da divisão do mesentério do intestino delgado e das duas anastomoses criadas na realização do bypass gástrico, sendo importante seu fechamento a fim de minimizar a incidência de hérnias internas.


Keywords


Anatomy. Gastric Bypass. Petersen

References


AGHAJANI, Ebrahim et al. Internal hernia after gastric bypass: a new and simplified technique for laparoscopic primary closure of the mesenteric defects. Journal of gastrointestinal surgery, v. 16, n. 3, p. 641-645, 2012.

AMAN, M. W.; STEELE, K. E.; MAGNUSON, T. H.; LIDOR, A. O.; NGUYEN, H. T.; SCHWEITZER, M. A. Intestinal Complications after Roux-en-Y Gastric Bypass. Bariatric Times. West Chester/PA, v.12, n. 4, p. 14-18, 2015.

BEITNER, Melissa; LUO, Yuying; KURIAN, Marina. Procedural changes to decrease complications in laparoscopic gastric bypass. JSLS: Journal of the Society of Laparoendoscopic Surgeons, v. 19, n. 1, 2015.

BRASIL, Ministério da Saúde. Estratégias para o Cuidado da Pessoa com Doença Crônica: Obesidade. Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília/DF, 2014.

CAPELLA, Rafael F.; IANNACE, Vincent A.; CAPELLA, Joseph F. Bowel obstruction after open and laparoscopic gastric bypass surgery for morbid obesity. Journal of the American College of Surgeons, v. 203, n. 3, p. 328-335, 2006.

ELDAR, S. et al. Bariatric surgery for treatment of obesity. International Journal of Obesity, v. 35, n. S3, p. S16, 2011.

ESCALONA, Alex et al. Antecolic versus retrocolic alimentary limb in laparoscopic Roux-en-Y gastric bypass: a comparative study. Surgery for Obesity and Related Diseases, v. 3, n. 4, p. 423-427, 2007.- (Figura 3)

FRANTZIDES, Constantine; CARLSON, Mark A. Atlas De Cirurgia Minimamente Invasiva. Elsevier Brasil, 2011.

HIGA, Kelvin D.; HO, Tienchin; BOONE, Keith B. Internal hernias after laparoscopic Roux-en-Y gastric bypass: incidence, treatment and prevention. Obesity surgery, v. 13, n. 3, p. 350-354, 2003.

KELLES, Silvana Marcia Bruschi et al. Perfil de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, assistidos pelo Sistema Único de Saúde do Brasil: revisão sistemática. Cadernos de Saúde Pública, v. 31, p. 1587-1601, 2015.

KRISTENSEN, Sara Danshøj et al. Does the closure of mesenteric defects during laparoscopic gastric bypass surgery cause complications?. Surgery for Obesity and Related Diseases, v. 11, n. 2, p. 459-464, 2015.

MURAD-JUNIOR, A. J.; SCHEIBE, C. L.; CAMPELO, G. P.; LIMA, R. C.; MURAD, L. M. M. R. P.; SANTOS, E. P. R.; RAMOS, A. C.; VALADÃO, J. A. Manobra de fixação jejunal para Prevenção de Hérnia de Petersen em bypass gástrico. ABCD Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva. São Paulo/SP, v.28, n.1, p.69-72, 2015.

OBEID, Ayman et al. Internal hernia after laparoscopic Roux-en-Y gastric bypass. Journal of Gastrointestinal Surgery, v. 18, n. 2, p. 250-256, 2014.

QUEVEDO, M. D. P.; PALERMO, M.; SERRA, E.; ACKERMANN, M. A. Metabolic surgery: gastric by-pass for the treatment of type 2 diabetes mellitus. Translational Gastroenterology and Hepatology, v.2, n.58, p.1-7, 2017.

SILVA, T. P.; CANSECO, E.; FIGUEIREDO, A.; OLIVEIRA, R. Comparação da Incidência de Hérnias Internas em By-pass Gástrico Laparoscópico com e sem o Fechamento do Espaço de Petersen, 845 casos. Surgery for Obesity and Related Diseases. 2017.

WHO, World Health Organization. Obesity and overweight fact sheet. WHO. Geneva, Switzerland, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n6-037

Refbacks

  • There are currently no refbacks.