Importância do voto de auto exclusão na triagem dos doadores de sangue / Importance of confidential unit exclusion for screening blood donors

Alcínia Braga de Lima Arruda, Francisca Vânia Barreto Aguiar Ferreira, Thais Rodrigues Mendes Carneiro, Larissa Mendonça Moreira, Fábio Ferreira Menezes, Lucielmo Faustino Souza, Yago Mota Gondim, Anio Ivan Holanda Lima, Amanda Aparecida de Lima Arruda

Abstract


O voto de auto exclusão (VAE) é uma última oportunidade dada ao doador de definir confidencialmente se sua doação é adequada ao uso transfusional, por este fazer parte ou não de um grupo vulnerável para doenças transmissíveis, sendo este considerado uma medida adicional de segurança. O objetivo desse estudo foi analisar nos anos de 2014 e 2015, o perfil epidemiológico dos doadores de sangue auto excluídos do HEMOCE de Fortaleza/CE, identificar os perfis sorológicos nestes doadores e correlacionar o voto de auto exclusão com os resultados dos testes sorológicos. O projeto foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará e aprovado com o número do Parecer: 1.847.147. Foi realizado um estudo retrospectivo e descritivo com base nos relatórios fornecidos pelo HEMOCE e analisados estatisticamente, através do software Statistical Packcage for the Social Sciences (SPSS) versão 17.0 para Windows, considerando uma confiança de 95% para todas as análises. Os resultados mostraram que no ano de 2014 houve 59.496 doadores, destes 332 (0,55%) se auto excluíram, e no ano de 2015, de 62.283 doadores, 282 (0,45%) foram auto excluídos através do voto de auto exclusão. Em ambos os anos, prevaleceu o sexo masculino, adultos jovens, solteiros e possuidores do terceiro grau incompleto. A coleta de sangue foi principalmente no âmbito interno e o principal tipo de doação foi a espontânea. Quanto à sorologia, no ano de 2014 obteve 1,8% de soropositividade, apresentando um caso de hepatite C e HIV e quatro de sífilis, já no ano de 2015, ocorreu 2,8% de positividade nos marcadores sorológicos avaliados, sendo dois casos de doença de Chagas, um de HTLV e cinco casos de sífilis. Não houve diferença estatística dos resultados sorológicos entre os anos de 2014 e 2015, já quando correlacionados os testes sorológicos com o VAE, os não auto excluídos obtiveram maior positividade em hepatite B em 2014 e doença de Chagas e sífilis em 2015. Observamos que o VAE não foi totalmente eficaz.

 


Keywords


Doação de sangue. Auto exclusão. Sorologia.

References


ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). Resolução RDC nº 343. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez., 2002.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). Resolução RDC nº 57. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 dez., 2010.

BENTO, T. Evolução da sorologia. Hemo em revista. v. 4, n. 12, p. 27-28, 2011.

BRANDÃO, A. C. et al. Um olhar sobre voto de autoexclusão no Hemocentro de Palmas no ano de 2008. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., v. 32, n. 32, p. 280-291, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1353, de 13 de junho de 2011. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 158, de 4 de fevereiro de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2712, de 12 de novembro de 2013. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 2013a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão do Trabalho na Saúde. Técnico em hemoterapia: livro texto / Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação na Saúde – Brasília: Ministério da Saúde. v. 1, p. 292, 2013b.

BRASIL. Portaria nº 1376, de 19 de novembro de 1993. Aprova normas técnicas para coleta, processamento e transfusão de sangue, componentes e derivados. Brasília, 1993.

BUENO, L. Contribuição do voto de auto exclusão na segurança. 2012. 61 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia Médica) — Faculdade de Medicina, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2012.

CARRAZZONE, C. F. V.; BRITO, A. M.; GOMES, Y. M. Importância da avaliação sorológica pré-transfusional em receptores de sangue. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. v. 26, n. 2, p. 93-98, 2004.

CASTRO, V. O papel do voto de auto exclusão na segurança transfusional. Rev. Bras. Hematol. Hemoter, v. 31, n. 4, p. 213-214, 2009.

GARCIA, F. B. et al. Importância dos testes sorológicos de triagem e confirmatórios na detecção de doadores de sangue infectados pelo vírus da hepatite C. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., v. 30, n. 2, p. 218-222, 2008.

MAIA, C. N.; RUAS, M. O.; URIAS, E. V. R. Confidential unit exclusion at the Regional Blood Bank in Montes Claros –Fundação Hemominas. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., v. 34, n. 1, p. 17-20, 2012.

MARTINS, P. R. A. et al. Perfil da auto exclusão em doadores de sangue no Hemocentro Regional de Uberaba no período de 1996 a 2006. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., v. 31, n. 4, p. 222-227, 2009.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Organização Pan-Americana de Saúde. Elegibilidade para doação de sangue: Recomendações para Educação e Seleção de Doadores de Sangue Potenciais, 2009.

PINHO, A. M.; LOPES, M. I. V.; LIMA, M. J. R.; CASTRO, V. Triagem Clínica de Doadores de Sangue – Brasília: Ministério da Saúde, Coordenação Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS, 2001.

SOUZA, J. C. Comparação dos marcadores sorológicos em grupo de doadores de sangue que fizeram ou não uso do voto de auto exclusão na Fundação HEMOAM (2010-2013). 2015. 74 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciências Aplicadas à Hematologia, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Manaus, 2015.

SÜMNIG, A.; KONERDING, U.; KOHLMANN, T. et al. Factors influencing confidential unit exclusions in blood donors. Vox Sang., v. 98, n. 3, p. 231-240, 2010.

VIEIRA, G. N.T. et al. Triagem clínica do processo de doação de sangue: Análise da recusa dos doadores. Rev. Enferm. UFPE Online., v. 9 (supl. 1), p. 424-430, 2015.

VOGLER, I. H. et al. Effectiveness of confidential unit exclusion in screening blood donors of the regional blood bank in Londrina, Paraná State. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., v. 33, n. 5, p. 347-352, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n6-017

Refbacks

  • There are currently no refbacks.