Coalização talonavicular parcial: Relato de caso / Partial talonavicular coalition: Case report

Sarah Rocha Stabile do Patrocínio, Beatriz Curto Pachi, Amanda Laina Santos Porto, Murilo Santos Guimarães, Gabriel Henrique Ciriaco Ferreira, Aline Cardoso Marciano, Jady Rodrigues de Oliveira, Adriana Cristhian Cardoso Sobrinho, Gabriella Machado Silva Freitas, Mariana Carvalho Caleffi, Samilla Pereira Rodrigues, Ana Carolina Gomes Barroso Ferreira Mattos

Abstract


INTRODUÇÃO: Os ossos dos pés são comumente divididos em três partes: retropé, mediopé e antepé. Sete ossos - chamados tarsais - compõem o retropé e o mediopé. Desses ossos, o calcâneo, o tálus e o navicular são os mais comumente envolvidos na coalizão tarsal. Cerca de 2% dos indivíduos possuem essa fusão congênita de dois ou mais ossos do tarso. APRESENTAÇÃO DO CASO: Paciente F.E.M., 35 anos, sexo masculino, com queixa de dor crônica no pé esquerdo. DISCUSSÃO:Para diagnosticar com precisão o número, localização e extensão da(s) coalizão(ões), seu médico solicitará imagens de seu pé e tornozelo. Quando os tratamentos não cirúrgicos não são eficazes para aliviar a dor ou melhorar a função, seu médico pode considerar a cirurgia. O procedimento cirúrgico recomendado por seu médico dependerá do tamanho e da localização da coalizão, bem como se as articulações entre os ossos apresentam sinais de artrite. CONCLUSÃO: A importância de se tratar a Coalização Talonavicular se dá pela necessidade de agravamento da condição do paciente, que pode ser acometido pela perca de sua locomoção em casos mais graves. Logo, é de suma importância que quaisquer pacientes que apresentarem suspeitas sejam tratados imediatamente, averiguando a necessidade cirúrgica de cada caso.


Keywords


coalização talonavicular parcial; tarso; relato de caso.

References


- Kembhavi RS, James B. A Rare Combination of Ipsilateral Partial Talocalcaneal and Talonavicular Coalition. J Clin Diagn Res. 2015 Dec;9(12):RD07-8. doi: 10.7860/JCDR/2015/17426.6997. Epub 2015 Dec 1. PMID: 26816958; PMCID: PMC4717820.

- Migues, A., Slullitel, G.A., Suárez, E. et al. Case Reports: Symptomatic Bilateral Talonavicular Coalition. Clin Orthop Relat Res 467, 288–292 (2009). https://doi.org/10.1007/s11999-008-0500-4

- Macera, Armando et al. “Talonavicular Coalition as a Cause of Foot Pain.” Joints vol. 5,4 246-248. 15 Sep. 2017, doi:10.1055/s-0037-1606616

- Bryson, D., Uzoigwe, C. E., Bhagat, S. B., & Menon, D. K. (2011). Complete bony coalition of the talus and navicular: decades of discomfort. Case Reports, 2011(jun15 1), bcr0320114031–bcr0320114031. doi:10.1136/bcr.03.2011.4031

- Lewis, S. D., & Chew, F. S. (2019). Incidental discovery of isolated talonavicular coalition: Report of two cases. Radiology Case Reports, 14(9), 1156–1158. doi:10.1016/j.radcr.2019.07.001

-Duan, X., & Yang, L. (2018). Treatment of isolated talonavicular coalition: Case report and literature review. The Journal of international medical research, 46(12), 5322–5330. https://doi.org/10.1177/0300060518810889

- Farid, A., & Faber, F. (2019). Bilateral Triple Talocalcaneal, Calcaneonavicular, and Talonavicular Tarsal Coalition: A Case Report. The Journal of foot and ankle surgery : official publication of the American College of Foot and Ankle Surgeons, 58(2), 374–376. https://doi.org/10.1053/j.jfas.2018.08.047

- Godoy, H. M., & Micciche, M. J. (2017). An Incidental Finding of a Talonavicular and Talocalcaneal Joint Coalition After a Tibial Pilon Fracture: A Case Report. The Journal of foot and ankle surgery : official publication of the American College of Foot and Ankle Surgeons, 56(6), 1332–1334. https://doi.org/10.1053/j.jfas.2017.06.005

- SUAZO ROJAS, Lionel; PALMA CEPPI, Rodrigo. El signo de la seta en la coalición talonavicular. Rev. chil. radiol., Santiago , v. 22, n. 4, p. 189-193, 2016 . Disponible en . accedido en 22 mayo 2021. http://dx.doi.org/10.1016/j.rchira.2016.11.003.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-247

Refbacks

  • There are currently no refbacks.