Conhecimentos, atitudes e práticas de profissionais de saúde sobre pré-natal: construção e validação de questionário / Knowledge, attitudes and practices of health professionals about prenatal care: construction and validation of a questionnaire

Fernanda Menegatti Frisanco, Maristela Carbol, Luciane Loures dos Santos, Márcia Regina Cangiani Fabbro

Abstract


Objetivo: Descrever a construção e validação de questionário para avaliar conhecimentos, atitudes e práticas de médicos e enfermeiros da atenção primária à saúde sobre pré-natal de baixo risco e apontar lacunas para sua qualificação. Método: Pesquisa com metodologia CAP (Conhecimentos, Atitudes e Práticas), realizada por meio de entrevistas com experts e consulta a literatura nacional permitiu elaborar um questionário, validado por 12 médicos e 12 enfermeiros da APS, em junho/2019. Resultados: As entrevistas com experts e o referencial teórico permitiram construir um questionário com 35 questões. A validação pelos profissionais identificou problemas de cognição, competências atitudinais e psicomotoras e alguns distratores. Após os ajustes consolidou-se um instrumento com 43 questões. Conclusão: A metodologia CAP possibilitou dispor de um instrumento validado para avaliação da qualidade técnica assistencial prestada por médicos e enfermeiros às grávidas de risco habitual, com utilidade para a gestão e pesquisa e apontou pistas para sua qualificação.

 


Keywords


Cuidado Pré-natal, Conhecimento, Atitude, Prática Profissional, Atenção Primária à Saúde.

References


Saavedra JS, Cesar JA, Linhares AO. Prenatal care in Southern Brazil: coverage, trend and disparities. Rev. Saúde Pública [Internet]. 2019 [cited 2020 Ago 20]; 53:40. Disponívelem:

Ferreira SRS, Périco LAD, Dias VRFG. A complexidade do trabalho do enfermeiro na Atenção Primária à Saúde. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [cited 2020 Jan 28]; 71 (Suppl 1):704-709. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0471 .

Domingues RMSM, Viellas EF, Dias MAB, Torres JA, Theme-Filha MM, Gama SGND, Leal MDC. Adequação da assistência pré-natal segundo as características maternas no Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública [Internet]. 2015 [cited 2020 Jan 28]; 37(3):140-147. Disponível em:

Tomasi E, Fernandes PAA, Fischer T, Siqueira FCV, Silveira DS, Thumé E, et al. Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: indicadores e desigualdades sociais. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017 [cited 2020 Jan 28]; 33(3):

Mario el al. Qualidade do Pré-Natal no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde 2013. DOI: 10.1590/1413-81232018243.13122017.

Simpson, KR.; Lyndon, A.; Ruhl, C. Consequences of Inadequate Staffing Include Missed Care, Potential Failure to Rescue,and Job Stress and Dissatisfaction. JOGNN -Journal of Obstetric, Gynecologic, and Neonatal Nursing, v. 45, n. 4, p. 481–90, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.jogn.2016.02.011

Costa, CSC; VILA, VSC; RODRIGUES, FM; MARTINS, CA; PINHO, LMO. Características do atendimento pré-natal na rede básica de saúde. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 516-522, abr./jun. 2013. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/15635/14833.

Kaliyaperumal KIEC. Guideline for conducting a knowledge, attitude and practice (KAP) study. AECS illumination 4.1 (2004): 7-9. [Acesso em 05 abr. 2018]. Disponível em:

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – 1. ed. rev. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2013. 318 p.: il. – (Cadernos de Atenção Básica, n° 32) ISBN 978-85-334-2043-4. Disponível em:

Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP. Pré-natal e puerpério – manual técnico. Manual de consulta rápida para os profissionais de saúde. Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Núcleo de estudos de políticas públicas – NEEP. Campinas, 2018 Disponível em:

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia Obstetrícia (FEBRASGO). Manual de Assistência Pré-natal Brasília: FEBRASGO, 2014. [citado 2018 jun.14] Disponívelem:

Brasil. (2019). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Prevenção da Transmissão Vertical do HIV, Sífilis e Hepatites Virais. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/protocolo-clinico-e-diretrizes-terapeuticas-para-prevencao-da-transmissao-vertical-de-hiv> .

Silva DMA, Araújo MAL, Silva RM, Andrade RFVA, Moura HJ, Esteves ABB. Conhecimento dos profissionais de saúde acerca da transmissão vertical da sífilis em Fortaleza. Texto e Contexto Enfermagem 2014.

Maruichi MD, Amadei G, Abel MNC. Diabetes mellitus gestacional. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo. 2012; 57: 124-8

Organização Pan-Americana da Saúde. Ministério da Saúde. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Sociedade Brasileira de Diabetes Rastreamento e diagnóstico de diabetes mellitus gestacional no Brasil. Brasília, DF: OPAS, 2016. 32p.: il. ISBN: 978-85-7967-118-0. Disponível em:

Rezende, AAO, Callegari, FVR, Souto, BGA, Filho, PF, Carbol, M. Apresentação de questionário para levantamento de conhecimentos, atitudes e práticas de médicos e enfermeiros da atenção primária à saúde em relação ao cuidado de mulheres com diabetes mellitus gestacional. Braz. J. Hea. Rev, Curitiba, v. 3, n. 6, p 15743-15765. nov./dez. 2020. Disponível em : https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/19406.

Dalla Costa, Lediana et al. Perfil epidemiológico de gestantes de alto risco. Cogitare Enfermagem, [S.l.], v. 21, n. 2, june 2016. ISSN 2176-9133. Disponível em: .doi:http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i2.44192.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual Técnico para o Diagnóstico das Hepatites Virais. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. –Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em:

Rocha BCC, Carvalheira APP, Ferrari AP, Tonete VLP, Duarte MTC, Parada CMGL. Cobertura vacinal e fatores associados em puérperas de município paulista. Ciênc. saúde coletiva. 2016; 21(7): 2287-92.

Bodeker B, Dietmar B, Sabine R, Ole W. Cross-sec-tional study on factors associated with influenza vaccine uptake and pertussis vaccination status among pregnant womwn in Germany Vaccine, 2014; 32(1): 4131-9. https://doi.org/10.101./j.vaccine.2014.06.0076

Silva CS, Souza KV, Alves VH et al. Nurse’s performance in prenatal consultation: limits and capabilities. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online [Internet]. 2016; 8(2):4087-4098. DOI: 10.9789/2175-5361.2016.v8i2.4087-4098. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2009/pdf_1840




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-239

Refbacks

  • There are currently no refbacks.