Avaliação terapêutica como potencializadora de tratamento: um estudo de caso / Therapeutic evaluation as a treatment enhancer: a case study

José Jandson da Silva, Janaina Cruz dos Santos, Jéssica Cristine de Souza Barbosa, Ionara Dantas Estevam

Abstract


A Avaliação Terapêutica (AT) é um método desenvolvido por Stephen Finn nos Estados Unidos (2007), que busca demonstrar as possibilidades terapêuticas que a Avaliação Psicológica pode oferecer. Tornando-o assim um método inovador, pois ao tornar a avaliação um processo mais compreensível passa a ser efetivamente terapêutico, além de proporcionar uma relação horizontal, a qual ambos compartilham do saber. Este estudo tem como objetivo descrever um processo da Avaliação Terapêutica que foi conduzido em uma paciente de 27 anos de idade, com sintomatologia depressiva. Trata-se de um estudo de caso, realizado em 9 sessões de 60 minutos, no Serviço Escola de Psicologia da Universidade Potiguar em Natal-RN, por Estagiário de Psicologia. Utilizou-se como instrumentos: Entrevistas (Inicial e Anamnese, Devolutiva); Observações Clínicas; Testes Projetivo e Expressivo (H.T.P e Palográfico); Testes Psicométricos (Escala Baptista de Depressão e G36 – Teste Não Verbal de Inteligência); Técnicas (Psicoeducação e a Avaliação Dialética). Por tratar-se de um caso com aspectos depressivos presentes, optou-se por utilizar técnicas fundamentadas na Terapia Cognitivo Comportamental em algumas sessões. O processo de avaliação seguiu as seguintes etapas: 1) escuta clínica; 2) aplicação dos testes psicológicos (um por sessão); 3) devolutiva de cada teste com os resultados técnicos; por fim, 4) intervenções consonantes às demandas evidenciadas. Este método evidenciou resultados no decorrer do próprio processo, desde a aplicação dos instrumentos até as intervenções. Deste modo, constatou-se que a paciente conseguiu identificar suas limitações e potencialidades, conseguindo compreender e colocar-se ativamente frente às suas queixas modificando comportamentos relacionados à sua autoestima e realizações profissionais. Notou-se também a diminuição significativa da sintomatologia depressiva. Conclui-se que o método de Avaliação Terapêutica demonstrou atender adequadamente às demandas da paciente, percebeu-se, por parte do estagiário responsável, que através da ressignificação houve melhora na qualidade de vida da mesma.

 

 


Keywords


avaliação psicológica, estudo de caso, avaliação terapêutica.

References


Villemor-Amaral, A. E., & Scortegagna, S. A. (2018) Avaliação terapêutica na clínica com crianças, adolescentes e famílias. Em M. R. C. Lins, M. Muniz & L. M. Cardoso (Eds.) Avaliação Psicológica infantil (115-128). São Paulo: Hogrefe

Villemor-Amaral, A. E. (2016). Perspectivas para a avaliação terapêutica no Brasil. Avaliação Psicológica, 15(2),249-255. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/avp/v15n2/v15n2a14.pdf

Vieira, P. G. (2017). Avaliação Terapêutica: Uma nova abordagem para o Psicodiagnóstico. Em P. Landin, R. Almeida & A. Roma, (Eds.). Avaliação Psicológica: A atualidade da prática profissional (p. 21-31). São Paulo: Leader.

Scaduto, Alessandro Antonio et al. Modelos Interventivo-Terapêuticos em Avaliação Psicológica: estado da arte no brasil.

SILVA, José Jandson; SANTOS, Janaina; BARBOSA, Jéssica; ESTEVAM, Ionara. AVALIAÇÃO TERAPÊUTICA: UMA NOVA POSSIBILIDADE DE ATUAÇÃO. Brazilian Journals of Development, Natal, Rio Grande do Norte, ano 2021, v. 1, n. 1, 1 mar. 2021. Psicologia, p. 1 - 7. DOI 10.34117/bjdv7n3-298. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/26209/20805. Acesso em: 2 abr. 2021.

HAYES Steven C.; PISTORELLO Jacqueline. TERAPIAS COMPOR TAMENTAIS DE TERCEIRA GERAÇÃO. Sinopsys Editora, 2015

FINN, S. E. Pela perspectiva do cliente: teoria e técnica da Avaliação Terapêutica. Tradução de Cecília Camargo Bartolotti. São Paulo: Hogrefe, 2017.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Resolução CPF nº 010. 27 de agosto de 2005, aprova o Código de Ética Profissional do Psicólogo. Disponivel em: . Acesso em: 12 fev, 2021,




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-186

Refbacks

  • There are currently no refbacks.