Inclusão digital como agente transformador na autonomia social, saúde e qualidade de vida na longevidade / Digital inclusion as a transforming agent in social autonomy, health and quality of life in longevity

Elisângela Porfírio, Andrea Bottoni

Abstract


Projeções indicam que em 2070 a população idosa brasileira alcance 35%. Contudo, o aumento do número de idosos não significa garantia de Qualidade de Vida, pois o envelhecimento mundial, embora seja considerado como uma conquista da modernidade, não é igual em todas as sociedades. Trata-se de uma revisão narrativa da literatura. A busca considerou publicações dos últimos quinze anos, período de abrangência da validação do instrumento WHOQOL-OLD para a população brasileira e também da popularização das mídias sociais no cenário mundial como redes de relacionamento. Foram selecionados artigos publicados nas bases de dados BVS, LILACS, PUBMED e Google Acadêmico. A pesquisa objetivou refletir e compreender a influência da tecnologia e mídias sociais no envelhecimento contemporâneo e nos domínios do instrumento de avaliação de qualidade de vida destinado ao idoso “WHOQOL-OLD”. Foram apresentados aspectos do envelhecimento, características e influência da internet e mídias sociais nos domínios da ferramenta WHOQOL-OLD, na inclusão digital e qualidade de vida dos idosos. A inclusão digital na terceira idade não apenas auxilia nos estímulos mentais, motores e de socialização, mas promove uma possibilidade de convivência com o mundo contemporâneo, favorecendo relações familiares, sociais, comerciais, entre outros.

 


Keywords


Idosos, Qualidade de vida, Questionários, Internet, Redes sociais.

References


ADAMO, C. E.; ESPER, M. T.; BASTOS, G. C. F. C.; SOUSA, I. F.; ALMEIDA, R. J. Universidade aberta para a terceira idade: o impacto da educação continuada na qualidade de vida dos idosos. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro , v. 20, n. 4, p. 545-555, ago. 2017.

ALENCAR, N. A.; ARAGÃO, J. C. B.; FERREIRA, M. A.; DANTAS, E. H. M. Avaliação da qualidade de vida em idosas residentes em ambientes urbano e rural. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 103-9, 2010.

BERG, T.; WINTERTON, R.; PETERSEN, M.; WARBURTON, J. 'Although we're isolated, we're not really isolated': The value of information and communication technology for older people in rural Australia. Australas J Ageing, v. 36, n. 4, p. 313-317, Dec. 2017.

BIASUS, F. Reflexos sobre o envelhecimento humano: aspectos psicológicos e relacionamento familiar. Perspectiva, Erechim; v. 40, n. 152, p.55-63, Dez/2016.

BIZELLI, M. H. S. S.; BARROZO, S.; TANAKA, J. S.; SANDRON, D. C. Informática para a terceira idade – características de um curso bem sucedido. Rev Ciênc Ext, v. 5, n. 2, p. 4-14, 2009.

BLIT-COHEN, E.; LITWIN, E. Elder participation in cyberspace: a qualitative analysis of Israeli retirees. Journal of Aging Studies, v. 18, n. 4, p. 385–398, 2004.

CARVALHO, E.; ARANTES, R. C.; CINTRA, A. S. R. A inserção de idosos do Instituto Henrique da Silva Semente (IHESS) no município de Indaiatuba/SP na era digital: contribuições fisiogerontológicas. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro, v. 19, n. 4, p. 567-575, Aug. 2016.

CASAMALI, F. F. C. Concordância e reprodutibilidade da versão eletrônica dos questionários WHOQOL-BREF e WHOQOL-OLD. Dissertação (Mestrado em Envelhecimento Humano). Universidade de Passo Fundo, 2017. Disponível em: http://tede.upf.br/jspui/bitstream/tede/1314/2/2017FlaviaFernandaCunhaCasamali.pdf. Acesso em: 08 Jan. 2018.

CHAUMON, M.-E. B.;, MICHEL, C.; BERNARD, F. T.; CROISILE, B. Can ICT improve the quality of life of elderly adults living in residential home care units? From actual impacts to hidden artefacts. Behaviour & Information Technology, v. 33, n. 6, p. 574–590, 2014.

CHEPE, L. M.; ADAMATTI, D. F. Interação de idosos em redes sociais digitais: uma proposta de análise qualitativa e quantitativa. Vetor, Rio Grande, v. 26, n. 2, p. 14-27, 2016.

CHOPIK, W. J. The benefits os social technology use among older adults are mediated by reduced loneliness. Cyberpsychology, Behavior, and Social Networking; v. 19, n. 9, 2016.

CHRISTOPHOROU, C.; KLEANTHOUS, S.; GEORGIADIS, D.; CEREGHETTI, D. M.; ANDREOU, P.; WINGS, C.; CHRISTODOULOU, E.; SAMARAS, G. ICT services for active ageing and independent living: identification and assessment. Healthc Technol Lett. 2016 Sep 27; v. 3, n. 3, p. 159-164, Sep 2016, eCollection.

CONFORTIN, S. C.; GIEHL, M. W. C.; ANTES, D. L.; SCHNEIDER, I. J. C.; D’ORSI, E. Autopercepção positiva de saúde em idosos: estudo populacional no Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública, v. 31, n. 5, p. 1049-1060, Mai. 2015.

CONFORTIN, S. C.; SCHNEIDER, I. J. C.; ANTES, D. L.; CEMBRANEL, F.; ONO, L. M.; MARQUES, L. P.; BORGES, L. J.; KRUG, R. R.; D’ORSI, E. Life and health conditions among elderly: results of the EpiFloripa Idoso cohort study. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 26, n. 2, p. 305-317, Jun. 2017.

COTTEN, S. R.; FORD, G.; FORD, S.; HALE, T. M. Internet use and depression among older adults. Computers in Human Behavior; v. 28, n. 2, p. 496-499, 2012.

COTTEN, S. R.; FORD, G.; FORD, S.; HALE, T. M. Internet use and depression among retired older adults in the United States: a longitudinal analysis. J Gerontol B Psychol Sci Soc Sci.; v. 69, n. 5, p. 763-71, Sep. 2014.

COTTEN, S. R. Examining the Roles of Technology in Aging and Quality of Life. Journals of Gerontology: Social Sciences cite as: J Gerontol B Psychol Sci Soc Sci, v. 72, n. 5, p. 823-826, 2017.

CRUZ, A.; BEULCK, L.; TEIXEIRA, L.; SOUZA, L.; SANT’ANA, V.; SAGRILO, F. Consumo das redes sociais digitais pela terceira idade. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação 40º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Curitiba - PR – 04 a 09/09/2017. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2017/resumos/R12-2629-1.pdf. Acesso em: 12 fev. 2018.

DANTAS, D. V.; BATISTA FILHO, R. C.; DANTAS, R. A. N.; NASCIMENTO, J. C. P.; NUNES, H. M. A.; RODRIGUEZ, G. C.B.; SILVA, I. F. X. Sexualidade e qualidade de vida na terceira idade. Rev. Bras. Pesq. Saúde, Vitória, v. 19, n. 4, p. 140-148, Out/Dez, 2017.

DÁTILO, G. M. P. A, CORDEIRO, Ana Paula (orgs.). Envelhecimento humano: diferentes olhares. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. Disponível em: 09 Jul. 2018. https://www.marilia.unesp.br/Home/Publicacoes/envelhecimento-humano_ebook.pdf. Acesso em: 15 Nov. 2017.

DELELLO, J. A.; MCWHORTER, R. R. Reducing the Digital Divide: Connecting

Older Adults to iPad Technology. Journal of Applied Gerontology, v. 36, n. 1, p. 3-28, 2017.

FERREIRA, A. J.; FRAQUELLI, A. A.; SCHWANKE, C. H. A.; WEHMEYER, C. O. T.; MACHADO, L. R.; TERRA, N. L.; SCHNEIDER, R. H.; LINDOSO, Z. C. L. (Orgs.). Inclusão digital de idosos: a descoberta de um novo mundo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

FERREIRA, M. C.; TEIXEIRA, K. M. D. O uso de redes sociais virtuais pelos idosos. Estud. interdiscipl. envelhec., Porto Alegre, v. 22, n. 3, p. 153-167, 2017.

FLECK, M. P. A.; LEAL, O. F.; LOUZADA, S.; XAVIER, M.; CHACHAMOVICH, E.; VIEIRA, G.; SANTOS, L.; PINZON, V. Desenvolvimento da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100). Rev Bras Psiquiatr, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 19-28, 1999.

FLECK, M. P. A.; LOUZADA, S.; XAVIER, M.; CHACHAMOVICH, E.; VIEIRA, G.; SANTOS, L.; PINZON, V. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida "WHOQOL-bref". Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 178-183, Apr. 2000.

FLECK, M. P. A. O instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial de Saúde (WHOQOL-100): características e perspectivas. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.5, n. 1, p. 33-38, 2000.

FLECK, M. P. A.; CHACHAMOVICH, E.; TRENTINI, C. M. Projeto WHOQOL-OLD: método e resultados de grupos focais no Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 37, n. 6, p. 793-799, Dec. 2003.

FRANÇA, L. H. F. P. Influências sociais nas atitudes dos 'Top' executivos em face da aposentadoria: um estudo transcultural. Rev. Adm. Contemp., Curitiba, v. 13, n. 1, p. 17-35, Mar. 2009.

FREITAS, A. P.; VOGEL, P.; FASSINA, P.; ADAMI, F. S. Relação da qualidade de vida com o estado nutricional de idosos. R. Bras. Qual. Vida, Ponta Grossa, v.9, n.1, p. 30-44, Jan/Mar. 2017.

FRIZON, A. P.; BALESTRIN, V. A. As redes sociais e a relação com a terceira idade: estudo de caso na universidade da terceira idade da UNOESC. Unoesc & Ciência - ACSA Joaçaba, v. 7, n. 1, p. 33-42, Jan/Jun. 2016.

HILL, R.; BETTS, L. R.; GARDNER, S. E. Older adults’ experiences and perceptions of digital technology: (Dis)empowerment, wellbeing, and inclusion. Computers in Human Behavior; v. 48, p. 415-423, 2015.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2016 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. - Rio de Janeiro: IBGE, 2016 146 p. - (Estudos e pesquisas. Informação demográfica e socioeconômica, ISSN 1516-3296; n. 36). Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf. Acesso em: 15 Abr. 2017.

INSTITUTO LOCOMOTIVA. Idosos conectados geram novos negócios, 2016. Disponível em: https://www.ilocomotiva.com.br/single-post/2016/08/16/IDOSOS-CONECTADOS-GERAM-NOVOS-NEG%C3%93CIOS. Acesso em: 15 Abr. 2017.

KACHAR, V. Envelhecimento e perspectivas de inclusão digital. Revista Kairós Gerontologia, v. 13, n. 2, p. 131-147, 2010.

LEE, B.; CHEN, Y.; HEWITT, L. Age differences in constraints encountered by seniors in their use of computers and the internet. Computers in Human Behavior, v. 27, n. 3, p. 1231–1237, 2011.

MARI, F. R.; ALVES, G. G.; AERTS, D. R. G. C.; CAMARA, S. O processo de envelhecimento e a saúde: o que pensam as pessoas de meia-idade sobre o tema. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 19, n.1, p. 35-44, 2016.

MARQUES, L. P.; SCHNEIDER, I. J. C.; D'ORSI, E. Quality of life and its association with work, the Internet, participation in groups and physical activity among the elderly from the EpiFloripa survey, Florianópolis, Santa Catarina State, Brazil. Cad. Saúde Pública, v. 32, n. 12, e00143615, 2016.

MAUÉS, C. R.; PASCHOAL, S. M. P.; JALUUL, O.; FRANÇA, C. C.; JACOB FILHO, W. Avaliação da qualidade de vida: comparação entre idosos jovens e muito idosos. Rev Bras Clin Med. São Paulo, v. 8, n. 5, p. 405-10, set-out/2010.

MEDEIROS, F. L.; XAVIER, A. J.; SCHNEIDER, I. J. C.; RAMOS, L. R.; SIGULEM, D.; D'ORSI, E. Inclusão digital e capacidade funcional de idosos residentes em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil (EpiFloripa 2009-2010). Rev. Bras. Epidemiol., v. 15, n. 1, p. 106-122, Mar. 2012.

NASCIMENTO, B. M. R.; FORMIGA, M. M. V.; BARBOSA, D.S.; MÉLO, S. F. P. Envelhecimento e direitos humanos: relato de experiência de extensionistas em uma instituição de longa permanência de cabedelo–PB. Brazilian Journal of Health Review, 2(1), 57-65, Jan/Feb. 2019.

OMS. Organização Mundial de Saúde. Relatório mundial de envelhecimento e saúde. Genebra, Suíça, 2015. Disponível em: https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2015/10/OMS-ENVELHECIMENTO-2015-port.pdf. Acesso em: 15 Nov. 2017.

PAIVA, M. H. P.; PEGORARI, M. S.; NASCIMENTO, J. S.; SANTOS, A. S. Fatores associados à qualidade de vida de idosos comunitários da macrorregião do Triângulo do Sul, Minas Gerais, Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 11, p. 3347-3356, Nov. 2016.

PORFÍRIO, E.; FANARO, G. B. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro , v. 19, n. 1, p. 153-164, Fev. 2016.

RIKARD, R. V.; BERKOWSKY, R. W.; COTTON, S. R. Discontinued ICT Usage Among Older Adults in Continuing Care Retirement Communities in the United States. Gerontology. v. 64, n. 2, p. 188–200, 2018.

ROTHER, E. T. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 20, n. 2, p. v-vi, June 2007.

SANTOS, P. M. Principais instrumentos de avaliação de qualidade de vida de idosos no Brasil: vantagens e desvantagens na utilização. Corpoconsciência, Cuiabá, v. 19, n. 2, p. 25-36, mai/ago 2015.

SILVA, M. C. As tecnologias de comunicação na memória dos idosos. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 126, p. 379-389, Mai/Ago, 2016.

SILVA, W. R.; BONAFÉ, F. S. S.; MARÔCO, J.; MALOA, B. F. S; CAMPOS, J. A.D. B. Psychometric properties of the World Health Organization Quality of Life Instrument-Abbreviated version in Portuguese-speaking adults from three different countries. Trends Psychiatry Psychother. Porto Alegre, v. 40, n.2, p. 104-113, Apr. 2018.

SIMS, T.; REED, A. E.; CARR, D. C. Information and Comunication Technology Use Is Related to Higher Well-Being Among the Oldest-Old. The Journals of Gerontology; v. 72, n. 5, p. 761-770, Series B, 2017.

SKURA, I. et al. Mídias sociais digitais e a terceira idade: em busca de uma ferramenta para a promoção da saúde. Revista Kairós Gerontologia,v. 16, n. 4, p. 237-249, 2013.

VROMAN, K. G.; ARTHANAT, S.; LYSACK, C. ‘‘Who over 65 is online?’’ Older adults’ dispositions toward information communication technology. Computers in Human Behavior; v. 43, p. 156-166, 2015.

WASSERMAN, C.; GRANDE, T. P. F.; MACHADO, L. R.; BEHAR, P. A. Redes Sociais: um novo mundo para os idosos. CINTED-UFRGS, v. 10, n. 1, Jul. 2012.

WHO. World Health Organization. Whoqol-Bref introduction, administration, scoring and generic version of the assessment field trial version. Programme on Mental Health World Health Organization Geneva, December, 1996. Disponível em: https://www.who.int/mental_health/media/en/76.pdf. Acesso em: 22 Abr. 2017.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-178

Refbacks

  • There are currently no refbacks.