Qualidade de vida dos médicos residentes dos hospitais escolas do município de Juiz de Fora – MG / Doctors residents quality of life in hospital schools of Juiz de Fora – MG

Ana Laura Campos Valadares, Bethânia Vogel Pereira, Daniel Oliveira Queiroz, Flávia Mancilha Bernardes, Gabriela Borges Teixeira, Helena Ferreira Mota, Lygia Monnerat Cruz Chaves, Anna Marcella Neves Dias, Nathália Barbosa do Espírito Santo Mendes, Maurício Augusto Bragagnolo Júnior

Abstract


Introdução: A residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. O médico residente está constantemente em ambiente e situações de estresse e outros fatores que comprometem seu bem-estar e qualidade de vida. Métodos: Foi realizado um estudo transversal para avaliar a qualidade de vida dos médicos residentes dos hospitais de ensino de Juiz de Fora-MG, durante o ano de 2019. Os sujeitos desta pesquisa foram médicos que estavam cursando a modalidade de ensino de pós-graduação nas áreas de clínica e cirurgia nos seguintes hospitais: Santa Casa da Misericórdia de Juiz de Fora, Hospital Doutor João Felício, Hospital 9 de Julho (Instituto Oncológico) e Vila Verde. A coleta de dados foi realizada utilizando dois questionários: um geral e o WHOQOL-bref traduzido e validado no Brasil. Resultados: Foram analisados questionários aplicados a 22 residentes. Destes, 59,1% eram naturais do município de Juiz de Fora-MG, sendo destes 41,7% do sexo feminino e 80% do sexo masculino. Dentre os residentes, 95,5% não possuem filhos. De acordo com a avaliação da qualidade de vida, 9,1% dos entrevistados consideram muito ruim, 13,6% ruim, 36,4% nem ruim nem boa, 36,4% boa e 4,5% muito boa. Grande parte dos entrevistados (45,5%) se classificou como insatisfeitos com a sua saúde e declarou que a dor física os impedia de fazerem suas atividades, consequentemente a isso, 40,9% alegaram precisar de tratamento médico para levar a vida diária. Apesar desses dados, 45,5% disseram aproveitar mais ou menos a vida. Conclusão: Concluiu-se que grande parte dos residentes se considera insatisfeito com a qualidade de vida e as mulheres relataram apresentar melhor qualidade de vida em relação aos homens.

 

 


Keywords


Qualidade de vida, Médicos, Residentes.

References


Brasil. Ministério da Educação [homepage na internet]. Boletim informativo Comissão Nacional de Residência Médica. 2018. [citado 2018 Ago28]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/residencias-em-saude

Brasil. Lei n. 12514/11, de 28 de outubro de 2011. Que dispõe sobre as atividades do médico-residente; e trata das contribuições devidas aos conselhos profissionais em geral. Diário Oficial da União - Seção 1 de 31 out 2011.

Velho MTAC, Haeffner LB, Santos FG, da Silva LC,Weinmann ARM. Residência médica em um hospital universitário: a visão dos residentes. Revista Brasileira de Educação Médica. 2012;36(3): 351-7.

Souza EG. Considerações sobre a residência médica no Brasil. Rer Bras Colo-Proct. 1988;8(4):150-2.

Asaiag PE, Perotta B, Martins MA, Tempski P. Avaliação da qualidade de vida, sololência diurna e burnout em médicos residentes. Rev Bras Educ Med. 2010;34(3):422-9.

Carvalho CN, Melo Filho DA, Carvalho JAG, Amorim ACG. Prevalência de fatores associados aos transtornos mentais comuns em residentes médicos e da área multiprofissional. J Bras Psiquiatr. 2013;62(1):38-45.

World Health Organization. Quality of life assessment: an annotated bibliography. [texto na internet]. Geneva: World Health Organization; 2013. [citado 2019 Mar 20]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/61629

Minayo M, Hartz Z, Buss P. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência e saúde coletiva. 2000; 5(1):7-18.

Rodrigues RT. Resiliência e características de personalidade de médicos residentes como proteção para o burnout e qualidade de vida [tese]. São Paulo: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; 2012.

Lourenção LG. Saúde e qualidade de vida de médicos residentes. Revista da Associação Médica Brasileira. 2010;56(1):81-91.

Cahú RA. Estresse e qualidade de vida em residência multiprofissional em saúde. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. 2014;10(2): 76-83.

Fleck MPA, Lousada S, Xavier M, Chachamovich E, Vieira G, Santos L et al. Aplicação da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100). Rev. Saúde Pública. 1999;33(2): 198-205.

Dias BA, Pereira MN, de Sousa IF, de Almeida RJ. Qualidade de vida de médicos residentes de um hospital escola. Scientia Medica. 2016; 26(1):.22315.

Martins LAN. Qualidade de Vida dos Médicos Residentes. Revista Brasileira de Educação Médica. 2010; 6:12-8.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-172

Refbacks

  • There are currently no refbacks.