Manejo farmacológico da parada cardiorrespiratória em adultos / Pharmacological management of cardiorespiratory arrest in adults

Gustavo Alberto Briske Klug, Julia Villa Coutinho Ferreira, Franciele Flodoaldo, Emily Faé Ginelli, José Guilherme Pinheiro Pires

Abstract


Introdução: A parada cardiorrespiratória (PCR) é uma emergência cardiovascular definida como uma interrupção súbita e inesperada da atividade mecânica ventricular capaz de manter o débito cardíaco. Sua causa é dada por quatro ritmos, são eles: Fibrilação Ventricular (FV), Taquicardia Ventricular Sem Pulso (TVSP), Atividade Elétrica Sem Pulso (AESP) e Assistolia. Objetivo: Sintetizar as principais condutas fármaco-terapêuticas, com ênfase no entendimento do mecanismo da PCR, no tratamento farmacológico e na farmacocinética clínica. Metodologia: Realizou-se uma revisão bibliográfica nas bases de dados Medline, LILACS e Elsevier. Com os critérios de inclusão e exclusão, foram encontrados 37 artigos e, após a leitura de título e resumo, 4 deles foram lidos na íntegra. Resultados: O manejo farmacológico da PCR pode ser conduzido com vasopressores e antiarrítmicos, conforme o quadro clínico de cada paciente. Além disso, algumas intervenções não são recomendadas rotineiramente durante a PCR e precisam ser conhecidas. Conclusão: É fundamental conhecer o manejo farmacológico da PCR, bem como as evidências clínicas do uso de medicamentos, para que se forneça ao paciente o melhor suporte terapêutico.

 

 


Keywords


Parada Cardíaca, Insuficiência Respiratória, Tratamento Farmacológico, Farmacologia, Reanimação Cardiopulmonar.

References


AMERICAN COLLEGE OF SURGEONS. ATLS – Advanced Trauma Life Support. 10th ed. Chicago: American College of Surgeons, 2018.

AMERICAN HEART ASSOCIATION. Destaques das Diretrizes de RCP e ACE de 2020 da American Heart Association. Disponível em: https://cpr.heart.org/-/media/cpr-files/cpr-guidelines-files/highlights/hghlghts_2020eccguidelines_portuguese.pdf. Acesso em: 20 mai. 2021.

AMERICAN HEART ASSOCIATION. Guidelines for Cardiopulmonary Resuscitation and Emergency Cardiovascular Care Science. Disponível em: https://ems.mums.ac.ir/images/ems/pdf/1aha2010.pdf. Acesso em 26 mai. 2021.

BERNOCHE, C. et al. Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia - 2019. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 113, n. 3, p. 449-663, set. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2019000900449&lng=en&nrm=iso. Acesso em 20 mai. 2021.

BHARDWAJ, A. et al. Factors associated with re-arrest following initial resuscitation from cardiac arrest. Resuscitation, v. 111, p. 90-95, fev. 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0300957216305846. Acesso em 01 ago. 2021.

BRUNTON, L. L. Goodman & Gilman: As Bases Farmacológicas da Terapêutica. 13ª ed. Porto Alegre: AMGH, 2019.

DAYA, M. R. et al. Survival After Intravenous Versus Intraosseous Amiodarone, Lidocaine or Placebo in Out-of-Hospital Shock-Refractory Cardiac Arrest. Circulation, v. 141, n. 3, p. 188-198, jan. 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7009320/. Acesso em 01 ago. 2021.

FALCÃO, C. A.; II, J. M. Cardiologia - Diagnóstico e Tratamento. Rio de Janeiro: Med Book, 2017.

FINN, J. et al. Adrenaline and vasopressin for cardiac arrest (Review). The Cochrane database of systematic reviews, v. 1, n. 1, p. 1-94, jan. 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6492484/. Acesso em 01 ago. 2021.

GOLAN, D. E. et al. Principles of Pharmacology: the pathophysiologic basis of drug therapy. 4th ed. Philadelphia: Wolters Kluwer, 2017.

HANSEN, M. et al. Time to epinephrine administration and survival from nonshockable out-of-hospital cardiac arrest among children and adults. Circulation, v. 137, n. 19, p. 2032-2040, mai. 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5940513/. Acesso em 01 ago. 2021.

KATZUNG, B. G. et al. Farmacologia Básica e Clínica. 13. ed. Porto Alegre: AMGH, 2017.

LADEIRA, J. P. Parada Cardiorrespiratória (PCR). Disponível em: https://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/3998/parada_cardiorrespiratoria_pcr.htm. Acesso em: 20 jun. 2021.

LONG, K.; KOYFMAN, A. Emergency Medicine Myths: Epinephrine in Cardiac Arrest. The Journal of Emergency Medicine, v. 52, n. 6, p. 809-814, jun. 2017. Disponível em: https://www.jem-journal.com/article/S0736-4679(16)31145-3/fulltext. Acesso em 01 ago. 2021.

MITCHELL, B. Fármacos para arritmias. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/doen%C3%A7as-cardiovasculares/arritmias-e-doen%C3%A7as-de-condu%C3%A7%C3%A3o/f%C3%A1rmacos-para-arritmias. Acesso em: 29 mai. 2021.

NETO, R. A. B. Cuidados Pós-parada Cardíaca. Disponível em: https://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/7670/cuidados_pos_parada_cardiaca.htm. Acesso em: 20 jun. 2021.

POZNER, C. N.; MARTINDALE, J. L.; GEYER, B. C. Ressuscitação Cardíaca. Disponível em: https://www.medicinanet.com.br/conteudos/acp-medicine/6372/ressuscitacao_cardiaca.htm. Acesso em: 20 jun. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-154

Refbacks

  • There are currently no refbacks.