Influência da funcionalidade do membro superior na qualidade de vida de mulheres em tratamento para o câncer de mama / Influence of upper limb functionality on the quality of life of women undergoing treatment for breast cancer

Giulia Brondani Greff, Jaíne Dalmolin, Joana Hasenack Stallbaum, Sabrina Orlandi Barbieri, Hedioneia Maria Foletto Pivetta

Abstract


O câncer de mama é um dos tumores mais frequentes na população feminina, porém com alta taxa de sobrevida, visto que cerca de 90% das pacientes sobrevivem 5 anos ou mais. No entanto, os efeitos do seu tratamento podem acarretar uma série de alterações que tendem a repercutir negativamente sobre a funcionalidade e a qualidade de vida dessas pacientes. Levando estes dados em consideração, o objetivo deste estudo foi correlacionar a QV e a funcionalidade do membro superior (MS) de mulheres em tratamento para o câncer de mama. Trata-se de um estudo descritivo, de caráter transversal e abordagem quantitativa. Foram avaliadas 10 mulheres (48,77 ± 13,95 anos), que estavam em acompanhamento fisioterapêutico durante ou após o tratamento para o câncer de mama. Para a coleta de dados foi utilizado o questionário DASH para quantificação dos escores de funcionalidade, e o EORTC QLQ - BR23 para qualidade de vida. Segundo a média dos escores obtidos, as mulheres apresentaram limitações leves na funcionalidade (escore DASH 21,75 pontos) e na qualidade de vida (escore EORTC QLQ - Br23 Escala Funcional 56,13 pontos e Escala de Sintomas 31,94 pontos). A análise estatística, através da correlação de Pearson, mostrou que não houve correlação entre o DASH e a Escala Funcional do EORTC QLQ - Br23 (p=0,644), nem com a Escala de Sintomas (p=0,424). Sugere-se, portanto, que outros fatores podem estar influenciando a QV para além da funcionalidade. Nossos achados destacam a importância do processo de reabilitação e o fato de ser essencial que os objetivos do fisioterapeuta, equipe e paciente estejam alinhados.

 

 

 


Keywords


Câncer de mama, Funcionalidade, Qualidade de vida, Saúde da Mulher, Fisioterapia.

References


ASSIS, M. R. et al. Late morbidity in upper limb function and quality of life in women after breast cancer surgery. Brazilian Journal of Physical Therapy, V. 17, n. 3, p. 236–43, 2013.

BUTTON, J.; SCOTT, J.; TAGHIZADEH, R.; WEILER-MITHOFF, E.; HART, A.M. Shoulder function following autologous latissimus dorsi breast reconstruction: A prospective three year observational study comparing quilting and non-quilting donor site techniques. Journal of Plastic, Reconstructive & Aesthetic Surgery, V. 63, p. 1505-12, 2010.

DE GROEF, A.; MEEUS, M.; DE VRIESE, T.; et al. Pain characteristics as important contribution factors to upper limb dysfunctions in breast cancer survivors at long term. Musculoskeletal Science and Practice, V. 29, p. 52-9, 2017.

DELL, L.; PEREIRA, A. Qualidade de Vida de mulheres com Câncer de mama no pré- operatório , pós-operatório e em tratamento quimioterápico. Brazilian Journal of Health Review, V. 4, n. 2, p. 6647–62, 2021.

EUROPEAN ORGANIZATION FOR RESEARCH AND TREATMENT OF CANCER DATA CENTER. European Organization for Research and Treatment of Cancer Quality of Life Questionnaire - EORTC (QLQ- BR23), Scoring Manual [Internet]. Brussels, 2001.

EVANGELISTA, A. L. Verificar a associação entre o nível de atividade física e qualidade de vida em mulheres com câncer de mama tratadas com intuito de cura. 2012. [Tese de Doutorado-Fundação Antônio Prudente].

FIREMAN, K. DE M. et al. Percepção das Mulheres sobre sua Funcionalidade e Qualidade de Vida após Mastectomia. Revista Brasileira de Cancerologia, V. 64, n. 4, p. 499–508, 2018.

FRETTA, T. B., et al. Tratamento de reabilitação para dor em mulheres com câncer de mama. Brazilian Journal of Pain. São Paulo, jul-set; V. 2, n. 3, p. 279-83, 2019.

HAGE, J.; VAN DER HEEDEN, J.; LANKHORST, K.; et al. Impact of combined skin sparing mastectomy and immediate subpectoral prosthetic reconstruction on the pectoralis major muscle function: a preoperative and postoperative comparative study. Annals of Plastic Surgery, V.72, n. 6, p.631-37, 2014. doi:10.1097/SAP.0b013e318269e4ee

HARRINGTON, S.; MICHENER, L.A.; KENDING, T.; et al. Patient-reported upper extremity outcome measures used in breast cancer survivors: A systematic review. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, n.95, p.153-62, 2014. doi:10.1016/j.apmr.2013.07.022.

INCA. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estatísticas do Câncer: Vigilância do Câncer e de Fatores de Risco. Disponível em: . Acesso em 27 jul. 2021.

INOCENTI, A.; SANTOS, M.A.; LOYOLA, E.A.C.; et al. Repercussão dos efeitos da cirurgia reconstrutora na vida de mulheres com neoplasias da mama. Texto & Contexto Enfermagem, V. 25, n. 2, p.1-9, 2016. doi:10.1590/0104-07072016004520014

LAHOZ, M.A. et al. Capacidade Funcional e Qualidade de Vida em Mulheres Pós- Mastectomizadas. Revista Brasileira de Cancerologia, V. 56, n. 4, p. 423-30, 2010.

LANGFORD, D.J.; PAUL, S.M.; WEST, C.; et al. Persistent breast pain following breast cancer surgery is associated with persistent sensory changes, pain interference, and functional impairments. The Journal of Pain, V. 15, n. 2, p. 1227-37, 2014. doi:10.1016/j.jpain.2014.08.014

MARTINS, T.N.O. et al. Reconstrução mamária imediata versus não reconstrução pós-mastectomia : estudo sobre qualidade de vida , dor e funcionalidade. Fisioterapia e Pesquisa, V. 24, n. 4, p. 412-19, 2017.

MAUÉS, F.B.R.; et al. The impact of physical therapy on the quality of life of women after breast cancer surgery. Mastology, V. 27, n. 4, p. 300-06, 2018.

MUNDY, L.R.; et al. The Evolution of Breast Satisfaction and Matched Comparison to the Norm. Plastic and Reconstructive Surgery, V. 145, n. 3, p. 595–604, 2020.

NASCIMENTO, J.L.; SOUSA, M.N.A.; ALENCAR, T.P. Quality of life scales in breast cancer patients. Brazilian Journal of health Review, V. 3, n. 6, p. 16559-78, 2020.

ORFALE, A.G.; et al. Translation into Brazilian Portuguese , cultural adaptation and evaluation of the reliability of the Disabilities of the Arm , Shoulder and Hand Questionnaire. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, V. 38, p. 293–302, 2005.

PEREIRA, A.P.V.M.; et al. Mastectomia e mamoplastia na vida das mulheres com câncer de mama. Revista Caderno de Medicina, V. 2, n. 1, p. 38–52, 2019.

PEREIRA, L.D.A.; MUSSO, M.A.A.; CALMON, M.V.; et al. Qualidade de Vida de mulheres com Câncer de mama no pré-operatório, pós-operatório e em tratamento quimioterápico. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, V.4, n.2, p. 6647-62 mar./apr. 2021.

RETT, M.T.; et al. Physiotherapeutic approach and functional performance after breast cancer surgery. Fisioterapia em Movimento, V. 30, n. 3, p. 493–500, 2017.

RIBEIRO, I.L.; et al. Effectiveness of early rehabilitation on range of motion , muscle strength and arm function after breast cancer surgery : a systematic review of randomized controlled trials. Clinical Rehabilitation, V. 33, n. 12, p. 1876-86, 2019.

SILVA, F.C.N.; ARBOIT, É.L.; MENEZES, L.P. Enfrentamento de mulheres diante do tratamento oncológico e da mastectomia como repercussão do câncer de mama. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental, V. jan/dez, n. 12, p. 357-63, 2020.

STALLBAUM, J. H.; et al. Influência do tratamento cirúrgico do câncer de mama sobre a funcionalidade do membro superior. Revista INSPIRAR: Movimento & Saúde, V. 19, n. 4, p. 1–16, 2019.

VIDOTTI, J.F.; SCORSOLINI-COMIN, F.; SANTOS, M. A.. Qualidade de vida em sobreviventes de longo prazo ao câncer de mama : análise da produção científica. Revista Psicologia: Teoria e Prática, V. 15, n. 3, p. 49–68, 2013.

VIDT, M.E.; et al. The influence of mastectomy and reconstruction on residual upper limb function in breast cancer survivors. Breast Cancer Research and Treatment, V. 182, n. 3, 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-111

Refbacks

  • There are currently no refbacks.