Análise da adesão ao pré-natal em um censo de gestantes adolescentes do leste de Minas Gerais / Analysis of prenatal adhesion in a census of pregnant adolescents in east Minas Gerais

Milena de Oliveira Simoes, Fernanda Milagres Resende Chitarra, Natália Oliveira Izidoro, Gislaine Cristina Moraes de Oliveira, Ramon Silva Fortes, Lívia Santos Reis, Bruna Celestino Schneider, Carla Vitola Goncalves

Abstract


Introdução: Cuidados durante o período pré-natal são imprescindíveis para uma atenção integral à saúde materno-fetal. Em vista disso, o Ministério da Saúde (MS) recomenda a realização mínima de seis consultas de acompanhamento gestacional. Essa assistência apresenta-se ainda mais necessária frente aos riscos e complicações próprios da gestação na adolescência. Objetivo: Analisar a adequação ao pré-natal em relação ao número de consultas realizadas segundo parâmetros do MS e sua associação com características sociodemográficas, econômicas e gestacionais de mães adolescentes do município de Governador Valadares, Minas Gerais. Material e métodos: Estudo transversal do tipo censo parte de uma pesquisa maior intitulada “Consumo alimentar de gestantes adolescentes e retenção de peso pós-parto: um estudo de coorte”. Trata-se de um censo constituído por todas as puérperas adolescentes (<20 anos de idade), residentes do município de Governador Valadares, que tiveram parto nas maternidades locais no período entre 10/2018 e 10/2019. Foram excluídas aquelas com morbidade crônica e/ou idade gestacional <37 semanas. Os dados foram coletados através de questionário padronizado nas primeiras 48h pós-parto e analisados no software Stata® 16.0. Resultados: Foram entrevistadas 367 puérperas (taxa de resposta: 98,6%) com idade média de 17,6 anos (±1,57). Destas, a maioria era da cor da pele parda (77,8%), primípara (82,3%), com escolaridade >9 anos (58,6%) e renda familiar mensal >1 salário-mínimo (55,7%). Quase a totalidade realizou pré-natal (98,9%) e a maioria (71,6%) compareceu em ao menos seis consultas pré-natal. Dentre as variáveis analisadas, a escolaridade da mãe, a paridade e o tipo de parto mostraram-se associadas à adequação do número de consultas pré-natal. Conclusão: Estes resultados reforçam a importância do estímulo à adesão ao pré-natal e a necessidade de promoção de políticas públicas de saúde voltadas para gestantes adolescentes, especialmente entre aquelas com menor escolaridade e multíparas.


Keywords


Cuidado Pré-Natal, Gravidez na Adolescência, Serviços de Saúde Materno-Infantil.

References


World Health Organization. Maternal, newborn, child and adolescente health and ageing: Adolescent data. World Health Organization website. Accessed February 20, 2021. https://www.who.int/data/maternal-newborn-child-adolescent-ageing/adolescent-data.

Kirbas A, Gulerman HC, Daglar K. Pregnancy in Adolescence: Is it an obstetrical risk?. J Pediatr Adolesc Gynecol. 2015; 29(4):367-371. doi: 10.1016/j.jpag.2015.12.010.

World Health Organization. Geneva: Adolescent pregnancy. c2020 [citado 2021 Aug 02]; Available from: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/adolescent-pregnancy.

Sociedade Brasileira de Pediatria. Prevenção da Gravidez na Adolescência. Guia Prático de Atualização. 2019. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Adolescencia_-_21621c-GPA_-_Prevencao_Gravidez_Adolescencia.pdf.

Fory JA, Olivera MJ. Caracterización de la población gestante adolescente atendida en el Hospital Militar Central de Bogotá D.C., Colombia. 2012-2015. Rev. Fac. Med. 2020; 68(2): 202-206. doi: 10.15446/revfacmed.v68n2.70818.

Wong SPW, Twynstra J, Gilliland JA, Cook JL, Seabrook JA. Risk factors and birth outcomes associated with teenage pregnancy: a Canadian sample. J Pediatr Adolesc Gynecol. 2019; 33(2):153-159. doi: 10.1016/j.jpag.2019.10.006.

Fernandes RFM, Meincke SMK, Thumé E, Soares MC, Collet N, Carraro TE. Características do pré-natal de adolescentes em capitais das regiões Sul e Nordeste do Brasil. Texto & contexto enferm. 2015 ;24(1):80-86. doi: 10.1590/0104-07072015001230012.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Proteger e cuidar da saúde de adolescentes na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Reis PAdGD, Pereira CCdA, Leite IdC, Filha MMT. Fatores associados à adequação do cuidado pré-natal e à assistência ao parto em São Tomé e Príncipe, 2008-2009. Cad. Saúde Pública. 2015; 31(9):1929-1940. doi: 10.1590/0102-311X00115914.

Guimarães AS, Mantovani SAS, Oliart-Guzmán H, Martins AC, Filgueira-Júnior JA, Santos AP, et al. Prenatal care and childbirth assistance in Amazonian women before and after the Pacific Highway Construction (2003-2011): a cross-sectional study. BMC Womens Health. 2016; 16(37):1-13.

Till SR, Everetts D, Haas DM. Incentives for increasing prenatal care use by women in order to improve maternal and neonatal outcomes. Cochrane Database Syst Rev. 2015; 12:1-27. doi: 10.1002/14651858.CD009916.pub2

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2013.

Landis, JR, Koch, GG. The measurement of observer agremment for categorical data. Biometrics. 1977; 33(1): 159-74

Vieira CL, Coeli CM, Pinheiro RS, Brandão ER, Camargo KR, Aguiar FP. Modifying Effect of Prenatal Care on the Association Between Young Maternal Age and Adverse Birth Outcomes. J Pediatr Adolesc Gynecol. 2012; 25(3):185–189. doi: 10.1016/j.jpag.2011.12.070.

Santos LAV, Lara MO, Lima RCR, Rocha AF, Rocha EM, Glória JCR, et al. Gestational history and prenatal care characteristics of adolescent and adult mothers in a maternity hospital in the interior of Minas Gerais, Brazil. Ciênc. Saúde Colet. 2018; 23(2):617-625. doi: 10.1590/1413-81232018232.10962016.

Kumar C, Rai RK, Singh PK, Singh L. Socioeconomic disparities in maternity care among Indian adolescents, 1990–2006. PloS One. 2013; 8(7):e69094. doi: 0.1371/journal.pone.0069094.

Andrade RBd, Pirkle CM, Sentell T, Bassani D, Domingues MR, Câmara SM. Adequacy of Prenatal Care in Northeast Brazil: Pilot Data Comparing Attainment of Standard Care Criteria for First-Time Adolescent and Adult Pregnant Women. Int J Womens Health. 2020; 10(12):1023-1031. doi: 10.2147/IJWH.S272743.

Bicalho MLC, Araújo FG, Andrade GND, Martins EF, Felisbino-Mendes MS. Trends in fertility rates, proportion of antenatal consultations and caesarean sections among Brazilian adolescents. Rev. bras.enferm. 2021; 74(suppl 4):e20200884 . doi: 10.1590/0034-7167-2020-0884.

Saavedra JS, Cesar JA. Use of different criteria to assess inadequate prenatal care: a population-based study in Southern Brazil. Cad Saúde Pública. 2015; 31(5):1003-1014. doi: 10.1590/0201-311X00085014.

Cesar JA, Mendoza-Sassi RA, Gonzalez-Chica DA, Mano PS, Goulart-Filha SM. Socio-demographic characteristics and prenatal and childbirth care in southern Brazil. Cad Saúde Pública. 2011 ;27(5):985-994. doi: 10.1590/s0102-311x2011000500016.

Banke-Thomas OE, Banke-Thomas AO, Ameh CA. Factors influencing utilisation of maternal health services by adolescent mothers in Low-and middle-income countries: a systematic review. BMC Pregnancy Childbirth. 2017; 17(1):1-14. doi: 10.1186/s12884-017-1246-3.

Rosa CQD, Silveira DSD, Costa JSDD. Factors associated with lack of prenatal care in a large municipality. Rev. saúde pública. 2014; 48(6):977-984. doi: 10.1590/S0034-8910.2014048005283.

Maslowsky J, Stritzel H, Al-Hamoodah L, Hendrick CE, Powers D, Barrientos-Gutierrez T, et al. Health behaviors and prenatal health conditions in repeat vs first-time teenage mothers in the United States: 2015-2018. J Pediatr Adolesc Gynecol. 2021; 34(1):47-53. doi: 10.1016/j.jpag.2020.08.003.

Mekwunyei LC, Odetola TD. Determinants of maternal health service utilisation among pregnant teenagers in Delta State, Nigeria. Pan Afr Med J. 2020; 37(81):1-17. doi: 10.11604/pamj.2020.37.81.16051.

Rouquayrol, M. Z., & Gurgel, M. Rouquayrol: epidemiologia e saúde. 8ª ed. Rio de Janeiro: Medbook; 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-104

Refbacks

  • There are currently no refbacks.