As causas e as consequências da recusa vacinal na realidade brasileira / The causes and theconsequences of vaccine refusal in the Brazilian reality

Isadora Almeida Couto, Eliane Rabelo de Sousa Granja, Ana Clara Costa Garcia, Debora Cristina Santos Facanalli, Douglas de Melo Moura, Gabriela Flores Mendes, Isabela de Ávila, Letícia Ribeiro Muniz

Abstract


A vacinação trata-se de uma prática de intervenção em que se previne doenças com potencial de acarretar morbidades e mortalidade em massa. Apesar da importância comprovada dessa prática, existem os movimentos antivacinas responsáveis pela recusa vacinal e, consequentemente, a volta de doenças já erradicadas. Desta forma, este trabalho buscou delimitar as causas e as consequências da recusa vacinal na realidade brasileira nos dias atuais, mediante a uma busca de artigos em plataformas digitais com os descritores “recusa vacinal”, “movimento antivacinação” e “não vacinação”. Ademais, o presente estudo busca incentivar o debate sobre o tema nas escolas de Medicina, de forma a preparar futuros médicos para serem capazes de orientar sobre a importância da vacinação.

 


Keywords


Vacinação, recusa vacinal, hesitação vacinal, movimento antivacinação, hesitação vacinal.

References


APS. LRMM, PIANTOLA. MAF, PEREIRA. S, CASTRO. JT, SANTOS. FAO, FERREIRA, LCS. Eventos adversos de vacinas e as consequências da não vacinação: uma análise crítica. Revista de Saúde Pública, 2018.

BARBIERI CLA, et al. A (não) vacinação infantil entre a cultura e a lei: os significados atribuídos por casais de camadas médias de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 2017; 33(2): 1-11.

BARBOSA, LUÍS FELIPE. Recusa vacinal e o impacto no ressurgimento de doenças erradicadas. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, 2020.

CAVALCANTI MAF, NASCIMENTO EGC. Aspectos Intervenientes da criança, da família e dos serviços de saúde na imunização infantil. Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped., 2015; 15(1): 31-7.

CORRÊA, SHESLLEN MIKAELLY CRUZ et al. As possíveis causas da não adesão à imunização no Brasil: uma revisão de literatura. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 13, n. 4, p. e7030-e7030, 2021.

COUTO, MARCIA THEREZA et al. Considerações sobre o impacto da COVID-19 na relação indivíduo-sociedade: da hesitação vacinal ao clamor por uma vacina. 2020.

CRESCÊNCIO CL. (Não) vacinação infantil entre a cultura e a lei: os significados atribuídos por casais de camadas médias de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 2017; 33(2): 1-11.

DA SILVA, MILLENA RODRIGUES; DE SOUZA TELES, LETÍCIA APARECIDA; DA SILVA ANDRADE, ERCI GASPAR. Antivacinação: Um Movimento Consequente Na Realidade Brasileira. Revista de Iniciação Científica e Extensão, v. 3, n. 2, p. 483-94, 2020.

DOMINGUES, CM. TEIXEIRA, MA. Coberturas vacinais e doenças imunopreveníveis no Brasil no período 1982-2012: avanços e desafios do Programa Nacional de Imunizações. Epidemiol Serv Saúde. 2013.

DUBÉ. E, GAGNON. D, OUAKKI. M, BETTINGER. JA, GUAY. M, HALPERIN S, et al. Understanding vaccine hesitancy in Canada: results of a consultation study by the Canadian Immunization Research Network. PLOS ONE, 2016.

DUBÉ. E, LABERGE. C, GUAY. M, BRAMADAT. P, ROY. R, BETTINGER J. Vaccine hesitancy: an overview. Hum Vaccin Immunother. 2013.

DUBÉ E, MACDONALD NE. How can a global pandemic affect vaccine hesitancy? Expert Rev Vaccines. 2020;19(10):899-902.

FRENCH J, DESHPANDE S, EVANS W, OBREGON R. Key guidelines in developing a pre-emptive COVID-19 vaccination uptake promotion strategy. Int J Environ Res Public Health. 2020;17(16):5893

DUBÉ. E, VIVION. M, MACDONALD. NE. Vaccine hesitancy, vaccine refusal and the anti-vaccine movement: influence, impact and implications. Expert Rev Vaccines. 2015.

GUST. DA, KENNEDY. A, SHUI. I, SMITH. PJ, NOWAK. G, PICKERING. LK. Parent attitudes toward immunizations and healthcare providers the role of information. Am J Prev Med. 2005.

HARRISON EA, WU JW. Vaccine confidence in the time of COVID-19. Eur J Epidemiol. 2020;35(4):325-30.

JUNIOR, VITOR LAERTE PINT et al. Antivacinação, um movimento com várias faces e consequências. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário, v. 8, n. 2, p. 116-122, 2019.

LABERGE C, GUAY M, BRAMADAT P, ROY R, BETTINGER J. Vaccine hesitancy - An overview. Journal Human Vaccines & Immunotherapeutics; Fev 2013

LARSON. HJ, JARRETT. C, ECKERSBERGER. E, SMITH. DM, PATERSON P. Understanding vaccine hesitancy around vaccines and vaccination from a global perspective: a systematic review of published literature, 2007-2012. Vaccine. 2014.

LAZARUS JV, RATZAN SC, PALAYEW A, GOSTIN LO, LARSON HJ, RABIN K, ET AL. A global survey of potential acceptance of a COVID-19 vaccine. Nat Med. 2020 Oct 20:1-4. https://doi.org/10.1038/s41591-020-1124-9. Epub ahead of print.

LEVI. G. Recusa de vacinas: causas e consequências. São Paulo: Segmento Farma, 2013.

LIMA AA, PINTO EDS. O contexto histórico da implantação do Programa Nacional de Imunização (PNI) e sua importância para o Sistema Único de Saúde (SUS). Scire Salutis, 2017; 7(1): 53-62.

MACDONALD. NE. Vaccine hesitancy: definition, scope and determinants. Vaccine. 2015.

MCCLURE. CC, CATALDI. JR, O'LEARRY. ST. Vaccine hesitancy: where we are and where we are going. Clin Ther. 2017.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. SARAMPO: Brasil atinge 99,4% de cobertura vacinal em 2019. Ministério da Saúde, 2019.

NÓVOA, THAÍS D’AVILA et al. Cobertura vacinal do programa nacional de imunizações (PNI). Brazilian Journal of health Review, 2020.

NASSARALLA, ANNA PAULA AMARAL ET AL. Dimensões e consequências do movimento antivacina na realidade brasileira. 2019.

Programa Nacional de Imunizações/DATASUS. Cobertura vacinal contra poliomielite. Brasil: Ministério da Saúde; 2017.

OLIVEIRA, BRUNO LUCIANO CARNEIRO ALVES DE et al. Prevalência e fatores associados à hesitação vacinal contra a covid-19 no Maranhão, Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 55, 2021.

SALMON. DA, DUDLLEY. MZ, GLANZ. JM, OMER. SB. Vaccine hesitancy: causes, consequences, and a call to action. Vaccine. 2015.

SATO APS. Qual a importância da hesitação vacinal na queda das coberturas vacinais no Brasil: Rev. Saúde Pública, São Paulo, 2017.

SUCCI, REGINA CÉLIA DE MENEZES. Recusa vacinal-que é preciso saber. Jornal de Pediatria, v. 94, n. 6, p. 574-581, 2018.

VAEZI, A.; JAVANMARD, S. H. Infodemic and risk communication in the era of CoV-19. Advanced Biomedical Research, v. 9, art. 10, 2020.

WOLFE. RM, SHARP. LK. Anti-vaccinationists past and present. BMJ. 2002.

ZAROCOSTAS, J. How to fight an infodemic. The Lancet, London, v. 395, n. 10225, p. 676, 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-034

Refbacks

  • There are currently no refbacks.