Estratégias nutricionais para o tratamento das doenças inflamatórias intestinais: uma revisão de literatura / Nutritional strategies for the treatment of inflammatory bowel diseases: a literature review

Larissa Cordeiro de Araújo, Ana Clara Pereira Rolim, Guilherme Faustino da Silva, Laíse Villarim Oliveira, Natália Ramos dos Santos, Amanda Gonçalves Lopes Coura

Abstract


As Doenças Inflamatórias Intestinais são patologias que afetam a mucosa do trato digestório causando uma inflamação crônica. No Brasil, os dados epidemiológicos revelam um aumento em sua incidência, embora não sejam relatados. Sua etiologia ainda é pouco discutida, mas sabe-se que fatores genéticos, imunológicos, ambientais e o desequilíbrio da microbiota intestinal estão envolvidos no seu desenvolvimento. Com a globalização e a adesão as dietas ocidentalizadas pela população, a alimentação se tornou um gatilho para a sua manifestação. Desta forma, o padrão alimentar passou a ser o foco principal, como recurso terapêutico e preventivo, uma vez que as escolhas alimentares são variáveis. Este estudo teve como finalidade assegurar as melhores estratégias nutricionais a serem aplicadas, evitando restrições alimentares inapropriadas e proporcionando ao paciente uma melhor qualidade de vida. Para a realização desta revisão bibliográfica foram selecionados 10 artigos, dentre os 4.630 encontrados na base de dados Pubmed, na língua inglesa, publicados nos últimos seis anos, que contemplavam a temática desta pesquisa. A partir dos estudos explorados, foi possível analisar as estratégias nutricionais mais utilizadas no tratamento das DII, sendo a Doença de Crohn mais frequente dentre as pesquisas. Dieta do mediterrâneo, redução do consumo de FODMAP, redução de carnes vermelhas, suplementação de 6 cepas de probióticos da família Lactobacillus, suplementação de ômega-3 e vitamina D, estiveram em destaque como propostas intervencionistas de acordo com o quadro clínico do individuo. Os estudos abordados possuem compostos bioativos e características antiinflamatórias que auxiliam na recuperação da sintomatologia dos pacientes.


Keywords


Doenças Inflamatórias Intestinais, Terapia Nutricional, Dieta.

References


ALBENBERG, L. et al. A diet low in red and processed meat does not reduce rate of crohn’s disease flares. Gastroenterology, [s.l.], v. 157, n. 1, p. 128-136, july. 2019.

BODINI, G. et al. A randomized, 6-wk trial of a low FODMAP diet in patients with inflammatory bowel disease. Nutrition, [s.l.], v. 67-68, p. 110542, nov. 2019.

CARUSO, L. Distúrbios do Trato Digestório. In: CUPPARI, L. Nutrição Clínica no Adulto. 4. ed. São Paulo: Editora Manole, 2019. cap.11, p. 270-295.

CHICCO, F. et al. Multidimensional Impact of Mediterranean Diet on IBD Patients. Rev. Inflammatory Bowel Diseases, [s.l.], v. 67-68, p. 110542, 22 jan. 2021.

CHIBA, M.; NAKANE, K.; KOMATSU, M. Westernized Diet is the Most Ubiquitous Environmental Factor in Inflammatory Bowel Disease. The Permanente Journal, [s.l.], v. 23, p. 18-107, jan. 2019.

FREEMAN, H. J. Natural history and long-term clinical course of Crohn’s disease. World J Gastroenterol, [s.l.], v. 20, p. 31-36, jan. 2014.

GLABSKA, D.; GUZEK, D.; LECH, G. Analysis of the Nutrients and Food Products Intake of Polish Males with Ulcerative Colitis in Remission. Nutrients, [s.l.], v. 11, n. 10, p. 2333, oct. 2019.

KAPLAN, G. G.; NG, S. C. Understanding and Preventing the Global Increase of Inflammatory Bowel Disease. Gastroenterology, [s.l.], v. 152, n. 2, p. 313-321, jan. 2017.

KHALILI, H. et al. Adherence to a Mediterranean diet is associated with a lower risk of later-onset Crohn's disease: results from two large prospective cohort studies. Gut, [s.l.], v. 69, n. 9, p. 1637-1644, sept. 2020.

LAING, B. B.; CAVADINO, A.; ELLETT, S.; FERGUSON, L. R. Effects of an Omega-3 and Vitamin D Supplement on Fatty Acids and Vitamin D Serum Levels in Double-Blinded, Randomized, Controlled Trials in Healthy and Crohn’s Disease Populations. Nutrients, [s.l.], v. 12, n. 4, p. 1139-1162, apr. 2020.

NG, S. C. et al. Worldwide Incidence and Prevalence of Inflammatory Bowel Disease in the 21st Century: A Systematic Review of Population-Based Studies. The Lancet, [s.l.], v. 390, p. 2769-2778, dec. 2018.

OLIVEIRA, C.; ANTUNES, C.; SANTOS, C.; MARQUES, A.; SOUSA, M. Suporte nutricional na doença de Crohn. Associação Portuguesa de Nutrição, Portugal, v. 10, p. 44-48, set. 2017.

PEDERSEN, N. et al. Low-FODMAP diet reduces irritable bowel symptoms in patients with inflammatory bowel disease. World Journal of Gastroenterol, [s.l.], vol. 23, n. 18, p. 3356-3366, may. 2017.

PIGNEUR, B.; RUEMMELE, F. M. Nutritional interventions for the treatment of IBD: current evidence and controversies: current evidence and controversies. Rev. Therapeutic Advances In Gastroenterology, [s.l.], v. 12, p. 175, jan. 2019.

RUBIN, D. T.; ANANTHAKRISHNAN, A. N.; SIEGEL, C. A.; SAUER, B. G.; LONG, M. D. ACG Clinical Guideline: Ulcerative Colitis in Adults. American Journal of Gastroenterology, [s.l.], vol. 114, ed. 3, p 384-413, feb. 2019.

SÁNCHEZ-MORALES, A. et al. Á. Efectividad de probióticos sobre síntomas, histología y tolerancia alimentaria en colitis ulcerativa. Med Inst Mex Seguro, [s.l.], v. 57, ed. 1, p. 9-14, 2019.

SANDEFUR, K.; KAHLEOVA, H.; DESMOND, A. N.; ELFRINK, E.; BARNARD, N.D. Crohn’s Disease Remission with a Plant-Based Diet: A Case Report. Nutrients, [s.l.], v. 11, n. 6, p. 1385, june. 2019.

SOUZA, M. M.; BARBOSA, D. A.; ESPINOSA, M. M.; BELASCO, A. G. S. Qualidade de vida de pacientes portadores de doença inflamatória intestinal. Acta Paul Enferm, São Paulo, v. 24, n. 4, p. 479-484, 2011.

SOUZA, M. M.; BELASCO, A. G. S.; NASCIMENTO, J. E. A. Perfil epidemiológico dos pacientes portadores de doença inflamatória intestinal do estado de Mato Grosso. Brasileira de Coloproctologia, [s.l.], v. 28, n. 3, p. 324-328, set. 2008.

VRDOLJAK, J. et al. Mediterranean Diet Adherence and Dietary Attitudes in Patients with Inflammatory Bowel Disease. Nutrients, [s.l.], v. 12, n. 11, p. 3429, nov. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-033

Refbacks

  • There are currently no refbacks.