Hérnia diafragmática congênita: Um relato de caso / Congenital diaphragmatic hernia: A case report

Maria Eduarda Fraga Nogueira, Felippe Jarjura Monardi Loureiro, Karoline Capelini Barbosa, Wagner Santos da Silva, Lívia Herudina Pontara de Vasconcelos, Luísa Thom Ribeiro

Abstract


Objetivo: Esse trabalho tem como objetivo relatar o caso de uma paciente de 75 anos portadora de hérnia diafragmática congênita diagnosticada e tratada no serviço de Cirurgia Geral do Hospital e Maternidade São José e mostrar sua evolução até o momento. Relato de Caso: Paciente feminina, 75 anos, foi admitida em unidade hospitalar de Pronto-socorro na cidade de Colatina (ES), com queixa principal de dispneia importante e considerável esforço respiratório com progressão de sintomas há dois meses. Á anamnese, a mesma referia dor epigástrica após alimentação e vários episódios de vômitos com aspecto turvo. Nega cirurgias prévias, tabagismo e etilismo, mas relata história patológica de hipertensão arterial sistêmica. Ao exame físico, a paciente estava em regular estado geral, lúcida e orientada em tempo e espaço, acianótica, anictérica e hipocorada. Em ausculta pulmonar apresentava murmúrio vesicular diminuído, frequência respiratória de 26 irpm, taquipneica e saturando 88% em ar ambiente. Ausculta cardíaca sem alterações relevantes, frequência cardíaca de 110 bpm, PA de 150/90 mmHg. Abdome apresentava-se flácido, globoso, sem massas ou visceromegalias e doloroso a palpação profunda. A tomografia computadorizada evidenciou volumosa hérnia diafragmática esquerda com sinais de rotação gastroduodenal e deslocamento superior da câmara gástrica. Apresentando calcificações ateromatosas aorto ilíacas. Foi realizada endoscopia digestiva alta, que revelou esofagite de estase erosiva grau D de Los Angeles, com estômago e duodeno muito prejudicados devido a presença da estase gástrica. Assim, foi realizado procedimento corretivo tanto por via torácica quanto por via abdominal. A cirurgia foi feita com anestesia geral e incisão intercostal à esquerda e abertura até a cavidade torácica, seguida de abertura do saco herniário. A lesão em diafragma foi corrigida em suturas contínuas com polipropileno monofilamentar em chuleio simples, seguida de drenagem fechada de tórax à esquerda. Ao pós-operatório imediato em UTI, a paciente apresentou complicações como pneumonia broncoaspirativa e injúria renal aguda, em que ambos os quadros foram revertidos posteriormente, apresentando evolução satisfatória. Desde a cirurgia, a paciente mantém seguimento regular, sem queixas de dor no local da ferida operatória.


Keywords


hérnia diafragmática, hérnia congênita, cirurgia geral.

References


AYANE G, et al. Right congenital diaphragmatic hernia associated with abnormality of the liver in adult: case report. Pan African American Journal, 2017; 28.

CARMO R, et al. Prognostic factors of death in children during the first year of life due to congenital diaphragmatic hernia: analysis of a hospital cohort from 2005 to 2015. Jornal de Pediatria, 2020; 96.

XIA B, et al. Congenital diaphragmatic hernia in association with congenital short esophagus. Medicine, 2017; 96:51.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n5-007

Refbacks

  • There are currently no refbacks.