A importância da triagem neonatal e da atuação da enfermagem no rastreamento do Hipotireoidismo Congênito/ The importance of neonatal screening and the role of nursing in screening for Congenital Hypothyroidism

Brisa Emanuelle Silva Ferreira, Camila Augusta dos Santos, Carla de Paula Silveira, Claudirene Milagres Araújo, Leila de Fátima Santos, Letícia Lorrany Viana, Lúcia Rocha Barbosa dos Santos, Roneide Nunes da Silva

Abstract


RESUMO

Introdução: A triagem neonatal é uma ação preventiva importante para identificar precocemente o Hipotireoidismo Congênito, um distúrbio endócrino congênito comum e de causa evitável da ocorrência de retardo mental em crianças. A detecção e o tratamento precoce específico favorece a diminuição ou ausência de sequelas associadas. A equipe de enfermagem desempenha um papel essencial na realização do teste do pezinho. Objetivo: Descrever a importância da triagem neonatal e da atuação da enfermagem no rastreamento do Hipotireoidismo Congênito. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura nacional, sobre a importância da triagem neonatal para o rastreamento do hipotireoidismo congênito e da participação da enfermagem. Após a seleção dos descritores em ciências da saúde (DeSC) para o levantamento de publicações nas bases de dados da Biblioteca Virtual da Saúde (BVS) foi utilizado os seguintes critérios de inclusão: textos disponíveis na íntegra, nos idiomas português e que atendiam a pergunta norteadora do estudo, e publicados no período de 2008 a 2017. Foi identificada uma população de 10 artigos e, após a leitura dos títulos e dos resumos foi identificada uma amostra de quatro artigos. Resultados: Os resultados apontam que as manifestações clínicas do hipotireoidismo congênito são na sua maioria tardias, devendo o diagnóstico precoce ser realizado através da triagem neonatal. O tratamento geralmente é iniciado no período neonatal. A literatura ressalta que crianças com hipotireoidismo congênito podem apresentar alterações cognitivas, linguísticas e problemas comportamentais, mesmo quando o diagnóstico e o tratamento iniciarem precocemente. Também foi possível identificar que a enfermagem exerce um papel um papel fundamental na orientação dos pais e na coleta do exame para a detecção precoce do hipotireoidismo congênito. Considerações finais: A identificação da doença em seu estágio inicial e o encaminhamento ágil ao serviço de atendimento especializado é essencial para um melhor resultado terapêutico e prognóstico dos casos.

 


Keywords


Hipotireoidismo congênito, Cuidados de enfermagem, Triagem neonatal.

References


ACOSTA, Daniele Ferreira; STREFLING, Ivanete da Silva Santiago; GOMES, Vera Lucia de Oliveira. Triagem neonatal: (re) pensando a prática de enfermagem. Revista de Enfermagem UFPE on line, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 572-578, jan. 2013. ISSN 1981-8963.

BASERGA, Mariangiola; NOVELLA PULLANO, Maria. Congenital hypothyroidism in Calabria: Epidemiological and clinical aspects. Annali dell'Istituto superiore di sanità, [S.l.], v. 45, n. 4, p. 443-6. 10. 2009. ISSN: 0021-2571.

CAMARGO, C., FERNANDES, G., CHIEPE, K. Doenças identificadas na triagem neonatal ampliada. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 2, n.6, p. 6088-6098 nov./dec.2019. ISSN 2595-6825.

GARCIA, Mariana G; FERREIRA, Eleonora A P; OLIVEIRA, Fabiana P S de. Análise da compreensão de pais acerca do Teste do Pezinho. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum., São Paulo , v. 17, n. 1, p. 1-12, abr. 2007 .

GROSSE, S. D.; VAN VLIET, G. Prevenção da deficiência intelectual através do rastreio do hipotireoidismo congênito: quanto e a que nível? Arch Dis Child, [S.l.], v. 96, n. 4, p. 374-379. 2011.

INTERNATIONAL SOCIETY FOR NEONATAL SCREENING (ISNS). Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2018.

LÉGER, J; OLIVIERI, A.; DONALDSON, M.; TORRESANI, T., KRUDE, H.; VAN VLIET G. European Society for Paediatric Endocrinology consensus guidelines on screening, diagnosis, and management of congenital hypothyroidism. J Clin Endocrinol Metab, v. 99, n. 2, p. 363-84. 2014.

MARQUI, Alessandra Bernadete Trovó de. Teste do pezinho e o papel da enfermagem: uma reflexão. Rev. Enferma Atenção Saúde [Online], v. 5, n. 2, p. 96-103. 2016.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria SAS/MS nº 1161, de 18 de novembro de 2015. Revoga a Portaria no 56/SAS/MS, de 29 de janeiro de 2010. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2015.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria no. 2.829, de 14 de dezembro de 2012. Inclui a fase IV no Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN). Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de normas técnicas e rotinas operacionais do Programa Nacional de Triagem Neonatal. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2004.

PRADO, Rosana de Fátima; PINTO, Maria Cristina Pereira Farias. Triagem Neonatal: O Tempo de Coleta e a Importância dos Resultados Falso Negativo ou Falso Positivo. Rev. Uningá Review, [S.l.], v. 18, n. 3, jan. 2018. ISSN 2178-2571.

SECRETARIA DO ESTADO DA SAÚDE. Manual de neonatologia. [S. I.]: s. n., 2015.

SILVESTRIN, S. M.; LEONE, C.; LEONE, C. R. Detecting congenital hypothyroidism with newborn screening: the relevance of thyroid-stimulating hormone cutoff values. J Pediatr, v. 93, p. 274-280. 2017.

SILVA, Kaline S., et al. Triagem neonatal como método de rastreio de doenças no recém-nascido através do teste do pezinho: uma revisão de literatura. Temas em Saúde, João Pessoa, v. 17, n. 2, ISSN 2447-2131. 2017.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE TRIAGEM NEONATAL. Triagem: passo a passo. 2013. Disponível: . Acesso em: 24 abr. 2018.

STREFLING, I. S. S., et al. Conhecimento sobre triagem neonatal e sua operacionalização. Cogitare Enfermagem, v. 19, n. 1. 2014.

VAN VLIET, G.; GROSSE, S. D. A carga de saúde contínua do hipotireoidismo congênito na era da triagem neonatal. J Clin Endocrinol Metab, v. 96, n. 6, p. 1671-1673. 2011.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-142

Refbacks

  • There are currently no refbacks.