Perfil epidemiológico dos fatores de risco para hipertensão e diabetes em idosos na região centro-oeste entre janeiro de 2003 e abril de 2013 / Epidemiological profile of risk factors for hypertension and diabetes in the elderly in the mid-western region between january 2003 and april 2013

Debora Zandrovski Gonçalves, Isadora Pereira Brito, Carol Bonfim Sabino, Juliane Kurobe Rojas Lopes de Andrade, Ana Virgínia Oliveira Brito e Oliveira, Ana Beatriz Silva Moreira, Natália Gil Prado, Nádia Roberta de Souza Silva, Ana Beatriz Carvalho, Marcos Divino de Oliveira Júnior, Emanuelle Ferreira da Silva, Letícia Maria Santiago Silvério, Letícia Mesquita Pacheco, Hilca Mariano Martins, Jordana Alexandre de Oliveira Santos, Luiz Fernando Cordeiro Souza, Layane Aiala de Sousa Lopes, Kevyn Felipe Mendes

Abstract


O processo de envelhecimento populacional aumenta de forma exponencial e esse curso com os fatores de risco envolvendo a gênese das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), dentre elas destacam-se a hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus, sendo esses grandes problemas de saúde pública do país: Foi realizado um estudo epidemiológico transversal e descritivo, com abordagem quantitativa, sobre hipertensão e diabetes em idosos (maiores de 60 anos até 80 +) entre janeiro de 2003 e abril de 2013 na região Centro-Oeste, que está composta pelos seguintes estados: Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS) e o Distrito Federal (DF); por meio do Hipertensão e Diabetes (HIPERDIA) do Sistema Epidemiológicas e Morbidade no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DATASUS). A amostra colhida, a partir da população idosa, mostrou os coeficientes de prevalência de hipertensão com diabetes, segundo sexo e faixa etária, visto que é imprescindível salientar que entre todos os estados avaliados foi possível perceber que a maior prevalência no sexo feminino (64,32%) em detrimento do masculino (35,68%). Em relação à faixa etária, o perfil predominante foram os intervalos etários de 60 a 64 anos (31, 05%) e 65 a 69 anos (27,08%). Observou-se a seguinte disposição dos fatores de risco na população idosa da Região Centro-Oeste durante janeiro de 2003 a abril 2013: sedentarismo com 31.718 casos, que alcançou o maior número de notificações; sobrepeso com 30.055; tabagismo com 12.497; doença renal com 8.596; outras doenças coronarianas com 7.582; acidente vascular cerebral 7.170; e infarto agudo do miocárdio com 7.105, que obteve o menor número de casos. É imperioso que medidas de profilaxia sejam propostas com maior ênfase juntamente ao desenvolvimento de políticas públicas voltadas a essa temática em conjunto ao aperfeiçoamento das que já existem. As quais podem ser desenvolvidas mediante a implementação de ações voltadas a diligências e orientações de cunho educativo para evidenciar a importância da adesão ao tratamento e da manutenção de práticas que fortaleçam a preservação da qualidade de vida do grupo supramencionado.


Keywords


Perfil de Saúde, Correlatos de Saúde, Pessoa Idosa, Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitus.

References


ARAKI, Shin ichi; MAEGAWA, Hiroshi. Hypertension and diabetes mellitus. Nihon rinsho. Japanese journal of clinical medicine, v. 73, n. 11, p. 1885–1890, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2007. 192 p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Cadernos de Atenção Básica; n. 19). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/abcad19.pdf.

BRASILEIRA, Sociedade. Capítulo 1 - Conceituação, epidemiologia e prevenção primária. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 95, n. 1 SUPPL. 1, p. 1–4, 2010.

BRITO, Aline Freitas e colab. Prevalência da prática de exercícios físicos em idosos e sua relação com as dificuldades e a falta de aconselhamento profissional específico. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 25, n. 1, p. 29–40, 2017.

CAMARGOS, Mirela Castro Santos; GONZAGA, Marcos Roberto. Viver mais e melhor? Estimativas de expectativa de vida saudável para a população Brasileira. Cadernos de Saude Publica, v. 31, n. 7, p. 1460–1472, 2015.

DA CRUZ, Ivana Beatrice Mânica e colab. Prevalência de obesidade em idosos longevos e sua associação com fatores de risco e morbidades cardiovasculares. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 50, n. 2, p. 172–177, 2004.

DO AMARAL ZAITUNE, Maria Paula e colab. Arterial hypertension in the elderly: Prevalence, associated factors, and control practices in Campinas, São Paulo, Brazil. Cadernos de Saude Publica, v. 22, n. 2, p. 285–294, 2006.

FRANCISCO, Priscila Maria Stolses Bergamo e colab. Prevalence of concomitant hypertension and diabetes in brazilian older adults: Individual and contextual inequalities. Ciencia e Saude Coletiva, v. 23, n. 11, p. 3829–3840, 2018.

LYRA, Ruy e colab. Diretrizes Sociedade Brasileira de Diabetes. [S.l: s.n.], 2016. v. 5. Disponível em:.

MION, Decio e colab. IV Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 82, n. SUPPL. 4, p. 1–22, 2004.

RODRIGUES, Analice Vieira. AS CONSEQÜÊNCIAS DO USO DO TABACO EM HIPERTENSOS E DIABÉTICOS : Uma revisão bibliográfica AS CONSEQÜÊNCIAS DO USO DO TABACO EM HIPERTENSOS EDIABÉTICOS : Uma revisão bibliográfica. 2013.

RODRIGUES, Analice Vieira e colab. Prevalência da prática de exercícios físicos em idosos e sua relação com as dificuldades e a falta de aconselhamento profissional específico. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 23, n. 2, p. 873–879, 2010. Disponível em: .

SECOLI, Silvia Regina. Polifarmácia: interações e reações adversas no uso de medicamentos por idosos. Revista brasileira de enfermagem, v. 63, n. 1, p. 136–140, 2010.

SILVA, Silvia Sidnéia Da; CARITÁ, Edilson Carlos; MORAIS, Eliana Rodrigues Espelho Diniz. Fatores de risco para doença arterial coronariana em idosos: análise por enfermeiros utilizando ferramenta computacional. Escola Anna Nery, v. 14, n. 4, p. 797–802, 2010.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. Diagnóstico e tratamento. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 84, p. 1–27, 2005. Disponível em: .

SOUSA, Márcio Gonçalves. Tabagismo e Hipertensão arterial: como o tabaco eleva a pressão. Rev Bras Hipertens, v. 22, n. 3, p. 78–83, 2015. Disponível em: .

WEI, Gina S. e colab. Blood pressure and the risk of developing diabetes in African Americans and Whites: ARIC, CARDIA, and the Framingham Heart Study. Diabetes Care, v. 34, n. 4, p. 873–879, 2011.

ZAITUNE, Maria Paula do Amaral e colab. Fatores associados ao sedentarismo no lazer em idosos, Campinas, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 6, p. 1329–1338, 2007.

ZASLAVSKY, Cláudio; GUS, Iseu. Idoso. Doença cardíaca e comorbidades. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 79, n. 6, p. 635–639, 2002.

Acesso em: 05 de Abril de 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-93

Refbacks

  • There are currently no refbacks.