Percepção de estudantes da saúde sobre óbito fetal e atenção multiprofissional em serviço de saúde de João Pessoa-PB / Percepção de estudantes da saúde sobre óbito fetal e atenção multiprofissional em serviço de saúde de João Pessoa-PB

Nayara Batista Marques, Mariza Oliveira de Lima, Valéria Cristina Silva de Oliveira, Iara Medeiros de Araújo, Sônia Mara Gusmão Costa, Márcia Ferraz Pinto

Abstract


A mulher em situação de abortamento está passando por um momento difícil e pode ter sentimentos de solidão, angústia e ansiedade. O atendimento multiprofissional nessa situação visa assegurar a dignidade, a saúde física e mental da mulher. O objetivo deste estudo foi relatar a vivência de estudantes de Medicina e Enfermagem na prática observacional do Projeto de Extensão Aurora com gestantes internadas em maternidade de João Pessoa – PB. Trata-se de um estudo descritivo preliminar, tipo relato de experiência. A observação e a conversa qualificada foram os objetos de trabalho. Por meio da prática observacional pôde ser comprovada a realidade do serviço, mediante as demandas, dificuldades e potencialidades existentes, bem como a relação profissional de saúde e paciente. Na conversa qualificada, situação de óbito fetal foi relatada, na qual a mulher esperava o período de expulsão, em sala de parto, compartilhando a experiência com mães de filhos vivos. Assim, além da empatia dos profissionais, a ética, o acolhimento e a escuta terapêutica devem ser prioritárias no cuidado humanizado em qualquer serviço de saúde, sobretudo em situações delicadas, como o óbito fetal.


Keywords


Saúde da Mulher, Equipe Multiprofissional, Humanização, Óbito Fetal.

References


GIRALDI, L. M. et al. Óbito fetal: fatores obstétricos, placentários e necroscópicos fetais. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, Rio de Janeiro, v. 55, n. 1, p. 98-113, 2019.

MENEZZI, A. M. E. D. et al. Vigilância do óbito fetal: estudo das principais causas. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 208-212, 2016.

ALDRIGHI, J. D. et al. As experiências das mulheres na gestação em idade materna avançada: revisão integrativa. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 50, n. 3, p. 512-521, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual de Vigilância do Óbito Infantil e Fetal e do Comitê de Prevenção do Óbito Infantil e Fetal. 2ª edição. Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Atenção humanizada ao abortamento: norma técnica. 2ª edição. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

MOURA, E. C. de M. Vivências de mulheres em situação de abortamento. 2015. 63f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió. 2015.

SANTOS, C. S. et al. Percepções de enfermeiras sobre a assistência prestada a mulheres diante do óbito fetal. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 16, n. 2, p. 277-284, 2012.

SCHUPP, T. R.; MIYADAHIRA, S.; ZUGAIB, M. Qual é a conduta atual no óbito fetal? Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 48, n. 4, p. 284, 2002.

LEMOS, L. F. S.; CUNHA, A. C. B. Concepções Sobre Morte e Luto: Experiência Feminina Sobre a Perda Gestacional. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 35, n. 4, p. 1120-1138, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-090

Refbacks

  • There are currently no refbacks.