Impacto clínico, terapêutico e social do canabidiol na epilepsia recorrente / Clinical, therapeutic and social impact of cannabidiol on recurrent epilepsy

Thyago de Oliveira Afonso, Samuel Lopes dos Santos, Ranniely Kauany Bezerra da Silva, Layanne Cavalcante de Moura, Yonara Cristiane Ribeiro, Gustavo Baroni Araújo, Simone Barroso de Carvalho, Elvira Marques da Luz Dias, Igor de Oliveira Carvalho, Joelma Maria dos Santos da Silva Apolinário, João Victor Filgueiras Mota, Guilherme Dantas Borges, Ana Izabel Aparecida Vieira, Bernardo da Luz Barbosa, Sandro Marcelo da Silva Ferreira Júnior, Higor Kardek Firmino da Silva, Simone de Souza Cunha Ribeiro, Camilla Julianne Loureiro de Oliveira Andrade, Sara da Silva Siqueira Fonseca, Sabrina Sousa Fontenele, Valéria Fernandes da Silva Lima, Andressa Laila Silva Lima, Maria da Conceição Viana Sousa, Estefany Camila Bomfim dos Santos, Samara Atanielly Rocha, Vanessa Cristina de Almeida Viana, Jaciara Pinheiro de Souza, Murilo de Jesus Porto

Abstract


Introdução: Estima-se que mais de 50 milhões de pessoas no mundo tenham diagnóstico de epilepsia, no entanto, um terço dessas pessoas não possuem a patologia controlada, apresentando quadros de convulsão e epilepsia recorrente. Desta forma, buscar novas terapêuticas antiepilépticas são necessárias, a atividade antiepiléptica dos canabinóides têm-se mostrado com grande poder terapêutico. Objetivo: Responder quais os impactos clínicos, terapêuticos e sociais do uso do canabidiol (CBD) em pacientes com epilepsia recorrente. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica no método de revisão de integrativa de literatura, realizado entre os meses de abril e maio de 2021, nas bases de dados da MEDLINE/Pubmed e LILACS, por meio dos descritores e operador booleano “Canabidiol” AND “Epilepsia”. Localizando-se artigos publicados entre os anos de 2016 e maio de 2021. Resultados e discussões: O mecanismo de ação ainda não é bem esclarecido, mas é reconhecido sua atuação sobre as manifestações psiquiátricas e neurológicas nas fendas pré-sinápticas. A terapia associada entre CBD e as terapias convencionais para epilepsia apresentaram melhora significativa nos sintomas epilépticos, havendo relatos de melhora completa dos sintomas em até 87,5% dos pacientes. No entanto, cerca de 10% dos pacientes queixam-se de efeitos indesejáveis e desagradáveis como aumento da ansiedade, angústia, medo, tremor e sudorese excessiva durante o tratamento, dado que seu efeito é dose dependente, necessitando de atenção do prescritor para os efeitos indesejados. O impacto social é relatado pelos pacientes como melhora na qualidade de vida e laboral, dada a diminuição da frequência de eventos convulsivos. Conclusão: A terapêutica associada do CBD com a terapia convencional na epilepsia recorrente mostra-se com grandes impactos clínicos e sociais para os pacientes acometidos. No entanto, requer atenção dos prescritores para manifestações clínicas de efeitos colaterais para readequação terapêutica e seguimento. Diante disto, a importância de novos estudos terapêuticos com o CBD é estabelecida pela necessidade de compreender mecanismos de ação e atuação em demais áreas complexas cerebrais que a epilepsia atua para ajudar no tratamento de diversas manifestações desta patologia neurológica.


Keywords


Cannabidiol, Epilepsy, Therapeutics, Neurology, Public Health.

References


AMIN, Md Ruhul; ALI, Declan W. Pharmacology of medical cannabis. Recent Advances in Cannabinoid Physiology and Pathology, p. 151-165, 2019.

ARZIMANOGLOU, Alexis et al. Epilepsy and cannabidiol: a guide to treatment. Epileptic Disorders, v. 22, n. 1, p. 1-14, 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução -RDC nº 335, de 24 de janeiro de 2020. Define os critérios e os procedimentos para a importação de Produto derivado de Cannabis, por pessoa física, para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde. Diário Oficial da União. Publicado em: 27/01/2020, Edição: 18, Seção: 1, Página: 54. 2020.

CAPRARA, Ana Letícia F. et al. Course and prognosis of adult-onset epilepsy in Brazil: A cohort study. Epilepsy & Behavior, v. 105, 2020.

CRIPPA, José A. et al. Translational investigation of the therapeutic potential of cannabidiol (CBD): toward a new age. Frontiers in immunology, v. 9, p. 2009, 2018.

DEVINSKY, Orrin; VEZZANI, Annamaria; O'BRIEN, Terence J.; JETTE, Nathalie; SCHEFFER, Ingrid E.; CURTIS, Marco de; PERUCCA, Piero. Epilepsy. Nature Reviews Disease Primers, [S.L.], v. 4, n. 1, 2018.

DEVINSKY, Orrin et al. Cannabidiol in patients with treatment-resistant epilepsy: an open-label interventional trial. The Lancet Neurology, v. 15, n. 3, p. 270-278, 2016.

FIANI, Brian et al. Current application of cannabidiol (CBD) in the management and treatment of neurological disorders. Neurological Sciences, p. 1-14, 2020.

FISHER R. S. et al. Operational classification of seizure types by the International League Against Epilepsy: Position Paper of the ILAE Commission for Classification and Terminology. Epilepsia, v. 58, n. 4, p. 522-530, 2017.

GAGLIARDI, R. J.; TAKAYANAGUI, O. M. Tratado de Neurologia da Academia Brasileira de Neurologia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019.

GASTON, Tyler E.; SZAFLARSKI, Jerzy P. Cannabis for the treatment of epilepsy: an update. Current neurology and neuroscience reports, v. 18, n. 11, p. 1-9, 2018.

LATA, Hemant et al. Micropropagation of Cannabis sativa L.—an update. In: Cannabis sativa L.-Botany and Biotechnology. Springer, Cham, 2017. p. 285-297.

LATTANZI, Simona et al. Efficacy and safety of cannabidiol in epilepsy: a systematic review and meta-analysis. Drugs, v. 78, n. 17, p. 1791-1804, 2018.

MACCALLUM, Caroline A.; RUSSO, Ethan B. Practical considerations in medical cannabis administration and dosing. European journal of internal medicine, v. 49, p. 12-19, 2018.

OBERBARNSCHEIDT, Thersilla; MILLER, Norman S. The Impact of Cannabidiol on Psychiatric and Medical Conditions. Journal of clinical medicine research, v. 12, n. 7, p. 393, 2020.

PEREIRA, Adriana Soares et al. Metodologia da pesquisa científica. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. 2018. Disponível em:< https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1>. Acesso em 08 de junho de 2021.

REIS, Renandro et al. Efficacy and adverse event profile of cannabidiol and medicinal cannabis for treatment-resistant epilepsy: Systematic review and meta-analysis. Epilepsy & Behavior, v. 102, p. 106635, 2020.

REITHMEIER, Darren et al. The protocol for the Cannabidiol in children with refractory epileptic encephalopathy (CARE-E) study: a phase 1 dosage escalation study. BMC pediatrics, v. 18, n. 1, p. 1-9, 2018.

SAMANTA, Debopam. Cannabidiol: a review of clinical efficacy and safety in epilepsy. Pediatric neurology, v. 96, p. 24-29, 2019.

SHANNON, Scott et al. Cannabidiol in anxiety and sleep: a large case series. The Permanente Journal, v. 23, 2019.

SILVA, Guilherme Junio Silva; MACHADO, Élcio da Silveira. Alternativas terapêuticas para a epilepsia refratária à farmacoterapia. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 2, p. 2025-2037, 2020.

SUTTER, Raoul et al. Acute systemic complications of convulsive status Epilepticus—A systematic review. Critical care medicine, v. 46, n. 1, p. 138-145, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-039

Refbacks

  • There are currently no refbacks.