Pancreatite pós-colecistectomia por vídeo com ativação do epstein barr: as dificuldades diagnósticas na pandemia do COVID-19/ Post-cholecystectomy pancreatitis by video with epstein barr activation: the difficulties diagnoses in the pandemic of COVID-19

Laiz Maria Medeiros Lins, Waleska Holanda Leite, Ivonilda de Araújo Mendonça Maia, Laércio Pol Fachin

Abstract


 


Introdução: A pancreatite aguda, com mortalidade geral de 20%, pode ocorrer como manifestação do vírus Epstein Barr (EBV), em primeira infecção ou em reativação viral com manifestações clínicas que se confundem com a infecção por SARS-COV 2 durante a pandemia de COVID-19. Diante da alta mortalidade, é necessária a confirmação etiológica para o manejo adequado. Objetivo: Relatar caso de pancreatite aguda com presença de EBV para alertar a comunidade médica da importância de incluir a infecção por EBV na investigação etiológica da pancreatite aguda. Metodologia: Relato de caso após coleta de dados através de revisão do prontuário médico e realização de revisão de literatura no período de 1981 a 2020, nas seguintes bases de dados: Pubmed, Scielo e Lilacs. Resultados e discussão: É relatado o caso de um homem de 47 anos o qual desenvolveu dor no abdômen e icterícia no sexto dia pós-colecistectomia. Durante a internação apresentou alterações nos exames seriados de amilase e lipase com níveis elevados: amilase 87; 192; 297 UI/L (30-110 UI/L) e lipase 376; 483; 386. Resultados do RT-PCR para SARS-COV 2 coletados por swab de nasofaringe em 2 amostras tiveram resultados negativos. Os resultados de colangioressonância sem presença de cálculos residuais, apresentou exames com níveis elevados e altos títulos do anticorpo IgG para EBV: Epstein Barr vírus igM: <10 (NR<20 U/ml e R>40 U/ml) e Epstein Barr vírus IgG: > 750 U/ml (NR <20 U/ml e R>=20 U/ml). Recebeu tratamento conservador e evoluiu para melhora clínica, obtendo alta hospitalar. Conclusões: presente relato serve de alerta à população médica sobre a ocorrência de pancreatite aguda após colecistectomia videolaparoscópica e da necessidade de investigação etiológica com inclusão de exames de rastreamento para o EBV pela possibilidade de reativação viral pós-cirúrgica.


Keywords


Epstein Barr, Colecistectomia, Pancreatite aguda biliar, COVID-19.

References


Filho MA, et al. Pancreatite aguda: etiologia, apresentação clínica, e tratamento. Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ. 2009 Jan 08;8(1):61-69.

Whitcomb DC. Acute Pancreatitis. N. Engl. j. med. 2006;354(20): 2142-50.

Santos JS, editor. Pancreatite aguda: atualização de conceitos e condutas. Urgências e emergências digestivas capítulo III; medicina. Ribeirão Preto. 2003. 266-282 p.

Trivino T, et al. Pancreatite aguda: o que mudou? GED. 2008 Mar 31;21(2):69-76.

CARDOSO M, et al. Mononucleose infecciosa: estudo retrospectivo. Revista Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. 2010;48(4):195-200.

KANG SJ, et al. Epstein-Barr virus infection with acute pancreatitis associated with cholestatic hepatitis. Pediatric gastroenterology, hepatology & nutrition. 2013;16(1):61.

Giovannini CM, et al. Diagnóstico diferencial entre dengue e Covid-19: relato de caso. Brazilian Journal of Development. 2020 Nov 10;6(11):86400-86410.

SALIM MT, et al. Complicações da cirurgia videolaparoscópica no tratamento de doenças da vesícula e vias biliares. ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo). 2008;21(4)

DIAS VM, et al. Orientações sobre Diagnóstico, Tratamento e Isolamento de Pacientes com COVID-19. Jornal of Infection Control. 2020 Apr 13;9(2):56-75.

CARVALHO LH, et al. Mononucleose infecciosa. Jornal de Pediatria. 1999 Sep 07;75(Supl1):115-125.

PANNUTI CS. Soro-epidemiologia do virus de Epstein-Barr (VEB). Revista de saude publica. 1981;15(1):93-100.

Massarente VL, et al. Manifestação sistêmica atípica causada pelo vírus Epstein-Barr. Relato de caso. Rev Soc Bras Clin Med. 2016;14(4):217-220.

Novo artigo: COVID -19 COVID -19 Amélia Estevão.

Roubille F, et al. Epstein Barr Virus (EBV) ant acute myopericarditis in a immunocompetent patient: first demonstraded case and discussion. Intern Med. 2008;47(7):627-9.

Mellinger J, et al. Epstein-barr virus (EBV) related acute liver failure: a case series from the US Acute Liver Failure Study Group. Dig Dis Sci. 2014;59(7):1630-7.

Luzuriaga K, Sullivan JL. Infectious mononucleosis. N Engl J Med. 2010;362(21):1993-2000. Erratum in: N Engl J Med. 2010; 363(15):1486.

Telli EM, et al. Avaliação da atividade de enzimas hepáticas em dependentes, ex-dependentes e não usuários do etanol. Revista brasileira de análises clínicas. 2016 Jan 29:245-252.

CARVALHO CC, et al. Avaliação da proteína C reativa, fibrinogênio e leucograma em cadelas com e sem piometra. Medicina Veterinária. 2008;2(2):1-8.

TERRA-FILHO M, et al. Recomendações para o manejo da tromboembolia pulmonar. J. bras. pneumol. 2010 Mar 10;1-68:17-18Santos JS, et al. Colecistectomia: Aspectos Técnicos e Indicações Para o Tratamento da Litíase Biliar e das Neoplasias. Portal de Revistas da USP. 2008 Dec 30;41(4):429-444.

Banks PA, Freeman ML. Practice Guidelines in acute Pancreatitis. Am. j. gastroenterol. 2006; 101: 2379-400.

Hatoum US, et al., editors. ESCORES PROGNÓSTICOS EM PANCREATITE AGUDA: REVISÃO DE LITERATURA. IX EPCC – Encontro Internacional de Produção Científica UniCesumar. 2015. 4-8 p. v. 9.

Santos JS, et al. Avaliação do Modelo de Organização da Unidade de Emergência do Hcfmrp-Usp, Adotando, Como Referência, as Políticas Nacionais de Atenção. Portal de Revistas da USP. 2003 Dec 30;36(2):498-515.

Lopes SL, Dos Santos JS, Scarpelini S. The implementation of the Medical Regulation Office and Mobile Emergency Attendance System and its impact on the gravity profile of non-traumatic afflictions treated in a University Hospital: a research study. BMC Health Serv Res. 2007 Oct 24;7:173. doi: 10.1186/1472-6963-7-173. PMID: 17958885; PMCID: PMC2194684.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-038

Refbacks

  • There are currently no refbacks.