Correlação entre indicadores antropométricos de obesidade e níveis pressóricos / Correlation between anthropometric indicators of obesity and blood pressure levels

Jandson da Silva Lima, Lucas Alves Bezerra, Raphaella Maria Oliveira Pereira Gomes, Ana Amélia Barreto Fontes, Victor Fernando Costa Macedo Noronha, Joseane Barbosa de Jesus, Sonia Oliveira Lima, Josilda Ferreira Cruz

Abstract


Introdução: A obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um Índice de Massa Corpórea (IMC) ≥ 30 kg/m2, de etiologia multifatorial decorrente de um estilo de vida sedentário e de fatores poligenéticos. O peso corporal acima dos valores ideais, independentemente da presença de obesidade ou sobrepeso, é fator de risco isolado para a hipertensão arterial sistêmica (HAS). A HAS por sua vez, é uma condição crônica sintomática, caracterizada pela elevação persistente da pressão arterial sistólica (PAS) maior ou igual a 140 mmHg e/ou pressão arterial diastólica (PAD) maior ou igual a 90 mmHg, aferida em pelo menos duas ocasiões distintas e sem uso de medicação anti-hipertensiva. Objetivo: Correlacionar indicadores antropométricos de obesidade com os níveis pressóricos. Métodos: Estudo clínico, transversal, com abordagem analítica quantitativa. Aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa através do parecer 2.061.044 e realizado no período de outubro de 2019 a janeiro de 2021, em uma clínica de Aracaju-SE. Resultados: Foram avaliadas 277 pessoas com idade mínima de 14 anos e máxima de 89 anos, apresentando uma idade média de 45,2 anos. O IMC médio foi de 27,8 kg/m2. Em relação a circunferência da cintura (CC) a média foi de 91,0 cm. Quando avaliada a relação cintura-quadril (RCQ) a média foi de 0,90 (± 0,0985). A pressão arterial sistólica variou entre 90 e 220 mmHg, apresentando uma média de 128,8 mmHg (± 18,9) e a pressão arterial diastólica teve média de 84,9 mmHg (± 13,0), variando entre 60 e 160 mmHg. Observou-se a existência de uma correlação positiva entre dados antropométricos e as pressões arteriais (IMC com PAS e PAD; CC com PAS e PAD e RCQ com PAS e PAD), demonstrando assim que quanto maiores os dados antropométricos maiores foram as pressões arteriais. Contudo, apesar de todas as correlações terem sido estatisticamente significativas, a mais forte foi a da CC com a PAS. Conclusão: Os dados antropométricos, o IMC, CC e RCQ, mostraram correlação positiva com níveis pressóricos mais elevados em pacientes adultos com obesidade.


Keywords


Indicadores, Antropometria, Obesidade, Pressão Arterial.

References


ABESO - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade. 4.ed. São Paulo, 2016.

Ahmad N, Adam SI, Nawi AM, Hassan MR, Ghazi HF. Abdominal Obesity Indicators: Waist Circumference or Waist-to-hip Ratio in Malaysian Adults Population. Int J Prev Med. 2016;7:82. DOI: 10.4103 / 2008-7802.183654

ARONOW, Wilbert S. Association of obesity with hypertension. Annals of translational medicine, v. 5, n. 17, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.21037/atm.2017.06.69

Barroso WKS, Rodrigues CIS, Bortolotto LA, Mota-Gomes MA, Brandão AA, Feitosa ADM, et al. Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial – 2020. Arq Bras Cardiol. 2021; 116(3):516-658. DOI: https://doi.org/10.36660/abc.20201238

BRASIL. Vigitel Brasil 2017: Vigilância de fatores e risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, 2018.

CAMINHA, Tainá CS et al. Waist-to-height ratio is the best anthropometric predictor of hypertension: a population-based study with women from a state of northeast of Brazil. Medicine, v. 96, n. 2, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1097/MD.0000000000005874

CASSIANO, Maria Helena et al. Correlação entre os índices antropométricos e pressão arterial de adolescentes e adultos jovens em um município do nordeste brasileiro. Revista Ciência Plural, v. 5, n. 2, p. 49-67, 2019. DOI: https://doi.org/10.21680/2446-7286.2019v5n2ID18296

DE ARAÚJO PINTO, André et al. Prevalência de pressão arterial elevada em adolescentes e associação com indicadores antropométricos. Medicina (Ribeirão Preto, Online.), v. 50, n. 4, p. 237-44, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v50i4p237-244

DIMITRIADIS, Kyriakos et al. Waist circumference compared with other obesity parameters as determinants of coronary artery disease in essential hypertension: a 6-year follow-up study. Hypertension Research, v. 39, n. 6, p. 475-479, 2016. DOI: https://doi.org/10.1038/hr.2016.8

LANDI, Francesco et al. Body mass index is strongly associated with hypertension: Results from the longevity check-up 7+ study. Nutrients, v. 10, n. 12, p. 1976, 2018. DOI: 10.3390/nu10121976

LI, Na et al. Is waist-to-height ratio superior to body mass index and waist circumference in predicting the incidence of hypertension?. Annals of Nutrition and Metabolism, v. 74, n. 3, p. 215-223, 2019. DOI: 10.1159 / 000499073

NOGUEIRA, DANIEL SANTOS et al. RELAÇÃO CINTURA QUADRIL EM IDOSOS HIPERTENSOS E NORMOTENSOS TREINADOS. In: Congresso Internacional de Atividade Física, Nutrição e Saúde. Anais. Aracaju: UNIT, 2016.

PORTELA, Pollyana Pereira et al. Fatores associados ao descontrole da pressão arterial em homens. Acta Paulista de Enfermagem, v. 29, n. 3, p. 307-315, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0194201600043

SERRA, Milma Marques et al. condições clínicas e antropométricas de hipertensos atendidos em um centro de saúde de são luís, ma/clinical and anthropometric parameters of hypertensive patients seen at a health center in são Luis, Maranhão, Brazil. Revista de Pesquisa em Saúde, v. 16, n. 2, 2016.

TRAN, Nga Thi Thu et al. The importance of waist circumference and body mass index in cross-sectional relationships with risk of cardiovascular disease in Vietnam. PloS one, v. 13, n. 5, p. e0198202, 2018. DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0198202




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-030

Refbacks

  • There are currently no refbacks.