Acolhimento em saúde: a compreensão dos usuários e trabalhadores a partir da visão de acadêmicos dentro da unidade de saúde jardim esperança, Itajaí/SC / Health care embracement: users' and workers' understanding from the academics' point of view at the jardim esperança health care unit, Itajaí/SC

Marcel Antônio de Abreu, Gabriel Marques Pimentel, Gabriela Colussi Cenci, Ricardo Luiz Berti, Carlos Alberto Severo Garcia Júnior

Abstract


O acolhimento preconizado pela Política Nacional de Humanização (PNH) transfere o atendimento ao usuário do modelo biomédico, com foco na doença, para um acontecimento objetivado na atenção integral ao sujeito, levando em conta suas características individuais, com aspecto de visão centrado na pessoa, e não na doença. Para que o acolhimento aconteça da maneira preconizada pela PNH, precisamos, antes, visualizar se existe o mesmo entendimento entre todas as partes sobre o acolhimento, de modo que o objetivo de todos seja o mesmo. Dessa forma, esse trabalho tem o objetivo de compreender como o usuário e o trabalhador de saúde dentro de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) - Jardim Esperança - no município de Itajaí-SC, considera o acolhimento, o modo como é compreendido e oferecido, e como estes atores reagem durante o processo de acolhimento. Através de um questionário com análise qualitativa, pode-se perceber que muitos usuários entrevistados não souberam definir com clareza o que seria o acolhimento, mas classificam como um recurso importante e necessário, e a maioria considerou sentir-se escutados no acolhimento. Na entrevista com os trabalhadores da saúde, percebe-se que, de modo geral, têm-se entendimento de acolhimento como receber bem o usuário e encaminhá-lo ao atendimento correto, e que o usuário segue um fluxo que vai no sentido atendimento, onde é "triado", seguindo para o enfermeiro ou médico. Percebe-se que, apesar de variações dos graus de conhecimento conceitual e consenso, como mostraram as entrevistas, o acolhimento é exercido de acordo com as práticas descritas pelo Ministério da Saúde, com um apreço grande pela necessidade de cada pessoa.

 


Keywords


Acolhimento, Estratégia de Saúde da Família, Processo de Trabalho.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização: HumanizaSUS - Documento-Base. 3. ed. Brasília, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Acolhimento nas Práticas de Produção de Saúde. 2. ed. Brasília, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Acolhimento à demanda espontânea: queixas mais comuns na Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012b.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-028

Refbacks

  • There are currently no refbacks.