Intrusão dentária associada ao uso de abridor de boca do tipo molt em paciente com paralisia cerebral: relato de caso / Dental intrusion associated with the use of molt mouth opener in a patient with cerebral palsy – a case report

Bárbara Brusco, Maycon Douglas Pavelski, Mateus Diego Pavelski, Maria de Fátima Monteiro, Maria Daniela Basso de Souza, Edo Hirata, Adriano Tomio Hoshi

Abstract


Introdução: O uso de abridores de boca pode ser necessário para o atendimento de pacientes com deficiência, como a paralisia cerebral. Acidentes com o deslocamento do elemento dental para dentro do seio maxilar são relativamente comuns na prática odontológica, porém não há relatos que relacionam esta complicação ao uso de abridores de boca. Objetivo: Apresentar um caso clínico de intrusão de primeiro molar permanente no seio maxilar, em paciente com paralisia cerebral, associado ao uso de abridor de boca do tipo Molt. Relato do caso: Paciente de 29 anos, sexo masculino, com paralisia cerebral espástica e deficiência mental, foi encaminhado ao Centro de Especialidades Odontológicas da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) para tratamento. Durante a realização de uma restauração com auxílio de abridor de boca do tipo Molt, houve a intrusão do elemento 26, em decorrência de apertamentos bruscos e repetidos sobre o abridor. Foi realizada uma cirurgia exploratória através do próprio alvéolo para a remoção do dente, o qual apresentava todas as raízes fusionadas. O alvéolo foi fechado por primeira intenção com um retalho lateral tracionado para o rebordo alveolar e suturado sem tensão. O paciente recebeu as recomendações pós-operatórias e foi medicado. O processo de cicatrização apresentou-se normal após 14 dias. Conclusão: Conclui-se que, apesar de muito importante para o atendimento de pacientes com deficiência, o uso de abridores de boca deve ser cuidadoso para evitar possíveis acidentes e complicações.


Keywords


Paralisia Cerebral, Acidentes, Extração Dentária, Controle Comportamental.

References


Cardoso AMR, Gomes LN, Silva CRD, Soares RSC, Abreu MHNG, Padilha WWN, et al. Dental caries and periodontal disease in Brazilian children and adolescents with cerebral palsy. Int J Environ Res Public Health. 2015; 12(1):335-53.

Castilho DPL, Bezerra FMG, Parisi MT. Estimulação motora precoce para portadores de paralisia cerebral: orientações aos pais e cuidadores. Reabilitar. 2005; 7(29):52-6.

Costa, M. H. P. et al., Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com Paralisia Cerebral assistidos em um centro de odontologia do Distrito Federal com Necessidades Especiais. Com. Ciências Saúde. 2007; 18(2): 129-139.

De Deus QD. Endodontia. 4 ed, Rio de Janeiro. Editora Medica e Cientifica, 1986.

Dougherty NJ. A review of cerebral palsy for the oral health professional. Dent Clin North Am. 2009 Apr;53(2):329-38

Fabris V. et al. Remoção cirúrgica de dente deslocado acidentalmente para o interior do seio maxilar: relato de caso. J Oral Invest. 2013; 2(2): 38-43.

Fernandes PM, et al. Paralisia Cerebral: manejo no consultório odontológico. Rev UNINGÁ. 2007;14(1): 99-110.

Gardne E. Gray, DJ. O’Rahilly, R. Anatomia: Estudo regional do corpo humano 4a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988. Cap. 62, p.720-9.

Guare RO, Ciampioni AL. Prevalence of periodontal disease in the primary dentition of dhildren with cerebral palsy. J Dent Child. 2004;71(1):27-32.

Guerreiro PO, Garcias GL. Diagnóstico das condições de saúde bucal em portadores de paralisia cerebral do município de Pelotas. Ciênc Saúde Coletiva 2009; 14(5):1939-1946

Killey HC, Kay LW. Possible sequelae when a tooth or root is dislodged into the maxillary sinus. Br Dent J. 1964;21:73-77.

Borsato MC et al. Atendimento Odontológico em pacientes com necessidades especiais. Revista de Odontopediatria Latino Americana. 2014;4(2):23-31.

Mariano, Ronaldo Célio; Melo, Willian Morais De; Mariano, Lúcia De Carvalho Freire. Introdução acidental de terceiro molar superior em seio maxilar. Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo. 2006; 2(18):149-153.

Nary H, Ribeiro-Junior PD, Achôa GL. Utilização de Retalho ósseo para Remoção de Raíz Residual no Seio Maxilar. Salusvita. 2001; 20(3):95-105.

Patel M, Down K. Accidental displacement of impacted maxillary third molars. Br Dent J. 1994;177:57-59.

Peterson LJ et al. Cirurgia oral e maxilofacial contemporânea. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000, 702p.

Ribeiro PD; Medina AC; Albuquerque GC; Cardoso LM. A atuação do clínico geral no deslocamento de dentes para o interior do seio maxilar. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2014;68(4):320-5.

Sandu KB, Shah NJ, Kirtane MV. Foreign body in the maxillary antrum – a case report. Int. J. Oral Maxillofac. Surg. 1997;26(2):110-111.

Santana JM, Santana Filho VJ, Almeida RD. Paralisia cerebral e suas formas de apresentação clínica: revisão teórica. InterFisio [periódico na Internet]. 2004 [acessado 2019 ago]. Disponível em: http://www. interfisio.com.br/index.asp?fid=170&ac=1&id=1

Santos MT; Masiero D; Simionato MR. Risk factors for dental caries in children with cerebral palsy. Spec Care Dentist. 2002; 22(3):103-7.

Santos MTBR, Haddad AS. Defeitos Físicos. In: Haddad AS. Odontologia para pacientes com necessidades especiais. São Paulo: Editora Santos; 2007. p.163-73.

Schwartzman JS. Paralisia cerebral. Arquivos Brasileiros de Paralisia Cerebral. 2004; 1(1):4-7.

Tashiro, Bruna Ayumi Fonseca; Marsiglio, Andréia de Aquino; Miranda, Alexandre Franco; Peruchi, Claúdia Maria de Souza. O atendimento odontológico de paciente com paralisia cerebral utilizando a musicalização para adequação comportamental – relato de caso. Oral Sci. 2012; 4(2):48-53.

Uckan S, Buchbinder D. Sinus lift approach for the retrieval of root fragments from the maxillary sinus. Int. J. Oral Maxillofac. Surg. 2003; 32(1):87-90.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-019

Refbacks

  • There are currently no refbacks.