Contraceptivos Masculinos: uma revisão de escopo no período de 2001 a 2020/ Male Contraceptives: a scoping review over the period 2001 to 2020

Gabriel Ramos Macedo Moraes, George Augusto Barros e Matos, Guilherme Silva Teles, Igor Costa Santos, Fábio Morato de Oliveira, Edlaine Faria de Moura Villela

Abstract


Desde o surgimento da sociedade antiga até os dias atuais a questão do controle de natalidade esteve sempre em discussão. A indústria farmacêutica se atenta a esse ponto e desenvolve novas formas de contracepção para atender a demanda cada vez maior para estes produtos, embora seja desigual o desenvolvimento de métodos contraceptivos femininos em relação aos masculinos. No final do século XX e no início do século XXI, esforços cada vez maiores surgem com a intenção de atuar também de forma inovadora sobre o corpo masculino perante os métodos contraceptivos. Na contemporaneidade, reunir informações sobre estudos de métodos contraceptivos masculinos atuais e organizá-los de forma prática e didática é de extrema importância, servindo para o estudo do tema pela comunidade acadêmica e científica, contribuindo assim, para a popularização do tema. Com isso, essa revisão de literatura objetiva apresentar os aspectos gerais dos novos métodos contraceptivos masculinos e a forma como eles afetam a fisiologia humana, fornecendo uma síntese concisa e prática sobre esse assunto. Sendo assim, foi utilizado o banco de dados da National Library of Medicine (pubmed.ncbi.nlm.nih.gov), sendo incluídos os estudos em humanos, publicados no período de 2001 até 2020 (últimos 20 anos), nos idiomas inglês e português, utilizando descritores cadastrados no Medical Subject Headings (MeSH) da United States National Library of Medicine para a busca de referencial teórico. Foram encontrados resultados de diversos métodos, como métodos de contracepção hormonal, métodos não hormonais e métodos de barreira ao transporte do esperma. As pesquisas iniciadas no final do século 20 e testadas ao longo dos anos com diferentes dosagens e aplicações chegaram a diferentes níveis de anticoncepção e aplicação que, de modo geral, tiveram bons resultados. Concluiu-se que a busca por métodos contraceptivos masculinos está em ritmo crescente, já que os homens buscam cada vez mais participar do planejamento familiar ou, até mesmo, evitar uma gravidez indesejada de sua parceira que poderá incorrer em obrigações legais.


Keywords


Métodos contraceptivos masculinos, gravidez, fisiologia, revisão de escopo.

References


ALVES, L. de S.; ALVES, G. de C. Contracepção masculina - vasectomia experiência em clínica privada. Revista Médica de Minas Gerais, [s. l.], v. 13, n. 1, p. 14–17, 2003.

Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2020.

AMORY, J. K. Male contraception. Fertil Steril, Seattle. v.106, n. 6, p. 1303–1309, 2016. DOI:10.1016/j.fertnstert.2016.08.036.

ANDERSON, R. A. e BAIRD, D. T. Male Contraception. The Endocrine Society. Edimburgo. v. 23, n. 6, p. 735–762, 2002. DOI: 10.1210/er.2002-0002.

ARILHA, Margareth; UNBEHAUM, Sandra; MEDRADO, Benedito. Introdução. In:ARILHA, Margareth; UNBEHAUM, Sandra; MEDRADO. Homens e masculinidades: outras palavras. São Paulo: ECOS/, 1998. Ed. 34. 301 p.

BITZER, J.; SERFATY, D. Editorial, Taylor and Francis Ltd, 2016. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2020.

DAVID. A. R. “Town Lahun”. In: BARD, Kathryn. Encyclopedia of the Archaeology of Ancient Egypt. London: Routledge, 1999.

DORMAN, E.; BISHAI, D. Demand for male contraception. Expert Review of Pharmacoeconomics & Outcomes Research, v. 12, n. 5, p. 605–613, 2012.

FIGUEIREDO, R. The use of preservatives, risk and occurrence of non-planned pregnancies, and awareness about and access to emergency contraception among HIV/aids-infected women. Ciencia e Saude Coletiva, [s. l.], v. 15, n. SUPPL. 1, p. 1175–1183, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2020.

GLASIER, A. Acceptability of contraception for men: a review. Contraception, v. 82, n. 5, p. 453–456, 2010.

HERDIMAN, J.; NAKASH, A.; BEEDHAM, T. Male contraception: Past, present and future. Journal of Obstetrics and Gynaecology, v. 26, n. 8, p. 721–727, 2006.

KANAKIS, G. A.; GOULIS, D. D. Male contraception: A clinically-oriented review, Hellenic Endocrine Society, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2020.

KOGAN, P.; WALD, M. Male Contraception. Urologic Clinics of North America, v. 41, n. 1, p. 145–161, 2014.

LYE, R. J.; SIPILÄ, P.; VERNET, P.; WAGENFELD, A. Male contraception - A topic with many facets. Molecular and Cellular Endocrinology, [S. l.], v. 216, n. 1–2, p. 75–82, 2004. DOI: 10.1016/j.mce.2003.10.071.

MOREIRA, L. M. A. Métodos contraceptivos e suas características. In: Algumas abordagens da educação sexual na deficiência intelectual [online]. 3rd ed. Salvador: EDUFBA, 2011, pp. 125-137. Bahia de todos collection. ISBN 978-85-232-1157-8. Available from SciELO Books

NIEDERBERGER, C. Re: Male Contraception Editorial Comment. 2017.

PASQUALOTTO, F. F. et al. Trends in male contraception. Revista do Hospital das Clínicas, v. 58, n. 5, p. 275-283, 2003.

PEREIRA, G. M. C.; AZIZE, R. L. Quem tomará a “pílula masculina”? Reflexões sobre a construção do usuário de contraceptivos para homens. Sexualidad, Salud y Sociedad (Rio de Janeiro), [s. l.], n. 32, p. 20–39, 2019. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2020.

PEREIRA, G. M. C.; AZIZE, R. L. “O problema é a enorme produção de espermatozoides”: concepções de corpo no campo da contracepção masculina. Saúde e Sociedade, v. 28, p. 147-159, 2019.

PERHEENTUPA, A.; HUHTANIEMI, I. Male contraception-quo vadis?. Acta obstetricia et gynecologica Scandinavica, v. 83, n. 2, p. 131-137, 2004.

TULSIANI, D.; ABOU-HAILA, A. How Close are We in Achieving Safe, Affordable and Reversible Male Contraceptives? Endocrine, Metabolic & Immune Disorders - Drug Targets, [s. l.], v. 10, n. 2, p. 179–187, 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2020.

WANG, C.; SWERDLOFF, R. Should the Nonaromatizable Androgen Dihydrotestosterone Be Considered as an Alternative to Testosterone in the Treatment of the Andropause? The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, v. 87, n. 4, p. 1462–1466, 2002. Disponível em: .

WAITES, G. M. H. Development of methods of male contraception: Impact of the World Health Organization Task Force. Fertility and Sterility, [S. l.], v. 80, n. 1, p. 1–15, 2003. DOI: 10.1016/S0015-0282(03)00577-6.

WEBER, R. F. A.; DOHLE, G. R. Male contraception: mechanical, hormonal and non-hormonal methods. World Journal of Urology, v. 21, n. 5, p. 338–340, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-346

Refbacks

  • There are currently no refbacks.