Perfil epidemiológico da Sífilis gestacional no Nordeste Brasileiro entre 2015 e 2020 / Epidemiological profile of gestational Syphilis in Northeastern Brazil between 2015 and 2020

Kalyne Moraes Cavalcante, Beatriz Fernandes Brêda, Laércio Pol -Fachin

Abstract


Objetivo: Analisar  o  perfil  epidemiológico  de  pacientes  acometidas  por  sífilis gestacional na região Nordeste do Brasil, no período de 2015 a 2020. Métodos: Estudo epidemiológico, realizado a partir dos dados do SINAN, disponibilizados pelo DATASUS. Foram analisadas as variáveis: faixa etária, grau de escolaridade, classificação clínica da doença, idade gestacional no diagnóstico e tratamento. Resultados: No período estudado, foram notificados 54.518 casos de sífilis gestacional no Nordeste. Identificou-se uma maior incidência em 2018, com 14.780 casos notificados. Com relação às características maternas, a faixa etária de 20 a 29 anos de idade foi a de maior prevalência, correspondendo a 28.447 casos (51,09%). Mulheres com o grau de escolaridade de ensino fundamental  incompleto  corresponderam a 35% dos casos de sífilis gestacional, enquanto as mulheres com ensino superior completo corresponderam a apenas 0,75%. Quanto à classificação clínica, a prevalência foi de sífilis primária, com 16.353 casos (29,99%). Conclusão: Evidenciou-se um aumento da quantidade de casos no período analisado, com redução significativa no último ano, tendo prevalecido mulheres com idade entre 20 e 29 anos, de baixa escolaridade e com  predominância de sífilis gestacional primária.


Keywords


Sífilis Congênita, Sífilis, Gestantes, Transmissão Vertical de Doença Infecciosa, Perfil de Saúde.

References


BRASIL. Boletim epidemiológico: sífilis 2020. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2020/boletim-sifilis-2020. Acesso em: 18 maio 2021.

Gaspar PC, Bigolin A, Neto JBA, Pereira EDS, Bazzo ML. Protocolo Brasileiro para Infecções Sexualmente Transmissíveis 2020: testes diagnósticos para sífilis. Epidemiol. Serv. Saude 2021; 30(1):1-12.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2021. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?ibge/cnv/poptuf.def. Acesso em: 20 maio 2020.

Domingues CSB, Duarte G, Passos MRL, Sztajnbok DCN, Menezes MLB. Protocolo Brasileiro para Infecções Sexualmente Transmissíveis 2020: sífilis congênita e criança exposta à sífilis. Epidemiol. Serv. Saude 2021 mar.; 30(1):1-13.

Lima TM, Machado ILL, Siqueira JPZ, Almeida MTG. Perfil epidemiológico de pacientes com sífilis congênita e gestacional em um município do Estado de São Paulo, Brasil. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. 2019 out. - dez.; 19(4):873-880.

Macêdo VC, Romaguera LMD, Ramalho MOA, Vanderlei LCM, Frias PG, Lira PIC. Sífilis na gestação: barreiras na assistência pré-natal para o controle da transmissão vertical. Cad. Saúde Colet. 2020; 28(4):518-528.

Conceição HN, Câmara JT, Pereira BM. Análise epidemiológica e espacial dos casos de sífilis gestacional e congênita. Saúde em Debate 2019 out.; 43(123):1145-1158.

Milanez H. Syphilis in Pregnancy and Congenital Syphilis: Why can we not yet Face This Problem? Rev Bras Ginecol Obstet 2016;38(9):425–427.

Rêgo AS, Costa LC, Rodrigues LS, Garcia LAS, Silva FMAM, Junior AD, Rodrigues LS. Congenital syphilis in Brazil: distribution of cases notified from 2009 to 2016. Rev Soc Bras Med Trop 2020 nov.; 52:1-7.

Souza RR, Silva PI, Oliveira DL, Nascimento MA, Carvalho VM. Perfil de casos notificados de sífilis congênita no Estado de Goiás entre 2015 a 2018. Braz J Develop. 2020;6(7):48715-25.

Araújo CL, Shimuzu HE, Souza AIA, Hamann EM. Incidência da sífilis congênita no Brasil e sua relação com a Estratégia Saúde da Família. Rev Saúde Pública 2012;46(3):479-86.

Benzaken AS, Pereira GFM, Cunha ARC, Souza FMA, Saraceni V. Adequacy of prenatal care, diagnosis and treatment of syphilis in pregnancy: a study with open data from Brazilian state capitals. Cad. Saúde Pública 2020; 36(1):1-13.

Cruzeiro ALS, Souza LDM, Silva RA, Pinheiro RT, Rocha CLA, Horta BL. Comportamento sexual de risco: fatores associados ao número de parceiros sexuais e ao uso de preservativos em adolescentes. Ciênc. Saúde Coletiva 2010 Jun; 15 (1):1149-1158.

World Health Organization. Guidelines for the treatment of Treponema pallidum. Geneva, 2016.

Domingues RMSM, Leal MC. Incidence of congenital syphilis and factors associated with vertical transmission of syphilis: data from the study Born in Brazil. Cad Saude Publica 2016 Jun; 32(6):1-12.

Furtado MFS, Brasil GVS, Aragão FBA, Santos GRB, Pereira SLM, FonToura CC et al. Fatores epidemiológicos da sífilis em gestantes no município de São Luís-MA. Revista Uningá 2017 Jun; 52 (1): 51-55.

Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para prevenção da transmissão vertical do HIV, Sífilis e Hepatites Virais. 2020.

Rodrigues CS, Guimarães MDC, Grupo Nacional de Estudo sobre Sífilis Congênita. Positividade para sífilis em puérperas: ainda um desafio para o Brasil. Rev Panam Salud Publica 2004 Set; 16(3): 168-175.

Silva MJN, Barreto FR, Costa MCN, Carvalho MSI, Teixeira MG. Distribuição da sífilis congênita no estado do Tocantins, 2007-2015. Epidemiol Serv Saude 2020 Mai. 29 (2):1-8.

Soares LG, Zarpellon B, Soares LG, Baratieri T, Lentsck MH, Mazza VA. Sífilis gestacional e congênita: características maternas, neonatais e desfecho dos casos. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. Recife 2017 Out/Dez; 17 (4): 791-799.

Nonato SM, Melo APS, Guimarães MDC. Syphilis in pregnancy and factors associated with congenital syphilis in Belo Horizonte-MG, Brazil, 2010-2013. Epidemiol. Serv. Saúde 2015 Out/Dez; 24(4): 1-13.

Conceição WM, Leite AGS, Libonati LG, Farias MGD, Rego LBC, Duarte MB. Casos notificados de sífilis congênita e seus impactos no sistema hospitalar em Salvador: 2010-2016. Braz. J. Hea. Rev. 2020 set/out; 3 (5): 11659-11669.

da Cunha MR, Leão AB, Santos LJRP, Fachin LP. Perfil epidemiológico da sífilis gestacional em uma cidade do nordeste brasileiro: clínica e evolução de 2014 a 2019. REAS 2021 mar; 13(3): e6086.

Filho LPV, Silva AF, Rosa ACRG, Batista ALF, Chaves GO et al. Dificuldades na abordagem e manejo da sífilis na gestação. Braz. J. Hea. Rev. 2020 jul/ago; 3(4): 11163-11179.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-339

Refbacks

  • There are currently no refbacks.