Análise epidemiológica do câncer de mama no Brasil: 2015 a 2020 / Epidemiological analysis of breast cancer in Brazil: 2015 to 2020

Samara Elisy Miranda Matos, Maura Regina Guimarães Rabelo, Marisa Costa e Peixoto

Abstract


INTRODUÇÃO: O câncer de mama representa a neoplasia mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo, excetuando apenas o câncer de pele não melanoma. Dentre os fatores de risco, destacam-se: fatores biológicos, endócrinos, comportamentais/ambientais e de vida reprodutiva. OBJETIVO: investigar o perfil clínico-epidemiológico dos pacientes diagnosticados com neoplasia maligna de mama entre 2015 e 2020. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo epidemiológico transversal, descritivo e quantitativo, tendo como base os dados disponibilizados pelo Departamento de Informação e Informática do SUS (DATASUS), sobre os casos detectados de câncer de mama no período de 2015 a 2020. RESULTADOS: No período analisado foram diagnosticados 199.862 novos casos de câncer de mama. A maioria das neoplasias foram diagnosticadas em indivíduos do sexo feminino (98,7 %) e 1,3% em indivíduos do sexo masculino. Em relação a faixa etária, observa-se a predominância das notificações em indivíduos com idade entre 50 e 59 anos (27%). Observou-se ainda que a maioria dos diagnósticos ocorreram no estágio T2. CONCLUSÃO: O presente estudo evidenciou uma elevada incidência de câncer de mama no período analisado. A maioria dos diagnósticos foram detectado nas fases T2 e T3, evidenciando uma necessidade de aprimoramento das técnicas de detecção precoce visando uma redução da mortalidade associada a essa patologia.


Keywords


Neoplasias da Mama, Saúde da Mulher, Rastreamento

References


ALBERCA, P.A., et al. Casuística de 10 anos de doença maligna da mama em homens; Hospital Geral Universitário de Ciudad Real (Espanha). Cir. gen , México, v. 40, n. 1 pág. 8-12, março de 2018.

ANOTHAISINTAWEE, T., et al. Risk factors of breast cancer: a systematic review and meta-analysis. Asia-Pacific journal of public health, Hong Kong, v. 25, n. 5, p. 368-387, 2013.

BORGES, G.S., et al. Perfil epidemiológico dos pacientes portadores de câncer de mama atendidos em um ambulatório de mastologia da região do Vale do Itajaí. Revista Brasileira de Oncologia Clínica, Itajaí, v. 9, n. 33, p.88-92, jul. 2013.

GIUNTA, G., et al. Male breast cancer: Modified radical mastectomy or breast conservation surgery? A case report and review of the literature. Int J Surg Case Rep 2017; 30: 89–92.

Instituto Nacional do Câncer (INCA) [homepage on the Internet]. A situação do câncer de mama no Brasil: síntese de dados dos sistemas de informação. Available from: URL: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//a_situacao_ca_mama_ brasil_2019.pdf. Acessado em Fevereiro, 2021.

INUMARU, L.E.; SILVEIRA, E.A.; NAVES, M.M.V. Fatores de risco e de proteção para câncer de mama: uma revisão sistemática. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 7, p. 1259-1270, 2011.

MAVADDAT, N., et al. Cancer risk for BRCA1 and BRCA2 mutations carriers: results from prospective analysis of EMBRACE. J Natl Cancer Inst 2013; 105: 812-22.

MELILLO, B. C. D. L., et al. Perfil epidemiológico das pacientes com câncer de mama atendidas em Juiz de Fora – Minas Gerais (MG), Brasil. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 10 , p.80575-80592, oct. 2020

MIGOWSKI, A., et al. Diretrizes para detecção precoce do câncer de mama no Brasil. I – Métodos de elaboração. Cad Saúde Pública 2018; 34:e00116317

PASQUALINI, B., et al. Perfil das pacientes com câncer de mama atendidas em um serviço de referência da Serra Catarinense. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.1, p.11463-11474 jan. 2021

RICHARDSON L.C, et al. Patterns and trends in agespecific black-white differences in breast cancer incidence and mortality - United States, 1999- 2014. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 2016;65(40):1093-1098.

RODRIGUES, J.D., et al. Uma análise da prevenção do câncer de mama no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 20, n. 10, p. 3163-3176, Oct. 2015 .

ROCHA, M.E., et al. Câncer de mama: caracterização quanto a idade e aos aspectos tumorais (tipo de tumor e extensão).Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 1,p. 2375-2387 jan. 2020.

SILVA, P.A; RIUL, S.S. Câncer de mama: fatores de risco e detecção precoce. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 64, n. 6, p. 1016-1021, Dec. 2011 .

SIQUEIRA A.S.E., et al. Impacto econômico das internações, quimioterapias e afastamentos por neoplasia maligna de mama no Brasil. Diversitates International Journal 2016;8(1):1-19.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA (SBM). Câncer de mama: Consenso da Sociedade Brasileira de Mastologia - Regional Piauí - 2017 / Sabas Carlos Vieira. – Teresina: EDUFPI, 2017. 328 p.

TOMAZELLI, J.G., et al. Avaliação das ações de detecção precoce do câncer de mama no Brasil por meio de indicadores de processo: estudo descritivo com dados do Sismama, 2010-2011. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília , v. 26, n. 1, p. 61-70, Mar. 2017

União Internacional de Controle do Câncer (UICC). TNM Classification of malignant tumours. Disponível em: URL: http://www.inen.sld.pe/portal/documentos/pdf/educacion/13072015_TNM%20Classification. pdf. Acessado em 23 de fevereiro, 2021.

WIESNER, Carolina et al . Políticas basadas en la evidencia científica: El caso del control del cáncer de mama en Colombia. rev.colomb.cancerol., Bogotá , v. 24, n. 3, p. 103-112, Sept. 2020 .

World Health Organization (WHO). WHO position paper on mammography screening. Disponível em: URL: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/137339/9789241507936_eng.pdf;jsessionid= 21ADC13AF7578AB75DD008909FE6195E?sequence=1. Accessado em 23 de fevereiro, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-282

Refbacks

  • There are currently no refbacks.