Caracterização sensório-motora de indivíduos após acidente vascular encefálico submetidos a fisioterapia neurofuncional / Sensorimotor characterization of individuals after stroke submitted to neurofunctional physiotherapy

Josiane Lopes, Giovana Frazon de Andrade, Ana Carolina Dorigoni Bini, Angela Dubiela Julik, Eliane Goncalves de Jesus Fonseca, Patricia Pacheco Tyski Suckow

Abstract


Introdução: O acidente vascular encefálico (AVE) é uma das doenças que podem causar grandes comprometimentos sensório-motores devido a extensão da lesão no sistema nervoso central. O objetivo deste estudo é caracterizar a função sensório-motora dos indivíduos com diagnóstico de AVE. Métodos: Foi realizado um estudo descritivo analítico de corte transversal com análise de prontuários de pacientes atendidos nos anos de 2017 e 2020 na clínica-escola de Fisioterapia de uma universidade pública localizada no centro-sul do Paraná. Foram analisados dados sócio-clínicos e os desfechos sensório-motores coletados por meio da escala de desempenho físico de Fugl-Meyer. Resultados: A amostra foi composta por 70% do sexo masculino, com média de idade de 68,97 ± 5,13 anos, média de tempo de diagnóstico de AVE de 20,45 ± 10,07 meses e o hemicorpo direito foi o mais acometido. A amplitude articular estava dimi­nuída em 60% dos pacientes, 30% apresentavam sensibilidade normal e 55% referiam alguma dor à movimentação passiva. Foi observado que 95% tinham diminuição da motricidade de membro superior e 40% no membro inferior. Os pacientes apresentaram grau de com­prometimento motor severo (45%) e marcante (55%). Não foi observada associação entre idade e comprometimento motor (p = 0,65). Conclusão: Os comprometimentos sensório-motores foram, principalmente, aqueles relacionados à sensibilidade, motricidade funcional e equilíbrio.


Keywords


acidente vascular cerebral, movimento, sensação.

References


BARTHELS, D.; D.A.S. H. Current advances in ischemic stroke research and therapies. Biochim Biophys Acta Mol Basis Dis. Vol. 1866, n.4, 2020.

CASTRO, P.; AZEVEDO, E.; SOROND F. Cerebral Autoregulation in Stroke. Curr Atheroscler Rep. Vol.20, n.8, p.37, 2018.

CAVALCANTE, D.A.K; FURTADO, T.A.; VALENTE, J.R.R.; ALMEIDA, U.T.F.H.; SOUSA, T.C.; SOUSA, E.J.S.; LOPES, L.D.O.; OLIVEIRA, C.A.; DUARTE, A.S.; GOUVEIA, M.A. Qualidade de vida de pacientes após acidente vascular encefálico isquêmico atendidos em uma clínica de neurologia em Belém-Pará. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, Vol. 3, n. 5, p. 12452-12464; 2020.

CHAVES, M.L.F. Acidente Vascular Encefálico: conceituação e fatores de riscos. Rev Bras Hipertens. p.372-82, 2007.

CHEN, K.L.; CHEN, C.T.; CHOU, Y.T.; SHIH, C.L.; KOH, C.L.; HSIEH, C.L. Is the long form of the Fugl-Meyer motor scale more responsive than the short form in patients with stroke? Arch Phys Med Rehabil. Vol. 95, n.5, p.941-9, 2014.

CRUZ, B.M.S.; MARTINS-FILHO, R.H.G.; COLAÇO, M.A.X.P. Reabilitação Fisioterápica De Pacientes Com Sequelas Motoras De Acidente Vascular Cerebral Isquêmico: Uma Revisão Bibliográfica. Rev Inspirar Mov Saude. Vol.10, p.28-36; 2016.

DESIDERIO, Y.M.; SUTER, T.M.C; CORRÊA, R.G. Efeitos da terapia do espelho na amplitude de movimento, coordenação e equilíbrio em indivíduos hemiparéticos. Revista Hórus. Vol. 15, n.1, p.102-121; 2020.

FUCHS, S.C.; LESSA, J.R.; NUNES, A.H. Hipertensão arterial sistêmica e acidente vascular encefálico: a magnitude do risco. Rev Bras Hipertens., p.347-50; 2000.

GEORGE, M.G. Risk Factors for Ischemic Stroke in Younger Adults: A Focused Update. Stroke. Vol 51, n.3, p.729-735, 2020.

GOUVÊA, D.; GOMES, C.S.P.; MELO, S.C.; ABRAHÃO, P.N.; BARBIERI, G. Vascular Encefálico: Uma Revisão Da Literatura. Ciência Atual–Rev Científica Multidisciplinar das Faculdades São José. Vol.6, p.2-6; 2015.

HARA, Y. Brain plasticity and rehabilitation in stroke patients. J Nippon Med Sch. Vol.82, n.1, p.4-13, 2015.

KOH, S.H.; PARK, H.H. Neurogenesis in Stroke Recovery. Transl Stroke Res. Vol 8, n.1, p.3-13, 2017.

LIAO, W.C.; LAI, C.L.; HSU, P.S.; CHEN, K.C.; WANG, C.H. Different weight shift trainings can improve the balance performance of patients with a chronic stroke: A randomized controlled trial. Medicine (Baltimore). Vol.97, n.45, 2018.

LO BUONO, V.; CORALLO, F.; BRAMANTI, P.; MARINO, S. Coping strategies and health-related quality of life after stroke. J Health Psychol. Vol. 22, n.1, p.16-28, 2017.

LOBO, P.G.G.; ZANON, V.B.; De LARA, D.; FREIRE, V.B.; NOZAWA, C.A.; ANDRADE, J.V.B.; BARROS, W.C.; LOBO, I.G.A. Epidemiologia do acidente vascular cerebral isquêmico no Brasil no ano de 2019, uma análise sob a perspectiva da faixa etária. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, Vol. 4, n.1, p.3498-3505; 2021

RECH, K.D.; SALAZAR, A.P.; MARCHESE, R.R.; SCHIFINO, G.; CIMOLIN, V.; PAGNUSSAT, A.S. Fugl-Meyer Assessment Scores Are Related With Kinematic Measures in People with Chronic Hemiparesis after Stroke. J Stroke Cerebrovasc Dis. Vol 29, n.1, 2020.

SANTOS, K.K.S.; PEREIRA, T.M.A.; RAMOS, M.C.A.; DAMASCENO, S.A.N.; MACEDO, J.L.C.; AZIZI, M.; MORENO, A.M.; ORSINI, M.; REIS, C.H.M.; SILVA, J.M.; BASTIS, V.H.V. Facilitação neuromuscular proprioceptiva em pacientes com acidente cerebrovascular. Rev Neurocienc. Vol. 28, p.1-17; 2020.

SHERZAI, A.Z.; ELKIND, M.S. Advances in stroke prevention. Ann N Y Acad Sci. Vol.1, p.1-15, 2015.

TEIXEIRA-SALMELA, L.F.; LIMA, R.C.M.; LIMA, L.A.O.; MORAIS, S.G.; GOULART, F. Assimetria e desempenho funcional em Hemiplégicos crônicos antes e após progra¬ma de treinamento em academia. Rev bras fisioter. Vol. 9, p. 227-33; 2005.

TELES, M.S.; GUSMÃO, C. Avaliação funcional de pacientes com Acidente Vascular Cerebral utilizando o protocolo de Fugl-Meyer. Rev Neurocienc. Vol.20, n.1, p.42-49; 2012.

VIRANI, .S.; ALONSO, A.; BENJAMIN, E.J., et al. American Heart Association Council on Epidemiology and Prevention Statistics Committee and Stroke Statistics Subcommittee. Heart Disease and Stroke Statistics-2020 Update: A Report From the American Heart Association. Circulation. Vol. 141, n.9, p.139-596, 2020.

VÔOS, M.C.; LE, R.V. Estudo comparativo entre a relação do hemisfério aco¬metido no acidente vascular encefálico e evolução funcional em indivíduos destros. Rev Bras Fisioter. . Vol 1, n.1; 2008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-277

Refbacks

  • There are currently no refbacks.