Adequação Calórico-Proteica e Nutrição Enteral Precoce em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica: um estudo observacional / Caloric-Protein Adequacy and Early Enteral Nutrition in an Intensive Care Unit Pediatric: an observational study

Adriele Conceição da Silva, Laís Santos Calmon, Luana De Oliveira Leite, Lilian Brito da Silva Fatal

Abstract


Objetivo: Avaliar a adequação da oferta calórico-proteica de pacientes em uso de NE internados em uma UTIP comparando-as com recomendações atuais e a sua associação com o diagnóstico clínico, nutricional, NE precoce e idade. Métodos: Estudo observacional, transversal, retrospectivo, realizado através de dados secundários de prontuários do serviço de nutrição de um hospital público. A amostra foi composta por 44 pacientes internados no período de fevereiro a julho de 2019. Foram incluídos pacientes que receberam NE por um período maior que 48 horas com idade igual ou superior a 30 dias. As variáveis coletadas incluíram dados demográficos, diagnóstico nutricional, clínico, tempo de início da nutrição enteral e de internamento. As análises foram realizadas no programa SPSS versão 20.0. Os pacientes foram agrupados de acordo com a adequação da oferta calórica e proteica. O teste qui-quadrado de Pearson e Exato de Fisher foram utilizados para avaliar a proporção dos grupos. Resultados: A amostra foi constituída de 57% dos pacientes do sexo masculino, com mediana de idade de 7 meses. A maioria dos pacientes eram eutróficos (54,5%) segundo indicador índice de massa corporal por idade. Dentre os pacientes avaliados 63,6% e 50% atingiram a cota calórica e proteica, respectivamente. A NE precoce foi realizada em 84,1% dos pacientes. Conclusão: Identificou-se que na UTI pediátrica avaliada houve um início precoce da NE, com curto tempo de internamento e adequação das metas calóricas e proteicas na população analisada, porém não foi encontrada associação da adequação com as variáveis estudadas.  


Keywords


terapia nutricional, nutrição enteral, unidade de terapia intensiva, pediatria.

References


Montejo GJC, Culebras-Fernandez JM, Garcia de Lorenzo y Mateos A. Recommendations for the nutritional assessment of critically ill patients. Rev. méd. Chile. 2006;134(8): 1049-1056.

Corullón JL. Perfil epidemiológico de uma UTI pediátrica no sul do Brasil. [Dissertação]. Porto Alegre (RS): Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; 2007.

Mesquita M, Iramain R, Chavez A, Avalos S, Duarte A. Estado nutricional em la unidad de Cuidados Intensivos Pediátricos: influye sobre la morbimortalidad? Pediatría (Asunción). 2008; 35:88-94.

Bejon P, Mohammed S, Mwangi I, Atkinson SH, Osier F, Peshu N et al. Fraction of all hospital admissions and deaths attributable to malnutrition among children in rural Kenya. Am J Clin Nutr. 2008; 88:1626-31.

Mehta NM, Skillman HE, Irving SY, et al. Guidelines for the provision and assessment of nutrition support therapy in the pediatric critically ill patient: Society of Critical Care Medicine and American Society for Parenteral and Enteral Nutrition. JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2017; 41:706-742.

Thatiele R.M.T; Rocha A.R; Ferreira C. S.M. Adequação do suporte nutricional em pacientes em uso de terapia nutricional enteral. Nutr. clín. diet. hosp. 2017; 37(1):117-123.

Braegger C, Decsi T, Dias JA, et al. Practical approach to paediatric enteral nutrition: a comment by the ESPGHAN committee on nutrition. J Pediatr Gastroenterol Nutr 2010; 51:110–122.

Diestel CF, Rodrigues MG, Pinto FM, Rocha RM, Sá PS. Terapia nutricional no paciente crítico. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2013;12(3):78-84

Ferreira HS, França Adijane O.S. Evolução do estado nutricional de crianças submetidas à internação hospitalar. J. Pediatr. 2002; 78(6): 491-496.

Ribeiro VA, Alves TCHS, Fatal LBS. Pacientes pediátricos hospitalizados: evolução do estado nutricional e fatores associados. Braspen J. 2018; 33(1): 32-38.

MONTE CMG. Desnutrição: um desafio secular à nutrição infantil. Jornal de Pediatria, 2000;76 (3): 285-97.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Who child growth standards: length/height-for-age,weight-for-age, weightfor-length, weight-for-height and body massindex-for-age. Methods and development. WHO (nonserial publication). Geneva, Switzerland: WHO, 2006.

DE ONIS, M. et al. Development of a WHO growth reference for school-aged children and adolescents. Bulletin of the World Health Organization, [S. l.], v. 85, p. 660-667, 2007.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Manual de atendimento da criança com desnutrição grave em nível hospitalar / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição – Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 144 p.

Food and Agriculture Organization of the United Nations. United Nations University, World Health Organization. Energy and Protein requirements, 1985. Acesso em 20 de outubro de 2019. Disponível em: http://www.fao.org/3/aa040e/AA040E00.htm#TOC.

Da Silva EP, Tiengo A. Perfil Nutricional de Crianças Hospitalizadas e sua Relação com o Período de Internação em um Hospital de Ensino no Sul de Minas Gerais. Rev. Ciências em Saúde, 2015, 4 (4): 61-72.

Oliveira JBS, Soares MESM. Perfil epidemiológico da insuficiência respiratória aguda em crianças internadas na unidade de terapia intensiva de um hospital público da paraíba. InterScientia,2013, 3:115-126.

Pawellek I, Dokoupil K, Kaletzo B. Prevalence of malnutrition in paediatric hospital patients. Clin Nutr. 2008;27(1):72-6.

Alves MVMFF, Bissiquini PO, Nitche MJT, Olbrich SRLR, Luppi CHB, Toso LAM. Perfil dos pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva pediátrica de um hospital escola do interior de São Paulo. Cienc Cuid Saude 2014; 13(2):294-301.

Delgado AF, Okay TS, Leone C, Nichols B, Del Negro GM, Vaz FA. Hospital malnutrition and inflammatory response in critically ill children and adolescents admitted to a tertiary intensive care unit. Clinics (Sao Paulo). 2008;63(3):357-62.

Jacquot A., Valla FV, Mura, T., Tume LN, Bertet H., Ford-Chessel C, Milesi C et al. “NUTRI-REAPED study: nutritional assessment of French critically ill children and nutrition practice survey in French-speaking pediatric intensive care units.” Annals of intensive care, 2019 9(15): 2-11.

Martinez EE, Bechard LJ, Mehta MN. Nutrition algorithms and bedside nutrient delivery practices in pediatric intensive care units: an international multicenter cohort study. Nutr Clin Pract. 2014;29(3):360-7.

Aquino RC, Philippi ST. Identificação de fatores de risco de desnutrição em pacientes internados. Rev. Assoc. Med. Bras. 2011; 57(6):637-643.

Chaparro CJ, Depeyre JL, Longchamp D, Perez MH, Taffé P, et al., How much protein and energy are needed to equilibrate nitrogen and energy balances in ventilated critically ill children?, Clinical Nutrition, 2015; 35 (2) 460 – 467.

Wong JJM, Han WM, Sultana R, Loh, TF, Lee JH. Nutrition Delivery Affects Outcomes in Pediatric Acute Respiratory Distress Syndrome. Journal of Parenteral and Enteral Nutrition,2016; 41(6), 1007–1013.

Oliveira CAS, Pinto FCC, Vasconcelos TB, Bastos VPD. Análise de indicadores assistenciais em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica na cidade de Fortaleza/CE. Cad. Saúde Colet., 2017, Rio de Janeiro, 25 (1): 99-105.

CQH. Indicadores 2011-Segundo trimestre-Hospitais Gerais. São Paulo: Programa CQH compromisso com a Qualidade Hospitalar 2011. Acesso em: 20 de janeiro de 2020. Disponível em: http://www.ans.gov.br/images/stories/prestadores/E-EFI-07.pdf.

Khorasani EN, Mansouri F. Effect of early enteral nutrition on morbidity and mortality in children with burns. Burns. 2010;36:1067-71.

Nilesh M Mehta, Lori J Bechard, David Zurakowski, Christopher P Duggan, Daren K Heyland, Adequate enteral protein intake is inversely associated with 60-d mortality in critically ill children: a multicenter, prospective, cohort study, The American Journal of Clinical Nutrition. 2015;102 (1):199–206.

Mehta NM, Bechard LJ, Cahill N, et al. Nutritional practices and their relationship to clinical outcomes in critically ill children--an international multicenter cohort study*. Crit Care Med. 2012;40(7):2204-2211.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-265

Refbacks

  • There are currently no refbacks.