Assistência de enfermagem na Esclerose Múltipla/ Nursing care in multiple sclerosis

Loiane Rabelo Calderaro, Fátima Aparecida Ferreira Barbosa, Fabíola Vieira Cunha, Rosana Maria Faria Vador

Abstract


A esclerose múltipla é uma doença desminealinizante do SNC, invasiva que causa calcificações no SNC que por seqüência causam cicatrizes no mesmo, essas cicatrizes proporcionam incapacidades físicas e cognitivas conforme o avanço da doença. Em processos de doença como a esclerose múltipla se torna importante o papel do enfermeiro para se conseguir dimensionar os agravos do paciente e assim ajuda-lo a enfrentar as incapacidades inerentes á doença. O objetivo deste estudo, foi discorrer sobre o papel da enfermagem na qualidade de vida do paciente com esclerose múltipla, em busca de promover seu bem estar e conforto; identificar fatores que possam ajudar o portador de EM no enfrentamento da doença; dissertar sobre cuidados de enfermagem para o portador de EM em busca de melhora da qualidade de vida. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada entre os meses de setembro de 2020 a maio de 2021, onde foram coletadas 14 amostras, publicadas entre os anos de 2015 a 2020. A assistência de enfermagem é imprescindível para a ajuda na melhora do bem estar do portador de EM. A conscientização sobre as etapas da doença e o entendimento sobre os principais agravos, como a depressão e os prejuízos neuromusculares, são as ferramentas principais para uma boa prestação de assistência de enfermagem, pois conhecendo os problemas podemos entender como devemos agir e melhorar a qualidade de vida e adesão ao tratamento pelo portador de EM.


Keywords


Esclerose múltipla, Qualidade de vida, Assistência de enfermagem.

References


Andrade P. S., Desempenho Cognitivo De Pacientes Com Esclerose Múltipla: Influência de sintomas depressivos [dissertação]. Brasil: Programa de Pós-graduação em Neurociências, Universidade Federal De Minas Gerais; 2018.

Bezerra G., Chaves L.P., Bernardes A.K.P., Padula M.P.C.. Déficits de autocuidado relacionados à eliminação vesical e eliminação intestinal na esclerose múltipla. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo 2019, v. 64(2):113-119

Bulechek GM, Butcher HK, Dochterman J, Wagner CM. Classificação das Intervenções de Enfermagem - NIC. 6. ed. São Paulo: Elsevier, 2016.

Costa T. M. de S., Neto V. L. de S., Domingos M. M. da C., da Silva B. C. O., Negreiros R. V. de, Costa R. A. R. da S.. Diagnósticos, resultados e intervenções de enfermagem em pacientes com esclerose múltipla. Revista Cubana de Enfermería, [S.l.], v. 33, n. 3, oct. 2017.Domingos, M. M. Da C.; Costa, T. M. De S.; Silva, B. C. O. Da; Souza, F. M. De L. C.; Rocha, C. C. T.; Silva, R. A. R. Da. Esclerose múltipla: implementação do processo de enfermagem. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 78, n. 16, 8 abr. 2019.

Encarnação P., Oliveira C., Martins T.. O papel da fé na promoção da saúde em pacientes com esclerose múltipla. Rev. B. de Pro. da Saude. 2016;29(4): 574-584

Figueiredo, M.H., Gonçalves, E., Marques, E., Vitor, C., Murteiro, A., Lebreiro, M.,

Herdman TH, Shiguemi K. Diagnósticos de Enfermagem da NANDA: definições e classificações 2018-2020. Porto Alegre: Artmed, 2018.

Itagiba-Fonseca M. C., Barroso S. M.. Luto e enfrentamento em portadores de esclerose múltipla: Diálogo com a teoria de Kübler-Ross. Int. em Psi. 2017, v. 21(2):118-126.

Lima G. O. S., De Paula P. C., Abdalla D. R., Abdalla G. K., Abrahão D. P. S., Carvalho E. E. V., Amui S. B.. Avaliação Da Qualidade De Vida E Capacidade Física De Pacientes Com Esclerose Múltipla. JCBS 2016, v. 2(1): 25-32

Nascimento M. F. S. de A.. A Relação Entre A Espiritualidade E As Perturbações Do Humor Em Doentes Com Esclerose Múltipla [dissertação]. Portugal: Escola Superior de Saude, Instituto Politecnico de Viana do Castelo; 2017.

Pedro L, Pais-Ribeiro JL, Pinheiro JP. Programa de atividade física no bem-estar pessoal em doentes com esclerose múltipla. Atas do 11º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde; 2016. p. 443-8.

Rego, R. Estratégias de coping na família da pessoa portadora de esclerose múltipla. Suplemento digital Rev ROL Enferm 2020; 43(1): 124-128.

Rodrigues, C. P. P.; Henriques, F. M. D. Qualidade de vida da pessoa com esclerose múltipla e disfunção urinária: validação do Qualiveen. Revista de Enfermagem Referência, v. 4, n. 18, p. 103-112, 2 nov. 2018.

Rodrigues, K. I.. Assistência de enfermagem ao portador de esclerose múltipla : revisão integrativa. 2015. 42f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências da Saúde, Sinop, 2015.

da SILVA M. da C. N., Cavalcanti Dominique B. A.. Avaliação da qualidade de vida em portadores de esclerose múltipla: impacto da fadiga, ansiedade e depressão. Fisioter. Pesqui., São Paulo , v. 26, n. 4, p. 339-345, Dec. 2019




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-250

Refbacks

  • There are currently no refbacks.