Autocuidado em saúde mental de profissionais da saúde durante a pandemia COVID-19 no Brasil: protocolo de revisão / Self-care practices in mental health among health workers during the COVID-19 pandemic in Brazil: review protocol

Pamela Bezerra da Silva, Samuel Miranda Mattos, Açucena Leal de Araújo, Luciana Leitão Martins, Listamila Sousa de Oliveira, Samara Jesus Sena Marques, Francisca Luana Gomes Teixeira, Thereza Maria Magalhães Moreira

Abstract


Há mais de um ano os profissionais de saúde mantêm-se na linha de frente da pandemia e expostos à contaminação, regimes de trabalho intensos e alta carga de estresse, com impactos emocionais e psicológicos. O objetivo desta pesquisa é mapear na literatura brasileira  recomendações de autocuidado em saúde mental a profissionais da saúde durante a pandemia COVID-19. Trata-se de  protocolo segundo checklist PRISMA-ScR (PRISMA extension for Scoping Reviews). Serão considerados materiais publicados e literatura cinza publicada em português nas bases: PubMed, PsycINFO, Cummulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Web of Science, SCIELO, Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), Google Acadêmico, Literatura cinza: sites governamentais, sites de sociedades, conselhos e associações. Em prosseguimento, será realizada seleção dos estudos que contenham recomendações de autocuidado em saúde mental. Para auxílio da interpretação dos resultados será utilizado o software de Análise Textual IRaMuTeQ. Com a possibilidade da pandemia se estender e mais riscos de colapso em sistemas de saúde e sobrecarga laboral dos pesquisados, mostra-se relevante identificar estratégias de ampliação das políticas públicas e desenvolvimento de planos de intervenção eficazes.


Keywords


Coronavirus, Profissional de Saúde, Autocuidado e Saúde Mental.

References


REFERÊNCIAS

OPAS/OMS Brasil. Folha informativa COVID-19: Escritório da OPAS e da OMS no Brasil. 2021. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2021.

OPAS/OMS Brasil. Cerca de 570 mil profissionais de saúde se infectaram e 2,5 mil morreram por COVID-19nas Américas. 2020. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2021.

ANAMT. Transtorno Mental é a 3ª causa de afastamentos de trabalho. 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2020.

VIANA, T.; NASCIMENTO, T.; MESQUITA, F. Auxílios do INSS por doenças mentais crescem 34% em Fortaleza. 2020. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2020.

World Health Organization (WHO). Mental Health in the workplace. 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2020.

NEVES, U. Síndrome de Burnout entra na lista de doenças da OMS. Portal Pebmed. 2019. Disponível em: . Acesso em: 01 mar 2021.

FELTON, JS. Burnout as a clinical entity—its importance in health care workers. Occupational medicine, v. 48, n. 4, p. 237-250, 1998.

NIEUWENHUIJSEN, K et al. Predicting the duration of sickness absence for patients with common mental disorders in occupational health care. Scandinavian journal of work, environment & health, p. 67-74, 2006.

ALVES, AP et al. Prevalência de transtornos mentais comuns entre profissionais de saúde [Prevalence of common mental disorders among health professionals]. Revista Enfermagem UERJ, v. 23, n. 1, p. 64-69, 2015.

GROSS, J. J. Emotion regulation. Handbook of emotions, v. 3, n. 3, p. 497-513, 2008.

PORTOGHESE, I et al. Burnout and workload among health care workers: the moderating role of job control. Safety and health at work, v. 5, n. 3, p. 152-157, 2014.

DE BONI, RB et al. Depression, Anxiety, and Lifestyle Among Essential Workers: A Web Survey From Brazil and Spain During the COVID-19Pandemic. Journal of medical Internet research, v. 22, n. 10, p. e22835, 2020.

TEIXEIRA, CFS et al . A saúde dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia de COVID-19. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 25, n. 9, p. 3465-3474, Sept. 2020 . Available from . access on 22 Feb. 2021.

MEDEIROS, EAS. A luta dos profissionais de saúde no enfrentamento da COVID-19. Acta Paulista de Enfermagem, v. 33, 2020.

HELIOTERIO, MC et al . COVID-19: Por que a proteção de profissionais e trabalhadoras da saúde é prioritária no combate à pandemia?. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro , v. 18, n. 3, e00289121, 2020 . Available from . access on 22 Feb. 2021.

OUZZANI, M. et al. Rayyan—a web and mobile app for systematic reviews. Systematic Reviews, v. 5, n. 1, p. 210, 2016.

GALVÃO, TF; PANSANI, TSA; HARRAD, D. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: a recomendação PRISMA. Epidemiol e Serviços Saúde. V. 24, n. 2, pp. 335-42, 2015.

SOUZA, MAR et al. O uso do software IRAMUTEQ na análise de dados em pesquisas qualitativas. Rev da Esc Enferm da USP. V. 52, n. 4, 2018.

SILVA, AH; FOSSÁ, MIT. ANÁLISE DE CONTEÚDO: EXEMPLO DE APLICAÇÃO DA TÉCNICA PARA ANÁLISE DE DADOS QUALITATIVOS. Qualitas Revista Eletrônica, [S.l.], v. 16, n. 1, may 2015. ISSN 1677-4280. Disponível em: . Acesso em: 30 apr. 2021. doi:http://dx.doi.org/10.18391/qualitas.v16i1.2113.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-229

Refbacks

  • There are currently no refbacks.