Desafio do enfermeiro frente ao desmame precoce no recém-nascido termo na atenção básica/ The nurse's challenge in the face of early weaning in the term newborn in primary care

Camila Franco, Rosana Maria Faria Vador, Fabiola Vieira Cunha

Abstract


O presente trabalho tem por objetivo principal evidenciar atuação do enfermeiro frente ao Desmame Precoce (DP) em recém nascidos de termo na atenção básica. O objetivo secundário trata-se de identificar os fatores predisponentes para o desmame precoce e propor estratégias de ações transformadoras do desmame precoce a ser aplicada na atenção básica. A pesquisa trata-se de uma revisão de literatura descritiva e exploratório, de abordagem qualitativa, por meio de artigos nacionais, publicados nas bases de dados Scielo, Llilasc, Pubmed e outras revistas de enfermagem, entre o período de 2016 a 2021. O mapeamento contemplou 44 documentos no total, desses 25 artigos, foram organizados por semelhanças e referente ao objetivo deste estudo. Como resultado final após a aplicação do método, conclui-se que os artigos selecionados demonstraram os inúmeros elementos que provocam a manifestação para o DP, como: fatores biológicos, histórico-culturais e psíquicas, mães que não possuem companheiro fixo, com menor disponibilidade de tempo em seu cotidiano, baixa renda. Também fica explicito as várias complicações ocasionadas pelo DP, dentre elas, podemos ressaltar: a ruptura do desenvolvimento motor-oral adequado, acarretando mudanças na postura e força dos órgãos fonoarticulatório, danificando a deglutição, funções de mastigação, respiração, articulação dos sons da fala e nas funções da defesa orgânica, podendo provocar ao óbito infantil. Desse modo foi evidenciada estratégias de ações transformadoras do desmame precoce a ser implementada na unidade básica de saúde, pelo enfermeiro por meio de educação permanente, devendo atingir no mínimo 85% da equipe, para que assim tenham melhores resultados e sucesso ao incentivarem o aleitamento materno e que consigam identificar e diminuir as dificuldades dessa prática. O enfermeiro frente ao DP no recém-nascido termo na atenção básica, nota-se que à  grande relevância nos planejamentos de ações educativas e práticas assistenciais, que vão desde a diminuição de riscos de doenças por DP, até melhorias no vínculo mãe-filho, proporcionando um progresso para melhoria da qualidade de assistência materno-infantil.


Keywords


Enfermeiros, Desmame Precoce, Aleitamento Materno, recém- nascido.

References


AMARAL, L.J.X.; SALESA, S.S; CARVALHO, D.P.S.R.P; CRUZ, G.K.P; AZEVEDO, I. C. A. JUNIOR, M.A.F. Fatores que influenciam na interrupção do aleitamento materno exclusivo em nutrizes, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rgenf/v36nspe/0102-6933-rgenf-36-spe-0127.pdf. Acesso em 23 de fev 2021

ANDRADE HS; PESSOA, R.A; DONIZETE, L.C.V. Fatores relacionados ao desmame precoce do aleitamento materno. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. 2018; v. 13, n. 40, p. 1-11. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/1698. Acesso em 09 de fev 2021

ARAUJO, P.B; CAMPINHO, D.S.P; SILVA, D.M.F; GONÇALVES, D.N.A.; MENDONÇA, F.S; SOUZA, F.A.L; NETO, J.E. Influência da neoplasia mamária na concentração sérica de hormônios e na expressão de receptores de estrógeno e progesterona em cadelas. Pesq. Vet. Bras. vol.38 no.5 Rios de Janeiro May 2018

BAIER, M. P; TONINATO, A.P.C; NONOSE, E.R.S; ZILLY, A; FERREIRA, H; SILVA, R.M.M. Aleitamento materno até o sexto mês de vida em municípios da Rede Mãe Paranaense. Rev. enferm. UERJ; 28: e51623, jan-dez. 2020.Artigo em Inglês, Português, LILACS, BDENF – Enfermagem

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: Acesso em: 15 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Bases para a discussão da Política Nacional de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. 68 p.

BARROS, K.R.S; ANDRADE, P.S.P; SANTOS, J.P; MONTEIRO, K.J.L; SOUSA, F.V; NASCIMENTO, E.F; BACELAR, P.A.A. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E CONHECIMENTO DE GESTANTES SOBRE ALEITAMENTO MATERNO EM UM MUNICÍPIO DO NORDESTE BRASILEIRO. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, Umuarama, v. 25, n. 1, p, 11-17, jan./abr. 2021. Disponível em: https://www.revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/7558/4067. Acesso em 02 de abril 2021

BOCCOLINI CS; BOCCOLINI PMM; MONTEIRO FR; VENÂNCIO, SI; GIUGLIANI ERJ. Tendência de indicadores do aleitamento materno no Brasil em três décadas. Revista de Saúde Pública. São Paulo, 2017, v. 51, p. 1-9 9. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102017000100287&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em 03 de mar 2021

BRITO, J. C. D. O aleitamento materno como forma de prevenção ao câncer de mama. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, v. 14, n. 8, p. 61-81, 2018.

CARVALHO, M.J.L.N; CARVALHO, M.F; SANTOS, C. R; SANTOS, P.T. F. Primeira visita domiciliar puerperal: uma estratégia protetora do aleitamento materno exclusivo, Rev. paul. pediatr. vol.36 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2018 Epub Jan 15, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822018000100066〈=pt. Acesso em 02 de fev 2021

CORTELO, F.M. MARBAC, SÉRGIO T.M; CORTELLAZZI, K.L; AMBROSANOD, G. M.B.; GUERRAD, L.M.; ALMEIDA, A.C.G; TOMARE, S. L; SILVA, M.R; POSSOBOND R.F. 2018. Women's sense of coherence and its association with early weaning. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0021755717300281?via%3Dihub. Acesso em 02 de mar 2021

ERICSON J, FLACKING R, HELLSTRÖM-WESTAS L, ERIKSSON M. Changes in the prevalence of breast feeding in preterm infants discharged from neonatal units: a register study over 10 years. BMJ open, 2016. 6 (12): e012900 10.

FRANÇA, E.B; LANSKY, S; REGO, M.A.S; MALTA, D.C; FRANÇA, J. S; TEIXEIRA, R; PORTO, D; ALMEIDA, M.F; SOUZA, M.F.M, SZWARCWALD, C.L; MOONEY, M; NAGHAVI, M; VASCONCELOS, A.M.N. Principais causas da mortalidade na infância no Brasil, em 1990 e 2015: estimativas do estudo de Carga Global de Doença. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 20, n. 1, p.46-60, maio 2017. Disponível em:

X2017000500046&script=sci_abstract&tlng=pt>

Acesso em: 15 fev 2021.

FERRAZ, L.; OLIVEIRA, P. P. de; ANTONIOLLI, M. A.; BENEDETT, A.; BOSSETTI, V.; ALMEIDA, K. Opinião de mulheres sobre a participação do pai no aleitamento materno. Arquivos de Ciências da Saúde UNIPAR, v. 20, n. 2, p, 95-99, 2016. Disponível em:http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:VQJkqoz2lxYJ:revistas.unipar.br/index.php/saude/article/download/4674/3300+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em 02 de mar 2021

FERREIRA, H.L.O.C; OLIVEIRA, M.F; BERNARDO, E.B.R; ALMEIDA, P.C; AQUINO, P.S; PINHEIRO, A.K.B. Fatores associados à adesão ao aleitamento materno exclusivo. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 3, p. 683-690, 2018.

MARINHO, M.S, ANDRADE, E.N, ABRÃO, A.C.F.V. A atuação do (a) enfermeiro (a) na promoção, incentivo e apoio ao aleitamento materno. Revista Enfermagem Contemporânea, v.4, n. 2, p. 189-198, 2015. Disponível em: < https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/598>. Acesso em: 05 Fev. 2021.

MÉIO MDBB, VILLELA LD, JÚNIOR G, TOVAR CM, MOREIRA MEL. Amamentação em Lactentes Nascidos Pré-termo após alta hospitalar: acompanhamento durante o primeiro ano de vida. Ciência & Saúde Coletiva, 2018; 23: 2403-2412

MELO, D.S. Processo de implementação da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil: uma análise do caminho de impacto do programa / Implementation process of Amamenta e Alimenta Brasil Strategy: a program impact pathway analysis, São Paulo; s.n; 2020. 110 p.Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1146791. Disponível em:

https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-02022021-170552/pt-br.php. Acesso em 01 de mar 2021

MONTEIRO, J.R.S; DUTRA, T. A; TENÓRIO, M. C.S; SILVA, D. A.V; MELLO, C.S; OLIVERIA, A.C.M. Fatores associados a interrupção precoce do aleitamento materno exclusivo em prematuros, 2020. Disponível em: http://www.acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/643. Acesso em 60 de mar 2021

MONTESCHIOI, C. A.C, GAIVAL, M. A.M; MOREIRA. M.D.S. O enfermeiro frente ao desmame precoce na consulta de enfermagem à criança, Rev Bras Enferm. 2016;68(5):587-93. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v68n5/0034-7167-reben-68-05-0869.pdf. Acesso em 23 de mar 2021

OLIVEIRA, C.M; SANTOS, T.C; MELO, I.M; AGUIAR, D. T; NETTO, J.J.M. Promoção do Aleitamento Materno: intervenção educativa no âmbito da Estratégia de Saúde da Família. Enfermagem Revista, v. 20, n. 2, p. 99-108, 2017.Disponivel em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:2EAYWENa7eUJ:periodicos.pucminas.br/index.php/enfermagemrevista/article/view/16326/12418+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em 03 de mar 2021

OLIVEIRA, M.G.O.A; LIRA, P.I.C.; LIMA, FILHO, M.B; LIMA, M. C. Fatores associados ao aleitamento materno em dois municípios com baixo índice de desenvolvimento humano no nordeste do brasil, 2020. Disponível em:

http://www.acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/643/405. Acesso em 04 de mar 2021

OLIVEIRA MR, SANTOS MG, AUDE DA, LIMA RM, MÓDOLO NSP, NAVARRO LH. Anestesia materna deve atrasar a amamentação? Revisão sistemática da literatura. Revista Brasileira de Anestesiologia 2019; 69(2):184-196

SILVA, D., SOARES, P., & MACEDO, M. V. Aleitamento materno: causas e consequências do desmame precoce,

Unimontes Científica, 19 (2), 146-157. Disponível em: . Acesso em 23 de mar 2021

SILVA, L.L.A.; CIRINO, I.P.; SANTOS, M.S.; OLIVEIRA, E.A.R; SOUSA, A.F.; LIMA, L. H.O. Prevalência do aleitamento materno exclusivo e fatores de risco / Prevalence of exclusive breastfeeding and risk factors, 2018. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-970787. Acesso em 03 de mar 2021

SOUZA, E.F.C.; OLIVERIA, A.A.P.; SHIMO, A.K.K.. Effect of a breastfeeding educational intervention: a randomized controlled trial, 2020. Rev Lat Am Enfermagem. Disponivel em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33027400/. Acesso em 01 de mar 2021

PALHETA, Q.A.F; AGUIAR M.F.R. Importância da assistência de enfermagem para a promoção do aleitamento materno, 2020 Disponível em: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:W8wIw091uFAJ:https://acervomais.com.br/index.php/enfermagem/article/download/5926/3878/+&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso dia 03 de mar 2021

PATTISON, K. L. et al. Breastfeeding initiation, duration, and child health outcomes in the first baby study. Preventive Medicine, v. 118, p. 1-6, 2018.Disponivel em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30287329/. Acesso em 23 de mar 2021

PRATA, A.P.;RESENDE, I.G.; SOUSA, J.A.C; CARDOSO,J.F.F; CAMELO,M.C.S; SANTOS, M.R. Relactação: promover a amamentação em mães separadas dos filhos devido à COVID-19. Enferm. Foco (Brasília), 240-245, dez. 2020. Artigo em Português | LILACS, BDENF – Enfermagem

PRADO, C.V.C.PRADO; FABBRO, M.R.C; FERREIRA, G.I.F. Desmame Precoce na Perspectiva de Puérperas: uma Abordagem Dialógica, Revista de Enferm. vol.25 no.2 Florianópolis 2016 Epub June 07, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072016000200306&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso 12 de mar 2021

RIBEIRO, P. L.; CHERUBIM, D. O; RECHIA, F. P. N. S; PADOIN, S.M.M.; PAULA, C.C. Dez passos para o sucesso no aleitamento materno: influência na continuidade da amamentação, Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) 13: 451-459, jan.-dez. 2021. Artigo em Inglês, Português, LILACS, BDENF – Enfermagem. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1151553. Acesso em 12 de mar 2021

ROCHA. I.S; LOLLI, L. F; FUJIMAKI, M; GASPARETTO, A; ROCHA, N. B. Influência da autoconfiança materna sobre o aleitamento materno exclusivo aos seis meses de idade: uma revisão sistemática, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232018001103609〈=pt. Acesso em 05 de mar de 2021

TOMASI, E.; FERNANDES, P.A.A.; FISHER, T.; SIQUEIRA, F.C.V.; SILVEIRA, D.S.; THUMÉ, E.; DURO, S.M.S.; SAES, M.O.; FASSA, A.G.; FACCHINI, L.A. Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: indicadores e desigualdades sociais. Cad. Saúde Pública; 33(3): e00195815, 2017.

VICTORA, Cesar G. et al. Amamentação no século 21: epidemiologia, mecanismos, e efeitos ao longo da vida. Epidemiol Serv Saúde, v. 25, n. 1, p. 1-24, 2016. Disponível em . Acesso em 11 mar 2021




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-211

Refbacks

  • There are currently no refbacks.