Como a pandemia tem influenciado no perfil psicológico das pessoas? Uma revisão de literatura acerca do acometimento das pessoas pelos transtornos da ansiedade e da depressão frente aos desafios de sobreviver na pandemia / How has the pandemic influenced people's psychological profile? A literature review on the involvement of people by anxiety and depression disorders facing the challenges of surviving the pandemic

Ana Paula de Freitas Araújo, Fernando Antônio de Barros Ribeiro Neto, Isabella Alves Nunes, Nicole Lima Coelho, Paulo Fernando Caldas Júnior, Maielly Dantas dos Santos, Paulo Vinicius Freitas de Araújo, Isabela Tatiana Sales de Arruda

Abstract


Diante da situação mundial atual, e a grande modificação no cotidiano das sociedades, os transtornos psicológicos tiveram uma maior evidência neste período de pandemia. Sabendo que dentre os transtornos mentais existentes, os de maior prevalência durante a pandemia foram depressão e ansiedade. Sendo depressão um distúrbio mental onde o indivíduo tem uma sensação de tristeza longa e profunda, este transtorno e classificado como doença psiquiátrica crônica. E ansiedade um estado mental onde a sensação de angustia, insegurança, incertezas e medo derivado de sensação de perigo, de algo desconhecido ou estranho. O objetivo desse presente trabalho é analisar este aparecimento e intensificação de casos de depressão e ansiedade durante o período de pandemia. Este artigo trata-se de um estudo de revisão integrativa de literatura que foi realizada na base de dados Scielo e Google Acadêmico, usando os descritores: Pandemia, Ansiedade e Covid-19 de forma junta ou isolada. Obtivemos como resultado através da análise dos 6 artigos que os transtornos psicológicos durante a pandemia afetaram pelo menos um terço da população, que os principais problemas psicológicos desenvolvidos são depressão e ansiedade. As causas para o desenvolvimento de problemas psicológicos dependem do grupo populacional que o indivíduo está inserido. Alguns métodos já foram adotados para dar suporte a esses pacientes. Sendo assim, ressaltamos a relevância de se discutir mais sobre o tema de saúde mental diante da atual situação e esperamos que este artigo tenha relevância para agregar conhecimento sobre está temática aos leitores.


Keywords


Depressão, Ansiedade, Pandemia

References


Ornell F, Schuch JB, Sordi AO, Kessler FHP. “Pandemic fear” and COVID-19: mental health burden and strategies. Braz J Psychiatry. Forthcoming 2020;

Brotto TF. Ansiedade. Psicólogos Berrinis. Disponível em: < Ansiedade: guia completo explicando o que é, causas, sintomas, como controlá-la e tratamento! (psicologosberrini.com.br)> acessado em: 24 de Fevereiro de 2021;

Becker NB. Você sabe de fato o que é depressão? Psicóloga Explica!. Psicóloga Viva. 2018. Disponivel em: acessado em: 24 de Fevereiro de 2021;

Cordioli AV. Transtorn010os de Ansiedade. In: Duncan BB, Schmidt MI, Giugliani ERJ. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências, 3a ed. p. 863-84; Porto Alegre: Artmed; 2004;

Prigol AC, santos EL. Mental health of nursing professionals in the face of the COVID-19 pandemic. Research, Society and Development. v. 9, n. 9, 2020;

Ansiedade e Depressão: entidades sem fins lucrativos e voluntários oferecem apoio. G1. 2017. Disponivel em: < Ansiedade e depressão: entidades sem fins lucrativos e voluntários oferecem apoio | Norte e Noroeste | G1 (globo.com)> acessado em: 24 de Fevereiro de 2021.

SANTOS CMC, et al. The PICO strategy for the research question construction and evidence search. Revista Latino - Americana de Enfermagem, 2007;15(3):508-511.

Conselho Federal de Psicologia (Brasil). Resolução nº 4, de 26 de março de 2020. Regulamentação de serviços psicológicos prestados por meio de Tecnologia da Informação e da Comunicação durante a pandemia do COVID-19. Diário Oficial da União 20 mar 2020; Secção 1;

Conselho Federal de Medicina (Brasil). Resolução nº 2.227/18. Define e disciplina a telemedicina como forma de prestação de serviços médicos mediados por tecnologias. Diário Oficial da União 06 fev 2019. Secção 1.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-206

Refbacks

  • There are currently no refbacks.