Aspectos motivacionais para a prática do Jiu-Jitsu brasileiro e o Kickboxing em individuos do sexo masculino/ Motivational aspects of male brazilian Jiu-Jitsu and Kickboxing practitioners

Jonatas Deivyson Reis da Silva Duarte, Camila Pasa, Michelle Jalousie Kommers, Almir de França Ferraz, Waléria Christiane Rezende Fett, Ruberlei Godinho de Oliveira, Carlos Alexandre Fett

Abstract


O Jiu-Jitsu Brasileiro e o Kickboxing são modalidades esportivas de combate mundialmente conhecidas e amplamente praticadas.  O presente estudo teve como objetivo analisar e comparar os motivos que levam indivíduos do sexo masculino à prática destes esportes. Participaram do estudo cinquenta voluntários do sexo masculino entre dezenove e cinquenta e quatro anos de idade, sendo vinte e seis praticantes de Jiu-Jitsu Brasileiro e vinte e quatro praticantes de Kickboxing. O instrumento utilizado foi o Inventário à Prática Regular de Atividades Físicas (IMPRAF-126), aplicado aos participantes em formato online. As análises estatísticas foram realizadas utilizando o software SPSS® versão 22. Utilizou-se o “teste t de Student” para as amostras independentes e os resultados estão expressos em média±DP com nível de significância de 5%. Das dimensões motivacionais apenas para a dimensão do prazer o Jiu- Jitsu Brasileiro foi significantemente mais alto (p < 0,05) que o Kickboxing (38,81±6,67 e 35,30±4,56 respectivamente). Ambos os grupos tem motivações similares para a sua prática, sendo que a dimensão prazer é mais relevante para o Jiu-Jitsu Brasileiro, provavelmente devido à socialização que se caracteriza por uma roda de conversas no início e no fim dotreino.


Keywords


Motivos,Psicologia do Esporte, Artes Marciais, Esportes de Combate, Motivação.

References


Aires, H. Pacheco, C. C. K. Gonçalves, G. H. T, Klering, R. T. Balbinotti, C. A. A. (2020) Motivação para prática do Jiu Jitsu. Saúde (Santa Maria). 46(1):1–11. Consultado em https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/39967/pdf

Balbinotti, C. A. A. Barbosa, M. L. L. Juchem, L. Balbinotti, M. A. A. Saldanha, R. P. (2007) Motivação à Prática de Atividade Física Regular Relacionada ao Prazer em Adolescentes do Sexo Masculino. Coleção Pesquisa em Educação Física. 6(2):109–114. Consultado em https://fontouraeditora.com.br/periodico/upload/artigo/149_1501704366.pdf

Barbosa M.L.L (2006). Propriedade Métricas do Inventário de Motivação á Prática Regular de Atividade Física (IMPRAF-126). (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, Rio Grande so Sul, Pais. Recuperado de https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/12726

Brasil (2013) Ministério dos esportes. A prática de esporte no Brasil [site]. Recuperado de http://arquivo.esporte.gov.br/diesporte/2.html

BRASIL (2015) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE. Diretoria de Pesquisas [site] Recuperado de https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/media/com_mediaibge/arquivos/f257c86712d3b07eb70c0913046a3 97e.pdf

Confederação Brasileira de Kickboxing. CBKB. (2020) Filiados [site]. Recuperado de https://www.cbkb.com.br/site/atleta/filiados#

Da Cunha Voser, R. Augusto Hernandez, J. Eloi Gomes Voser, E. G. P, Arêdes Rodrigues, T. (2016) Motivação dos praticantes de Futsal universitário: um estudo descritivo. RBFF - Revista Brasileira Futsal e Futebol. 8(31):357– 364. Consultado em http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/492/375

DUARTE, J, D, R, S; RODRIGUES, H, H, N, P; CUNHA, M, G; DE MACEDO, A, F; SALINAS, J, A, R; CLAUDINO, T, X; PASA, C; FETT, W, C . R; FETT, C, A. Dietary intake in kickboxing fighters. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 4, p. 42409-42424, 2021.

Duarte, J. D. R. S. Pasa, C. Fett, C. A. (2019). MOTIVAÇÃO E HUMOR DE PRATICANTES DE ARTES MARCIAIS. Anais da VII Semana Acadêmica da Faculdade de Educação Física e X Seminário de Socialização de Práticas de Estágio. Cuiabá, Mato Grosso, 10. . Consultado em https://eventosacademicos.ufmt.br/index.php/semanaacademicafef/semanafef2019/paper/view/11650

Ferreira, D. A.C. F. Ferreira, A. P. U. Bezerra, J. A. X. Silva, N. N, Ceriani, R. B. (2018) Benefícios físicos e psicológicos adquiridos por praticantes de Jiu jitsu. Revista Diálogos em Saúde.1(2):64–84. Consultado em https://periodicos.iesp.edu.br/index.php/dialogosemsaude/article/view/208

Jensen, A. R. Maciel, R.C. Petrigliano, F. A. Rodriguez, J. P. Brooks, A. G. (2017). Injuries Sustained by the Mixed Martial Arts Athlete. Sport. Health, 9(1), 64–69. Consultado em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5315252/pdf/10.1177_1941738116664860.pdf

Kohoutkova, J. Masaryk, P. Reguli, Z. (2018) The experience of the state of flow in Brazilian Jiu-Jitsu. IDO MOVEMENT FOR CULTURE Journal of Martial Arts Anthropology. 18(3):1–6. Consultado em http://imcjournal.com/index.php/en/volume-xviii-2018/contents-number-3/1357-the-experience-of-the-state-of-flow-in-brazilian-jiu-jitsu

Lystad, R.P. (2015) Injuries to Professional and Amateur Kickboxing Contestants: A 15-Year Retrospective Cohort Study. The Orthopaedic Journal of Sports Medicine. 3(11):1–5. Consultado em file:///C:/Users/i9/Downloads/Lystad2015OJSM.pdf

Oliveira, A. J. Rangel, A. G, Henrique, J. Vale, W. S D. Nunes, W. J, Ruffoni, R. (2018) Aspectos motivacionais de praticantes de judô do sexo masculino. Revista Brasileira Ciencias do Esporte. 40(2):156–162. Consultado em https://www.scielo.br/pdf/rbce/v40n2/0101-3289-rbce-40-02-0156.pdf

Oliveira, G. T. A. Santos, P.G. M. D. Batista, G. R. Santos, A. R. R. (2013) Fatores motivacionais em paratletas com deficiência visual e motora praticantes de natação e atletismo. Conexões. 11(1):29–41 Consultado em https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637629/pdf

Ouergui, I, H. N. Haddad, M. Padulo, J. Franchini, E. Gmada, N. (2014) The effects of five weeks of kickboxing training on physical fitness. Muscles Ligaments Tendons Journal. 4(2):106–113. Consultado em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4187584/pdf/106-113.pdf

Paim, M. Pereira, E. (2004) Fatores motivacionais dos adolescentes para a pratica de capoeira na escola. Motriz.10(3):159–166. Consultado em https://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/10n3/09CCP_hp.pdf

Pinto, S. A. Costa. G. C. T. (2015) MOTIVAÇAO DOS PRATICANTES DE TAEKWONDO. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. 7(27):495–504. Consultado em http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/309/318

Samulski, D. (2002). Psicologia do esporte: manual para eeducaçãofísica, psicologia e fisioterapia (1, ed.) Barueri: Manole.

Sheehan, R. B. Herring, M. P. Campbell. M. J. (2018) Associations between motivation and mental health in sport: A test of the hierarchical model of intrinsic and extrinsic motivation. Front in Psychology. 9(707):1–10. Consultado em https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2018.00707/full

Silva KA, Tahara AK (2003). Fatores de adesão à prática do Jiu-Jitsu. Anais do III Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana e IX Simpósio Paulista Educação Física. São Paulo, São Paulo, 3.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-202

Refbacks

  • There are currently no refbacks.