Redução aberta com fixação interna em fraturas de ângulo mandibular: revisão de literatura / Open reduction with internal fixation in mandibular angle fracture: literature review

Beatriz Nogueira dos Santos, Lucas Leverson Lisboa da Costa, Alice Christinne de Alencar Lemos, Amanda Marinho Chaves Costa, Letícia Sandes de Albuquerque Silva, Maria Júlia Ventura de Albuquerque, Rudson da Silva Nogueira, Lucas Fortes Cavalcanti de Macêdo

Abstract


É sabido que a mandíbula é um dos ossos mais acometidos por fraturas faciais, devido a sua proeminência no inferior da face e por constituir o único osso móvel do esqueleto craniofacial. Ao analisar por região anatômica, fraturas que envolvem o ângulo da mandíbula, tornam o tratamento ainda mais desafiador e complexo. Assim, existem diversas técnicas para corrigir e estabilizar estes fragmentos, dentre elas destaca-se a técnica de redução aberta com fixação interna. O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão narrativa da literatura atual e analisar os estudos sobre a vantagens e desvantagens desta modalidade de tratamento. Os artigos compilados neste estudo foram selecionados por meio das bases de dados: PubMed, Bireme e Scielo. O levantamento limitou-se aos artigos publicados nos idiomas inglês e português, entre os anos de 2010 a 2020. Entretanto existam diversos estudos que envolvam esta área de conhecimento, existe muita divergência em relação ao protocolo ideal para o tratamento de fraturas que envolvam o ângulo mandibular, embora demonstrou-se imperativo a utilização de fixação interna rígida com mini placas de titânio, o que induz abandonar o uso de fios de aço para fraturas de tal complexidade. Destarte, o uso dessa técnica pode trazer benefícios profícuos para os pacientes, porém ainda deve haver maior divulgação e estudos científicos, objetivando o aprimoramento cirúrgico e a padronização dos protocolos.


Keywords


Fixação Interna de Fraturas, Mandíbula, Cirurgia Bucal.

References


AGUILLERA, M. O. et al. Fixação cirúrgica de fratura oblíqua de mandíbula utilizando lag screw: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, v. 9, n. 6, p. 670-673, 2020.

AMARAL, N.; ALVES, J. C. C. Fratura mandibular associada à extração de terceiros molares: revisão de literatura. E-RAC. v. 9, n. 1, 2019.

ARANTES, E. R. et al. Surgical treatment of cominutive mandible fracture: case report. INTERNATIONAL JOURNAL OF SCIENCE DENTISTRY. v. 15, n. 51, p. 52-61, 2019.

BOHLULI, B. et al. Treatment of mandibular angle fracture: revision of the basic principles. CHINESE JOURNAL OF TRAUMATOLOGY. v. 22, n. 1, p.117-119, 2019.

CERQUEIRA, G. M. DE; COLOMBO, L. T.; BATISTA, F. R. DE S.; QUEIROZ, S. B. F. DE; CERVANTES, L. C. C.; FAVERANI, L. P.; SOUZA, F. ÁVILA; ARANEGA, A. M. Fraturas mandibulares decorrentes de agressão física. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, v. 6, 3 jan. 2018.

CHAVES, A. S. et al. Prevalência de traumatismos maxilofaciais causados por agressão ou violência física em mulheres adultas e os fatores associados: uma revisão de literatura. RFO, v. 23, n. 1, p. 60-67, 2018.

COSTA, F. A. et al. Tratamento de fratura de ângulo mandibular com utilização de placa grade: relato de caso. JBCOMS. v. 6, n. 2, p. 39-43, 2021.

CHAVES, A. S. et al. Prevalência de traumatismos maxilofaciais causados por agressão ou violência física em mulheres adultas e os fatores associados: uma revisão de literatura. RFO, v. 23, n. 1, p. 60-67, 2018.

DANTAS, R. M. X.; SERRANO, L. A. F.; SOBREIRA, T. Third molar in mandibular fracture: a case report. REV. CIR. TRAUMATOL. BUCO-MAXILO-FAC. v. 10, n. 4, p. 13-16, 2010.

FLANDES, M. P.; DIAS, L. B. G. M.; JUNIOR, W. P. Jaw fracture: case report. REV. ODONTOL. v. 31, n. 2, p. 205-212, 2019.

FRANCK, F. C. et al. Internal stable fixation methods most used in angle fractures. REVISTA CIENTÍFICA DA FHO UNIARARAS. v. 2, n. 1, p. 25-32, 2014.

LAMOUNIER, L. C. Métodos de fixação de fraturas de ângulo mandibular: revisão de literatura. Trabalho de conclusão de curso em Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

LUCIANO, A. A. et al. Comparative study of mandibular angle fractures treatment – A seven years retrospective analysys. REV. CIR. TRAUMATOL. BUCO-MAXILO-FAC. v.18, n.3, p. 10-16, 2018.

MEDRONHO, D. L. S. et al. Fraturas mandibulares bilaterais: o que considerar?. Rev. Bras. Odontol. v.75, n.2, p. 123, 2018.

NAVEGANTES, L. J. et al. Atrophic edentulous jaw fracture: case report. INTERNATIONAL JOURNAL OF SCIENCE DENTIST. v.15, n. 52, p. 67-78, 2019.

OLIVEIRA, M. H. et al. Fratura mandibular complexa por agressão física. PECIBES. v. 6, n. 1, p. 4-21, 2020.

RODRIGUES, ÉWERTON D. R.; CASTRO, C. C. L. P. DE; MELO, T. M.; FARIAS, A. L. DE C.; BRITO JÚNIOR, L. DE S. Fratura de mandíbula tratada através da técnica de Champy: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, v. 10, n. 3, p. 431-435, 24 fev. 2021.

ROSA, J. O. M. Fratura mandibular durante exodontia de terceiro molar: relato de caso. REVISTA JORNADA ODONTOLÓGICA DE ANÁPOLIS, v. 1, n. 1, p. 196-198, 2019.

ROTHER, E. D. Revisão sistemática x revisão narrativa. Acta Paul Enferm. São Paulo, v. 20, n. 2, p. 5-6, 2007.

TORRES, G. J. M. et al. Integration of academic and health education for the prevention of physical aggression and violence in young people: systematic review, narrative synthesis and intervention components analysis. BMJ Open, v. 8, n. 9, e020793, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-196

Refbacks

  • There are currently no refbacks.