Relato da experiência: implementação da metodologia Lean Healthcare no atendimento aos pacientes nas Unidades de Pronto-Atendimentos da Secretaria Municipal de saúde de Belo Horizonte: Projeto Menos Espera, Mais Saúde! / Experience report: implementation of the Lean Healthcare methodology in patient care at Emergency Departments of the Municipal Health Secretariat of Belo Horizonte: Less Waiting, More Health!

Alex Peres, Jackson Machado Pinto, Melina Marinho, Miriam Souza, Raquel Felisardo, Renata Macarenhas, Susana Rates, T. M. L. Carvalho

Abstract


O artigo visa apresentar a experiência de implementação da metodologia “Lean” para o atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte (SUS-BH”) a fim de  melhorar o tempo-resposta, a qualidade e a eficiência dos atendimentos em urgência e emergência, por meio de pactuação de fluxos internos.  Trata-se de uma propsta que está na carta de projetos estratégicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). A melhoria da qualidade da assistência nas UPA’s está diretamente associada à aplicação de ferramentas de gestão de processos, com foco na eliminação dos desperdícios, por meio de um trabalho padronizado, treinamento contínuo e intervenção corretiva imediata frente às não conformidades encontradas.Tratando-se de pacientes em situações de urgência, o tempo é um dos principais recursos que deve ser mensurado cotidianamente, com o objetivo de oferecer ao doente uma intervenção médica ou assistencial, o mais breve possível. Apresentaremos nesse artigo, os resultados e experiências com a implantação do projeto “Menos espera, mais saúde” em algumas UPA’s de Belo Horizonte, com o uso de ferramentas Lean nos processos que tangem o atendimento ao usuário e o que identificamos como possibilidades de melhoria contínua, por meio da gestão à vista e intervenção frente aos indicadores de desempenho operacional. O projeto inovador e transformador “Menos espera, mais saúde” faz interface da gerência de urgência com outros setores da Secretaria municipal de saúde, no objetivo de atender a demanda do usuário, com qualidade, resolutilidade e segurança na espera pelo atendimento, otimizando a permanência desse usuário nas UPA’s de Belo Horizonte.


Keywords


Lean, fast Track, trabalho padronizado, ferramentas de gestão, trabalho padronizado.

Full Text:

PDF

References


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

_______. Ministério da Saúde, 2010 – Portaria nº 4.279, de 30/12/2010, 2010

CAMPOS, G.W.S. Clínica e saúde coletiva compartilhadas: teoria Paidéia e reformulação ampliada do trabalho em saúde. In: CAMPOS, G.W.S. et al. (Orgs.). Tratado de Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec/ Fiocruz, 2006. p.53-92.

______. Saúde Paidéia. São Paulo: Hucitec, 2003

______. Um método para análise e co-gestão de coletivos. São Paulo: Hucitec, 2000.

FRANCO, T.B, MAGALHÃES JÚNIOR H.M. Integralidade na assistência à saúde: a organização das linhas do cuidado. In: Merhy EE, Magalhães Jr HM, Rimoli J, Franco TB, Bueno WS, organizadores. O Trabalho em Saúde: olhando e experienciando o SUS no cotidiano. 2a ed. São Paulo: HUCITEC; 2004.

MARTINS P., RATES S.M., LIMA C.T. Urgência e Emergência e sua interface com a Atenção Primária no Município de Belo Horizonte. In: TEIXEIRA M. G, RATES S.M.M, FERREIRA J.M ( Orgs). O Coletivo de uma construção. O Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte, 2011.

MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Organização Pan-Americana da Saúde, 2011. 549 p.: il. ISBN: 978-85-7967-075-6

MACKWAYJONES K., MARSDEN J., WINDLE Jill. Emergency Triage: Manchester. Versão brasileira de Welfane Alcântara de Carvalho; Gabriela Lana Nascimento. Colaboração de Cintia Barbosa Rocha – 2. Ed. – Belo Horizonte: Folium, 2017.

MONKEN, M; BARCELLOS, C. Vigilância em saúde e território utilizado: possibilidades teóricas e metodológicas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p. 898-906, maio-jun. 2005.

NÓBREGA, M.M; LOPES NETO, D.; SANTOS, S. R.. Uso da técnica de brainstorming para tomada de decisões na equipe de enfermagem de saúde pública. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 50, n. 2, p. 247-256, June 1997 .

SANTOS, A. L; RIGOTTO, R. M. Território e territorialização: incorporando as relações produção, trabalho, ambiente e saúde na atenção básica à saúde. Trab. educ. saúde (Online), Rio de Janeiro , v. 8, n. 3, p. 387-406, Nov. 2010.

OPAS - Organização Pan-Americana da Saúde. A atenção à saúde coordenada pela APS : construindo as redes de atenção no SUS: contribuições para o debate. / Organização Pan-Americana da Saúde. Brasília : Organização Pan-Americana da Saúde, 2011. 111 p.: il.

______________ Redes integradas de servicios de salud: conceptos, opciones de politica y hoja de ruta para su implementación en las Américas. Washington, HSS/IHS/ OPS, Serie La Renovación de la Atención Primaria de Salud en las Américas, 2010.

SMSA. Secretaria Municipal de Saúde. Grades de Urgência e Emergência. Elaboração: MARTINS P., 2011.

TEIXEIRA M. G et als. A Construção da Política Pública de Saúde em Belo Horizonte. O Sistema Único de Saúde (SUS) no Municípío. In: TEIXEIRA M. G, RATES S.M.M, FERREIRA J.M ( Orgs). O Coletivo de uma construção. O Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte, 2011.

COIMBRA, E. A. (2016). Kaizen: Uma Estratégia de Melhoria, CRescimento e Rentabilidade: Kaizen Institute.

MOREIRA , F. (2010). Lean Thinking - Os sete desperdícios vs. análise de valor de processos Retrieved from https://www.portal-gestao.com/artigos/5995-lean-thinking-os-sete-desperdicios-vs-analise-de-valor-deprocessos.html




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-186

Refbacks

  • There are currently no refbacks.