Atuação da fisioterapia na mobilização precoce em pacientes críticos: revisão de literatura / Physical therapy action on early mobilization in critically ill patients: literature review

Bianca de Lima Mateus, Claudivânia da Silva Simões, Gilsilane de Lima Silva, Ozias Monteiro de Souza, Ozanira Barbosa Damasceno, Roque Ribeiro da Silva Junior, Juliana Ramiro Luna Castro, José Ossian Almeida Souza Filho

Abstract


A Fisioterapia contribui na preservação das funções vitais de diferentes sistemas do corpo humano, atuando no cuidado e nas intervenções em doenças musculares, cardiopulmonares e circulatórias, minimizando a probabilidade de complicações clínicas. Apresenta, ainda, o propósito de diligenciar a força da musculatura, reduzir a retração dos tendões e evitar as más posturas, que podem causar lesões por pressão e contraturas. O objetivo do presente trabalho é apresentar a atuação da Fisioterapia na mobilização precoce de pacientes críticos. Trata-se de um estudo exploratório, por meio de uma revisão bibliográfica, baseada em artigos dos indexadores SciELO, MEDLINE e Google acadêmico. Foram utilizados como critérios de inclusão artigos dos últimos 10 ano/s, disponíveis na íntegra, em português e inglês; já os critérios de exclusão foram artigos pagos, duplicados, cartas ao editor e artigos de opinião/ reflexão. A busca inicial apontou 45 artigos, dos quais foram selecionados 7 para compor a amostra, de acordo com os critérios mencionados. A mobilização precoce em pacientes em estado crítico, em unidade de terapia intensiva, tem demonstrado resultados positivos. Os programas de mobilização precoce baseados em evidências são seguros, tendo como resultado o ganho de força muscular respiratória e periférica, a redução do tempo de uso de ventilação mecânica e internamento hospitalar, além de progresso do desempenho funcional. Toda musculatura mobilizada precocemente age em comunhão com os órgãos e sistemas, através de ativação do sitio de ligação, gerando assim uma reabilitação mais acelerada e com a diminuição de agravos e consequências. Pode-se concluir que a fisioterapia atua, de forma eficiente, na mobilização precoce de pacientes críticos, favorecendo sua recuperação mais rápida, o que é de grande importante no processo saúde-doença, especialmente quando se trata de pacientes nas unidades de terapia intensiva.


Keywords


Mobilização Precoce. Pacientes acamados. Unidades de Terapia Intensiva. Fisioterapia.

References


ADLER J.; MALONE D. Early mobilization in the intensive care unit: a systematic review. Cardiopulm Phys Ther J, 2012; 23(1): 5-13.

ALBUQUERQUE IM, et al. Impacto da mobilização precoce em pacientes de terapia intensiva. Salud(i)Ciencia, 2015; 21: 403-408.

AQUIM EE, et al. Diretrizes brasileiras de mobilização precoce em unidade de terapia intensiva. Rev Bras Ter Intensiva, 2019; 31(4): 434-43.

COSTA FM, et al. Avaliação da Funcionalidade Motora em Pacientes com Tempo Prolongado de Internação Hospitalar. UNOPAR Cient Ciênc Biol Saúde, 2014; 16(2): 87-91.

CUMMING TB, et al. Very Early Mobilization After Stroke Fast-Tracks Return to Walking. Stroke, 2011; 42(1): 153 – 158.

DANTAS CM, et al. Influência da mobilização precoce na força muscular periférica e respiratória em pacientes críticos. Rev Bras Ter Intensiva, 2012; 24(2): 173-17.

GIL AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas. 2010. 184p.

GRIFFITHS RD, JONES C. Recovery from intensive care. BMJ, 1999; 14(319): 427-429.

MACHADO AS, et al. Efeito do exercício passivo em cicloergômetro na força muscular, tempo de ventilação mecânica e internação hospitalar em pacientes críticos: ensaio clínico randomizado. J. bras. pneumol., 2017; 43(2): 134-139.

MUSSALEM MAM, et al. Influência da mobilização precoce na força muscular periférica em pacientes na Unidade Coronariana. ASSOBRAFIR Ciência, 2014; 5(1): 77-88.

PAZ LP, et al. Papel do fisioterapeuta em unidade de pronto atendimento e emergência. Braz. J. Hea. Rev., 2019; 2(4): 3762-3773.

RODRIGUES GS, et al. Mobilização precoce para pacientes internados em unidade de terapia intensiva: Revisão Integrativa. Revista Inspirar Movimento & Saúde, 2017; 13(2): 27-31.

SILVA DCS, et al. Efeitos da Mobilização Precoce nas Complicações Clínicas Pós-AVC: Revisão da Literatura. Rev Neurociência, 2013; 21(4): 620-627.

SOUZA RB, et al. Efeitos da mobilização precoce em pacientes adultos internados em unidade de terapia intensiva: revisão sistemática. Brazilian Journal of Development, 2021; 7(3): 30427-30441.

THIELO LF, et al. Protocolo fisioterapêutico com base na escala Perme Intensive Care Unit Mobility Score para doentes críticos. ASSOBRAFIR Ciênc., 2021; 11: e42249.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-182

Refbacks

  • There are currently no refbacks.