A relação entre a memória de trabalho e a aprendizagem escolar – considerações e proposições / The relationship between working memory and school learning - considerations and propositions

Jairon Pinheiro da Silva, Ana Carolina Santos do Nascimento

Abstract


Este artigo traz uma discussão teórica a respeito da memória de trabalho e suas implicações para a aprendizagem escolar. Inicialmente é feito uma conceituação de memória de trabalho como uma função executiva do córtex pré-frontal que é responsável por comportamento positivo diante das exigências do ambiente. A memória de trabalho/operacional está relacionada com a capacidade de manipular e manter informações em curto período de tempo para garantir a concretização de um novo conhecimento. Argumentamos que a fragilidade nessa memória traz sérios prejuízos para o desempenho acadêmico de um estudante. Essa fragilidade por estar associada a questões pedagógicas, questões socioeconômicas, problemas de saúde, problemas emocionais, entre ouros e acarretam prejuízos de aprendizagem escolar, principalmente no início da vida acadêmica. Argumentamos, finalmente, que a intervenção precoce quando da observação de qualquer fragilidade na memória de trabalho pode contribuir, de maneira efetiva, para o sucesso de crianças, adolescentes e jovens na construção de aprendizagem acadêmica.


Keywords


Memória de trabalho; aprendizagem, desempenho acadêmico.

References


BADDELEY A.D., Hitch G. Working memory. In: Bower G, editor. Recent advances in learning and memory. New York: Academic Press; 1974. p.68-84.

BADDELEY A.D. Human memory: theory and practice. Boston: Allyn & Bacon; 1998

BERTOLA, Laiss; WATSON, Caitlin Wei-Ming; AVILA, Justina F.; ZAHODNE, Laura B.; ANGEVAARE, Milou; SCHUPF, Nicole; MANLY, Jennifer J. PREDICTORS OF EPISODIC MEMORY PERFORMANCE ACROSS EDUCATIONAL STRATA: MULTIPLE-GROUP COMPARISONS. J Int Neuropsychol Soc., [S. l.], p. 2-18, 25 out. 2019. DOI 10.1017/S1355617719000717. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6893908/pdf/nihms-1049391.pdf.

Acesso em: 29 abr. 2021.

COSENZA, Ramon M. & GUERRA, Leonor B. Neurociência e Educação como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artemed,2011.

DIAS, Natália Martins & MECCA, Tatiana Pontrelli. Avaliação Neuropsicológica: memória de trabalho: volume 4. São Paulo, Memnon, 2019.

DIAMOND, A. (2013). Funções executivas. Revista Anual de Psicologia, 64, 135-168.

http://dx.doi.org/10.1146/annurev-psych-113011-143750

ENGLE RW, Tuholski SW, Laughlin JE, Conway AR. Working memory, short term memory, and general fluid intelligence: a latent variable approach. J Exp Psychol 1999;128:309-31

FERNANDES, Jéssica Caroline Melo; MELO, Silvana Regina de. RELAÇÃO ENTRE POBREZA E DESENVOLVIMENTO CEREBRAL NA INFÂNCIA. Arquivos do Mudi, [S. l.], p. 442-454, 20 dez. 2019. DOI https://doi.org/10.4025/arqmudi.v23i3.51569. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ArqMudi/article/view/51569/751375149177. Acesso em: 29 abr. 2021.

GAZZANIGA, Michael S. (ed.). The cognitive neurosciences. LONDON: Massachusetts Institute of Technology, 2009.

GAZZANIGA, M.S., IVRY, R.B. E MANGUN, G.R. Executive Functions and Frontal Lobes. In: Gazzaniga MS, Ivry RB e Mangun GR. Cognitive Neuroscience: The biology of mind. New York: WW Norton & Company Inc. 2002

KANDEL, Eric R. Em Busca da Memória: O nascimento de uma nova ciência da mente. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

KANDEL, Eric R.; SCHWARTZ, James; JESSELL, Thomas M. Princípios de Neurociências. 5. ed. atual. São Paulo: AMGH, 2014.

LURIA, Aleksandr Romanovich, 1903-1978.Fundamentos de Neuropsicologia / A. R. Luria; tradução de Juarez Aranha Ricardo. - Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos; Sio Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1981.

MECCA, T. P., Dias, N. M., Oliveira, P. V, & Muniz, M. (2018). Theory of Mind Test for Children: Content validity. Psico-USF, 23(3),393-407. doi:10.1590/1413-82712018230301

MIGLIORI, Regina. Neurociências e Educação. 1º ed. São Paulo: Brasil Sustentável Editora, 2013.

NASCIMENTO, A.C.S. e TRISTÃO, R.C. Para construir memórias é preciso prestar atenção – a neurobiologia dos transtornos de aprendizagem da pessoa com déficits atencionais. Brazilian Journal of Health Review. Acesso em: 10/02/2021. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/29572/23318

NITRINI, R., Caramelli, P., Herrera, E.Jr., Bahia, V.S., Caixeta, L.F., Radanovic, M. et al. (2004). Incidence of dementia in a community-dwelling Brazilian population. Alzheimer Disease and Associated Disorders, 18, 241-246.

NUNES, Ana Ignez Belém Lima & SILVEIRA, Rosemary do Nascimento. Psicologia da Aprendizagem processos, teorias e contextos. 3º ed . Brasília: Liber Livro. 3º ed.2011.

Organizadores, Leandro F. Malloy-Diniz ... aplicações clínicas [recursos eletrônicos]. Porto Alegre: Artmed, 2016. Produção digital: Loope/ www.loope.com.br. Acesso em 05/07/2020.

RUSSO, Rita Margarida Toler. Neuropsicopedagogia clínica: introdução, conceitos, teoria e prática. Curitiba: Juruá, 2015.

SANTOS, Flávia Heloísa dos, ANDRADE, Vivian Maria & BUENO, Orlando F. A ( Organizadores. Neuropsicologia Hoje. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed,2015.

SEABRA, Alessandra Gotuzo; LAROS, Jacob Arie; MACEDO, Elizeu Coutinho de& Abreu, Neander (Organizadores). Inteligência e funções executivas: Avanços e desafios para a avaliação neuropsicológica. São Paulo: Memnon, 20

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação , [S. l.], 20 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 29 abr. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-158

Refbacks

  • There are currently no refbacks.