Inquérito sobre hipertensão arterial, fatores associados e práticas de controle em pessoas na região do sudeste / Survey on arterial hypertension, associated factors and control practices in people in the southeast region

Guilherme Teles Avelino, Priscila Moraes Henrique Paiva, Ciro Emanuel de Arantes, Gabriel Mendes de Freitas Lisboa, Gabriela Eugênio de Aguiar, Jadiane Fortunato de Oliveira, Jenyffer Sylvia Saraiva Rosa, Maria Clara Borges Nani

Abstract


A Hipertensão Arterial (HA) atinge milhares de pessoas no mundo, no Brasil estimou-se que em 2019 ocorreram 388 mortes por dia em decorrência de doenças associadas a hipertensão arterial, como infarto agudo do miocárdio, acidente vascular encefálico, insuficiência renal e diabetes. A cerca disso, foi realizado um levantamento de dados através de uma pesquisa realizada por meio de um questionário online (google forms) que continha questões sócio demográficas e relacionadas com a presença de hipertensão arterial, comportamentos relacionados a saúde e controle da doença. Participaram da pesquisa 317 indivíduos de diferentes cidades do sudeste brasileiros (55% mulheres e 45% homens com média de idade de 50 anos, DP +- 21,57). Destas, 42% autorrelataram-se hipertensas, sendo em sua maioria homens (57,7%). Aproximadamente 70% dos hipertensos referiram apresentar outra doença associada, como diabetes, verificou-se também que 45% deles não realizam nenhum acompanhamento médico e apresentam hábitos de vida associados ao aumento da pressão arterial como tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, além de dieta rica em sódio, sobrepeso, obesidade e sedentarismo. Desta forma, pode-se sugerir que a H.A apesar de ser uma doença frequente na população, por vezes sua gravidade parece ser subestimada pelos acometidos, que comumente não realizam seu controle de forma adequada, tornando-se vulneráveis ás suas complicações, sobretudo ás doenças cardiovasculares.


Keywords


Hipertensão Arterial. Condições fisiopatológicas. Hábitos saudáveis.

References


AMER, N.M; MARCON, S.S; SANTANA, R.G. Índice de Massa Corporal e Hipertensão Arterial em Indivíduos Adultos no Centro-Oeste do Brasil. Sociedade Brasileira de cardiologia, Arq. Bras. Cardiol. vol.96 no.1 São Paulo Jan. 2011 Epub Nov 19, 2010.

AZIZ, J.L. Sedentarismo e hipertensão arterial. Artigo de revisão. Revista Brasileira Hipertensão, vol. 21(2):75-82, 2014.

BARBOSA, E; GUIMARÃES, J.I; SARAIVA, R. Hipertensão Arterial Sistêmica e a mulher. Revista da Sociedade de Cardiologia do Rio Grande do Sul - Ano XVI nº 15 Set/Out/Nov/Dez, 2008.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE. Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabete mellitus. Brasília; 2001.

BOMBIG, M.T.N; FRANCISCO, Y.A; MACHADO, C.A. A importância do sal na origem da hipertensão. Artigo de revisão. Revista Brasileira Hipertensão, vol. 21(2):63-67, 2014.

DIAS, J.R.P.; ANDRADE, R.L.; FERNANDES, A.C.M.; LAURINDO, B.M.; FONSECA, E.R.S. Análise do perfil clínico-epidemiológico dos idosos portadores de hipertensão arterial sistêmica nas microáreas 4, 6 e 7 da USF tenoné. Brazilian Journal of health Review, 2018.

FRANCISCO, P. M. S. B, et al. Prevalência simultânea de hipertensão e diabetes em idosos brasileiros: desigualdades individuais e contextuais. Ciência & Saúde Coletiva, 2018.

Hipertensão (pressão alta): o que é, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Disponível em: . Acesso em: 04 de Abril de 2020.

Hipertensão e uso excessivo de álcool. Centro de Informações sobre Saúde e Álcool. Disponível em: . Acesso em 11 de maio de 2020.

JÚNIOR, R.M. A hipertensão afeta mais negros do que brancos? Por quê?. Cuidados pela vida. Disponível em . Acesso em 10 de maio de 2020.

LIMA, C.T.S. et al. Hipertensão arterial e alcoolismo em trabalhadores de uma refinaria de petróleo. Revista Panamericana de Salud Pública, 1999.

MAGALHÃES. M. et al. Prevenção da hipertensão arterial: para quem e quando começar? RevBrasHipertens., vol 17, n 2. P 93-97, 2010.

MARTE, A.P; SANTOS, R.D. Bases fisiopatológicas da dislipidemia e hipertensão arterial. RevBrasHipertens vol.14(4): 252-257, 2007.

MENGUE, S.S. et al. Acesso e uso de medicamentos para hipertensão arterial no Brasil. Revista de Saúde Pública, 2016.

MONTEIRO, A.A.F.; SILVA, G.C.A.; SILVA, L.V.; CUNHA, L.S. TORRES, P.A. Estudo sobre a adesão ao tratamento de hipertensão arterial sistêmica na UBSF de Três Poços. Brazilian Journal of health Review, 2020.

MUSSI, F.C; PORTELA, P.P; BARRETTO, L.E.S;GAMA, G.G.G; MENDES, A.S; MACÊDO, T. T. S. Consumo de bebida alcoólica e tabagismo em homens hipertensos. Revista Baiana Enfermagem, 2018.

NOBLAT, A.C.B.; LOPES, M.B.; LOPES, A.A. Complicações da hipertensão arterial em homens e mulheres atendidos em um ambulatório de referência. Arq Bras Cardiol, 2004.

PLAVNIK, F. L.; MACHADO, C. A.; MALTA, D.; SCALA, L. C. N.; FUCHS, S. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial: Capítulo 1 - Conceituação, Epidemiologia e Prevenção Primária. Arq. Bras. Cardiol. vol.107 no.3 supl.3 São Paulo Sept. 2016.

ROSARIO. T. et al. Prevalência, controle e tratamento da hipertensão arterial sistêmica em Nobres – MT. Arq. Bras. Cardiol., vol.93, n 6. P 19-20, 2012.

SANJULIAI, A. F. Fisiopatologia da hipertensão arterial: conceitos teóricos úteis para a prática clínica. Revista da SOCERJ - Out/Nov/Dez 2002.

SANTOS. J.; MOREIRA.T. Fatores de risco e complicações em hipertensos/diabéticos de uma regional sanitária do nordeste brasileiro. RevEscEnferm USP., vol.34, n 3. P 23-27, 2013.

SAQUE, L.D et al. Hipertensão arterial e osteoporose no processo do envelhecimento: uma revisão de literatura. RBCEH, Passo Fundo, v. 15, n. 1, p. 46-61, jan./abr. 2018.

STEYN, K.; GAZIANO, T.A.; BRADSHAW,.D.; LAUBSCHER, R.; FOURIE J; South African Demographic and Health Coordinating Team. Hypertension in South African adults: results from the Demographic and Health Survey, 1998. J Hypertens, 2001.

SIQUEIRA, A.F.A.; ALMEIDA-PITITTO, B.; FERREIRA, S.R.G.Doença cardiovascular no diabetes mellitus: análise dos fatores de risco clássicos e não clássicos. ArqBrasEndocrinolMetab, São Paulo, v. 51, n. 2, p. 257-267, mar. 2007.

STIPP, M.A.C et al. O consumo do álcool e as doenças cardiovasculares – uma análise sob o olhar da enfermagem. Esc Anna Nery RevEnferm; 11 (4): 581 - 5. dez 2007.

VARGA, I.V.D; CARDOSO, R.L.S. Controle da hipertensão arterial sistêmica na população negra no Maranhão: problemas e desafios. Saúde Soc. São Paulo, v.25, n.3, p.664-671, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-142

Refbacks

  • There are currently no refbacks.