Os riscos da automedicação por hidroxicloroquina frente a Pandemia de COVID-19/ The risks of hydroxychlorochine self-medication in front of the COVID-19 Pandemic

Janice Rodrigues Machado dos Santos, Liliane Monteiro, Samuel Gonçalves de Sousa, Bruno Gedeon de Araújo

Abstract


O surto do novo coronavírus na China decretado como pandemia pela Organização Mundial da Saúde, tem sido um grande problema de saúde pública. A busca de tratamentos alternativos para tratar a doença são vários, dentre eles o uso do medicamento Hidroxicloroquina (HCQ). A HCQ é um fármaco utilizado no tratamento de artrites, doenças autoimune, atualmente vem sendo questionada quanto a atuação no COVID19, no momento existe apenas testes in vitro para esta atuação. Dessa forma a prática da automedicação por essa substância tem crescido. Este trabalho tem como objetivo descrever as reações e interações medicamentosas da HCQ, descrevendo os riscos inerentes a automedicação durante a pandemia, bem como discorrer sobre a atuação da mídia e das autoridades governamentais. A metodologia adotada baseia-se em uma revisão bibliográfica no qual utilizou-se levantamento de artigos dos últimos dez anos dispondo das bases de dados LILACS, Scielo, BVS, FioCruz. Os resultados mostraram que a HCQ apresenta reações adversas graves podendo inclusive levar a óbito, além de não apresentar até este momento eficácia comprovada na cura da COVID-19. Devido a informações veiculadas na mídia e defendida por autoridades a HCQ apresentou um aumento nas vendas durante a pandemia. Isso fez com que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária tornasse a HCQ um medicamento controlado através de uma RDC. Infere-se que a busca por um tratamento ou vacina que combata o coronavírus é crucial neste momento para sanar a pandemia.


Keywords


Hidroxicloroquina, Automedicação, Interações medicamentosas.

References


ALLEN Jr., LOYD V. Introdução a Farmácia de Remington.Porto Alegre: Artmed, 2016.

AMOROZO, M.; KOS, C.; MOREIRA, R. Em evento sobre pandemia, Bolsonaro defende cloroquina e critica jornalistas.CNN Brasil Disponível em:https://www.cnnbrasil.com.br/politica/2020/08/24/bolsonaro-cita-infeccoes- em-ministros-e-volta-a-defender-hidroxicloroquina. Acesso em 16 out 2020.

ARAUJO, C. EDUARDO, P.; TESCAROLLO, I. L.; ANTÔNIO, M. A. (org)

.Farmácia clínica e atenção farmacêutica [recurso eletrônico] /– Ponta Grossa, PR:Atena Editora, 2019. Disponível em:https://www.atenaeditora.com.br/arquivos/ebooks/farmacia-clinica-e- atencao-farmaceutica. Acesso em: 18 out 2020.

BVS- BIBLIOTECA NACIONAL DE SAÚDE. Dicas e Saúde- Automedicação. 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/255_automedicacao.html. Acesso em: out 2020.

BRASIL, ANVISA .Esclarecimentos sobre hidroxicloroquina e cloroquina . Disponível em: https//portal.anvisa.gov.br/noticias/-

/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/covid-19-esclarecimentos-sobre- hidroxicloroquina-e-cloroquina/219201. Acesso em: 18 set. 2020.

BRASIL, ANVISA: Hidroxicloroquina e cloroquina viram produtos controlados. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias- anvisa/2020/hidroxicloroquina-e-cloroquina-viram-produtos-controlados. Acesso em 12 out. 2020.

BRASIL. ANVISA: Esclarecimentos sobre hidroxicloroquina e cloroquina. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias- anvisa/2020/esclarecimentos-sobre-hidroxicloroquina-e-cloroquina. Acesso em 12 out. 2020.

BRASIL. ANVISA: Hidroxicloroquina e cloroquina viram produtos controlados.Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias- anvisa/2020/hidroxicloroquina-e-cloroquina-viram-produtos-controlados. Acesso em 12 out. 2020.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Painel Coronavírus. Disponível em:https://covid.saude.gov.br/. Acesso em: 28 set 2020.

BORGES, R. C. et al. Necrólise epidérmica tóxica secundária ao uso de hidroxicloroquina em paciente com Chikungunya: relato de caso. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Sorocaba, v.21 n. 1, p. 42-44, 2019.

CFF-CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. RESOLUÇÃO Nº 585 DE 29 DE

AGOSTO DE 2013. Disponível em:https://www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/585.pdf. Acesso em: 5 out 2020.

CFF-CONSELHO FEDERAL DE FARMACIA. Carta aberta do CFF sobre a cloroquina e hidroxicloroquina. Disponível em:< https://pfarma.com.br/coronavirus/5646-carta-cff.html>. Acesso em: 26 out 2020.

CFF-CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Quase metade dos brasileiros que usaram medicamentos nos últimos seis meses se automedicou até uma vez por mês. Disponível em:https://www.cff.org.br/noticia.php?id=5267. Acesso em: 5 out 2020.

COSTA, A.F.S. Hidroxicloroquina: uma nova perpestiva no LES. 2013. Dissertação (Mestrado integrado em medicina)- Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar - Universidade do Porto. Porto.2013.

CONSELHO NACIONAL DE SAUDE(CNS). CNS alerta: medicamentos ainda em estudos contra Covid-19, sem prescrição, podem causar danos à saúde. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/ultimas-noticias- cns/1085-cns-alerta-medicamentos-ainda-em-estudos-contra-covid-19-sem- prescricao-podem-causar-danos-a-saude. Acesso em: 09 out. 2020.

DIAS, M. Declaração de Trump cria corrida por hidroxicloroquina em farmácias de Washington. Folha de S.Paulo. Disponível em:

https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/declaracao-de-trump- cria-corrida-por-hidroxicloroquina-em-farmacias-de-washington.shtml. Acesso em: 10 out. 2020.

FALAVIGNA, M. et al. Diretrizes para o tratamento farmacológico da COVID-19. Consenso da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Rev. bras. ter. intensiva [online]. 2020, vol.32, n.2, pp.166-196. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103- 507X2020000200166&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 25 set 2020.

FERNANDES, T:FABRINI, F. Em pronunciamento, Bolsonaro defende cloroquina e retoma embate com governadores e prefeitos. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/04/em-pronunciamento-bolsonaro- defende-cloroquina-e-volta-a-responsabilizar-governadores-e-prefeitos.shtml. Acesso em: 16 out 2020.

FDA-FOOD AND DRUG ADMINISTRATION. Atualização do Coronavírus (COVID-19): FDA revoga autorização de uso de emergência para cloroquina e hidroxicloroquina. 2020. Disponível em : https://www.fda.gov/news-events/press-announcements/coronavirus-covid-19- update-fda-revokes-emergency-use-authorization-chloroquine-and. Acesso em: 26 out 2020.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ-FIOCRUZ. Nota sobre o uso da cloroquina/hidroxicloroquina para o tratamento da COVID-19. Disponível em: http://www.ensp.fiocruz.br/portal-nsp/informe/site/materia/detalhe/48989. Acesso em: 18 set.2020.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. FIOCRUZ. Estudo aponta que novo coronavírus circulou sem ser detectado na Europa e Américas. Disponível em:https://portal.fiocruz.br/noticia/estudo-aponta-que-novo-coronavirus- circulou-sem-ser-detectado-na-europa-e-americas. Acesso em: 28 set 2020.

GAMA, A. S. M. and SECOLI, S. R. Automedicação em estudantes de enfermagem do Estado do Amazonas – Brasil. Rev. Gaúcha

Enferm. [online]. 2017, vol.38, n.1, e65111.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983- 14472017000100416. Acesso em: 25 set 2020.

GOMES, T. MS pode estar sendo usado como rota de contrabando de cloroquina. Correio do Estado. Disponível em: https://correiodoestado.com.br/policia/ms-pode-estar-sendo-usado-como-rota- de-contrabando-de-cloroquina/372718. Acesso em: 27 out 2020.

KRAMER, D.; CAVALCANTI, J.G.; PEREIRA, N. de S. (2020).

HIDROXICLOROQUINA: USO POTENCIAL EM CORONAVIROSES?. Revista

Contexto & Saúde, V.20. n 38, p.16-21. Disponível em:

https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/10393. Acesso em: 10 out 2020.

LACAVA, A. C. Complicações oculares da terapêutica com a cloroquina e derivados. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, São Paulo, v. 73, n. 4, p. 384- 389, Ago. 2010.

MACEDO JÚNIOR, A. M. Covid 19: calamidade pública. Medicus, v.2, n.1, p.1-6, 2020. Disponível em:http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/article/view/CBPC2674- 6484.2020.001.0001/24. Acesso em: 29 set 2020.

MARQUES, B. Falta de remédio que está em teste contra covid-19 prejudica pacientes.R7.novo coronavirus. Disponível em: https://noticias.r7.com/saude/falta-de-remedio-que-esta-em-teste-contra-covid- 19-prejudica-pacientes-20032020. Acesso em: 10 de out. 2020.

MENEZES R. C; SANCHES C; CHEQUER D. M. F. Efetividade e toxicidade da cloroquina e da hidroxicloroquina associada (ou não) à azitromicina para tratamento da COVID-19. O que sabemos até o momento?. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1095354. Acesso em: 26 out 2020.

MERCURO, N. J. et al. Risk of QT Interval Prolongation Associated With Use of Hydroxychloroquine With or Without Concomitant Azithromycin Among Hospitalized Patients Testing Positive for Coronavirus Disease 2019 (COVID-19). JAMA Cardiology , ano 2020, p. 1-6, 5 jan. 2020. Disponível em: https://jamanetwork.com/journals/jamacardiology/fullarticle/2765631.

Acesso em: 11 out. 2020.

MIRANDA, A. F. et al. Rastreio da retinotoxicidade pela hidroxicloroquina. Revista da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, ano 2014, v. 38, n. 2, p. 81- 88, 10 jun. 2014. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/index.php/oftalmologia/article/view/6271. Acesso em: 10 out. 2020.

MODESTO, A. C. F. et al. Reações Adversas a Medicamentos e Farmacovigilância: Conhecimentos e Condutas de Profissionais de Saúde de um Hospital da Rede Sentinela. Rev. bras. educ. med. [online]. 2016, vol.40, n.3, pp.401-410. ISSN 1981-5271. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010055022016000300401&script=sci_ab stract&tlng=pt. Acesso em: 25 set 2020.

NUNES, A. F. S. Caracterização estrutural e funcional dos efeitos do tratamento com hidroxicloroquina na retina. 2018. 33 f. (Monografia curso de medicina) –Faculdade de Medicina de Universidade de Coimbra, Coimbra.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Folha informativa – COVID-

(doença causada pelo novo coronavírus). Disponível em:

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=610 1:covid 19&Itemid=875. Acessado em :18 set. 2020.

OLSON, K. R. (org). Manual de toxicologia clínica: Escrito pelos profissionais do Califórnia PoisonControl System. 6. ed. rev. Recurso Eletrônico Porto Alegre: Artmed, 2014. 1-830 p. Disponível em: http://www.saude.ufpr.br/portal/medtrab/wpcontent/uploads/sites/25/2016/08/M anual-de-Toxicologia-Cl%C3%ADnica_pdf.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Redes sociais e

COVID-19: a contribuição da BIREME. Disponível em:https://www.paho.org/bireme/index.php?option=com_content&view=article&i d=479:redes-sociais-e-covid-19-a-contribuicao-da-bireme&Itemid=183〈=pt. Acesso em: 13 out 2020.

PIRES, G. R. de O. et al. Difostato de cloroquina e sulfato de hidroxicloroquina: uso terapêutico e efeitos Adversos. revista conexão eletrônica, MS, v. 16, n. 1, p. 1-8, 9 nov. 2019. Disponível em:http://revistaconexao.aems.edu.br/wp-content/plugins/download- attachments/includes/download.php?id=2339#:~:text=Lacava%20(2010)%20afi rma%20que%20esses,e%20mucosas%2C%20fotossensibilidade%20e%20erit ema. Acesso em: 05 out 2020.

PORTO, C. C. Interação Medicamentosa. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

RIBEIRO, W."CLOROQUINA NÃO TEM EFEITO COLATERAL" AFIRMA

BOLSONARO. Disponível em: https://www.ictq.com.br/politica- farmaceutica/1328-cloroquina-nao-tem-efeito-colateral-afirma-bolsonaro. Acesso em: 16 out 2020.

SOBRINHO, W. Com alta na procura, preço dispara e cloroquina some das farmácias. UOL, São Paulo. Disponível em:https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/05/26/com- alta-na-procura-preco-dispara-e-cloroquina-some-das-farmacias.htm. Acesso em: 16 out 2020.

STEIN, C. et al. Associação hidroxicloroquina/cloroquina e azitromicina para Covid-19. Revisão sistemática rápida. Disponível em:https://oxfordbrazilebm.com/index.php/2020/05/18/associacao- hidroxicloroquina-cloroquina-eazitromicina-para-covid-19-revisao-sistematica- rapida/. Acessado em: 05 out 2020.

STEVERSON, A. et al. Hydroxychloroquine use in COVID-19: is the risk of cardiovascular toxicity justified?. Disponível em:https://pesquisa.bvsalud.org/controlecancer/resource/pt/mdl- 32817375?src=similardocs. Acesso em: 12 set 2020.

TARALLI, F. Cenário de Pandemia fortalece a mídia e o jornalismo. Disponível em: https://economia.uol.com.br/colunas/2020/04/15/cenario-de- pandemia-fortalece-a-midia-e-o-jornalismo.htm. Acesso em: 26 out 2020.

WANG, M. et al. O remdesivir e a cloroquina inibem efetivamente o novo coronavírus recém-surgido (2019-nCoV) in vitro. Cell Res 30, 269–271 (2020). Disponível em:https://www.nature.com/articles/s41422-020-0282- 0?fbclid=IwAR3c5iy9h65X1cnkrL6i6fJcWwi0ygN1LtI67SkcgREM4DyxxAcPauR uf5w#citeas. Acesso em: 25 set 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Coronavirus disease 2019 (COVID-19).

Situation report - 51. Disponível em: https://www.who.int/docs/default- source/coronaviruse/situation-reports/20200311-sitrep-51-covid- 19.pdf?sfvrsn=1ba62e57_10. Acesso em: 28 set 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Severe acute respiratory syndrome (SARS). Disponível em:https://www.who.int/csr/sars/en/. Acesso em: 28 set 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-123

Refbacks

  • There are currently no refbacks.